Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2010

...

publicado por penedo às 12:00

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2010

2011

publicado por penedo às 22:12

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Dezembro de 2010

Boas Festas

 

Os PENEDOS DE GOIS agradecem a todas/os, os que visitaram este blog ao longo da sua existência.

publicado por penedo às 22:07

link do post | comentar | favorito
|

O GRITO DOS PENEDOS

 

 

 

Aqui nas faldas das colinas

Em manhãs douradas

e ventos soberbos

Quem assume a neblina

dos arvoredos

Quem protesta e roga aos céus

brisa amena

Se os ventos são bafejos de Deus?

 

 

 

Os penedos se erguem para lá

dos montes

Com o fulgor que reluz

Na grandeza que se ergue

se eleva como luz

Se propaga como trovão

Se esmaga e faz tremer

o xisto rugoso do chão

 

 

 

Por que temos esta grandeza

tão grande

Que mal se sabe e se conhece

Que se expõe e engrandece

O nosso imenso horizonte

Sobe o olhar que nos conhece

 

 

Sabe um deus e o seu olhar

Com que pena temos dito

Mas o eco só redobra o nosso grito

 

 

Paxiano

 

 

o blog dos Penedos de Gois

agradece este inédito  ao amigo Paxiano

publicado por penedo às 22:06

link do post | comentar | favorito
|

“Nova” Câmara de Góis reúne serviços dispersos

  • Na presença do secretário de Estado da Administração Local, José Junqueiro, e do governador civil de Coimbra, Henrique Fernandes, entre outros autarcas de Góis e dos concelhos limítrofes, que ontem foram inauguradas as obras de remodelação no edifício dos Paços do Concelho de Góis, uma intervenção que, tal como refere a placa de inauguração descerrada na ocasião, foi iniciada pelo antigo presidente da câmara já falecido, José Girão Vitorino, e concluída neste mandato, com a presidente Maria de Lurdes Castanheira.
    Este edifício, classificado como património de interesse público, foi remodelado no âmbito de um contrato- programa entre o município de Góis, a Secretaria de Estado da Administração Local e a CCDRC em 2006.
    Tratou-se de um investimento elegível no valor de 650 mil euros que, segundo a presidente da Câmara de Góis, foi feito “dado o estado avançado de deterioração do imóvel”. Contando que a intervenção foi desenvolvida em três fases, Maria de Lurdes Castanheira explicou que, numa primeira fase, procedeu-se à reconstrução da sala onde funcionou durante muitos anos o posto da GNR, e onde se encontrava uma parte em ruínas (intervenção na ordem dos 146 mil euros). Numa segunda fase procedeu-se à intervenção especializada de recuperação dos tetos que se encontram em algumas salas do edifício e que são “apainelados com figuras fantasiosas, religiosas e mitológicas” (no montante de 76 mil euros) e numa terceira fase, iniciada pelo atual executivo, a obra incidiu sobre a remodelação geral do edifício principal (investimento de cerca de 429 mil euros), tendo sido feita a instalação de todos os serviços no final de novembro...

    Fonte: http://www.asbeiras.pt/author/lurdes-goncalves/
    publicado por penedo às 22:01

    link do post | comentar | favorito
    |
    Quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010

    A Comarca de Arganil

    http://2.bp.blogspot.com/_RxYrcFUVeII/TRE6Aa9tiiI/AAAAAAAAB7I/jee9Y46H-1g/s1600/A%2BComarca%2Bde%2BArganil.jpg

    publicado por penedo às 21:10

    link do post | comentar | favorito
    |
    Domingo, 19 de Dezembro de 2010

    Janeiras á volta dos Penedos



    publicado por penedo às 23:53

    link do post | comentar | favorito
    |
    Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010

    CASA DO CONCELHO DE GÓIS

     

     

    ANÁLISE SOBRE O ANO CULTURAL


    DA CASA DO CONCELHO DE GÓIS


    P’lo Conselho Regional

     

    Adriano Pacheco

     

    Terminado este ciclo de manifestações culturais, no presente ano, de iniciativa do Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis, é tempo de se fazer uma análise sobre o trabalho produzido e dos resultados culturais alcançados, partindo do princípio que, aquilo que foi feito, pode sempre parecer pouco, face aos anseios e perspectivas dos elementos que se propuseram trazer à “cena” qualquer coisa mais. Mas são apenas desejos que, por variadíssimas razões, nem sempre alcançam a sua realização.

     

    Apesar disso e modéstia à parte, entendemos que este ano foi um tempo de grande dinamismo por parte do Conselho Regional, que realizou meia dúzia de reuniões e vários contactos para levar a efeito quatro eventos culturais de interesse regional: como sejam a palestra sobre a Saúde no Concelho, suas insuficiências e carências; a temática importante da arqueologia do território concelhio, que tão esquecida tem andada das preocupações dos munícipes.

     

    Promoveu-se também a mobilização entusiástica dos jovens goienses para uma representação teatral na cidade que tão boa impressão deixou. Por último, deu-se relevo ao plenário das colectividades, sobre regionalismo, onde foram debatidos vários problemas locais de incidência camarária, perante a presença da Senhora Presidente Dr. Maria de Lurdes Castanheira, num diálogo franco e aberto pouco usual. Pois os problemas sempre existiram, mas a boa vontade para encontrar soluções só agora vai aparecendo.

     

    Neste contexto, a senhora Presidente não deixou de reconhecer às colectividades trabalho profícuo de entreajuda importante, razão pela qual não quis deixar de aceitar o Movimento Regionalista, através da Casa, como um válido parceiro social. Foi a primeira vez que um autarca disse isto de viva voz e com toda a frontalidade! Não podemos deixar de registar, com agrado, tal reconhecimento.

     

    Com estas actividades pretendemos, não só fazer regressar os goienses à sua Casa, da qual têm andado arredados, como também de dar a conhecer ao Concelho de Góis da existência desta Casa em Lisboa, proporcionando-lhes a vivência do que, nestes campos, se faz pelo Concelho e precisa de ser divulgado para ser apreciado.

     

    Nas décadas mais recentes, não temos memória de uma actividade tão intensa e frutuosa no âmbito cultural, desenvolvida nesta Casa, o que não quer dizer que não seja possível fazer-se mais e melhor, basta lembrarmos o desenvolvimento sócio-económico que esta colónia beirã incrementou na Cidade de Lisboa, numa época em que dispunha de infra-estruturas antiquadas e pouco funcionais, o que lhe trazia necessidade de muita mão-de-obra barata para suprir tal lacuna. Agora, é o tempo da autarquia lisbonense reconhecer o préstimo que este povo deu à cidade.

     

    Esta sugestão pode ser encarada quando a Casa conseguir pôr em marcha um evento tal, que suscite a presença dum representante da autarquia lisbonenses, a qual terá de ter em conta a existência da Casa do Concelho de Góis. Colectividade que deve merecer o reconhecimento da parte da edilidade lisbonense, ao ponto de a distinguir com estatuto próprio. Não creio que, com isto, tenhamos “lançado uma lança em Africa”, mas pelo menos tentamos lembrar que ainda estamos vivos, já que outras casas regionais o fizeram e com êxito.

     

    Não ganhamos nada em continuarmos mudos e calados dentro da nossa concha, sem que ninguém dê conta da nossa existência. O Presidente da Autarquia de Lisboa e o Presidente da Junta da Freguesia local têm de saber que nós existimos, trabalhamos na cidade, pagamos os nossos impostos e ainda promovemos eventos culturais que só enriquecem a Cidade.

     

     

     


     

     

     

    Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis,

    debate entre cooperação  das associações regionalistas

    e a Câmara Municipal de Góis

     

     



    publicado por penedo às 19:17

    link do post | comentar | favorito
    |

    O QUE NÃO SE DISSE DO “TEATRO DO CONCELHO DE GÓIS”

     

    Texto de Adriano Pacheco

     

    Fotos de Adriano Filipe

     

    Já foram tornados públicos, os vários contornos destacáveis do evento cultural levado a efeito pelo Conselho Regional da Casa do C. de Góis, através de reportagens oportunas, cuja informação se ficou apenas por aí, como é próprio deste modelo de comunicação escrita. A reportagem é isto mesmo: informação em cima da hora com dados concretos, cenários e cores, actores e falas, ou, noutra situação, discursos e seus conteúdos, atitudes relevantes que acrescentem algo de novo ao leitor interessado.

     

    A sua função é, na verdade, descrever o evento de forma objectiva e clara, segundo os factos ocorridos, dando relevância aos aspectos que valoriza por parecerem importantes e inovadores. A narração destes factos, depende muito da sensibilidade do repórter e não dum sistemático recurso à “chapa cinco”, isto é, ao estereótipo enfadonho que lhe dá o aspecto de lenga-lenga já gasto. Como se tem visto.

     

    Ora como se pode imaginar, o evento do “teatro do concelho vem à cidade”, foi muito mais do que isso e mexeu com vários sectores. Obrigou a um trabalho de organização, planeamento e preparação, onde estiveram envolvidas várias entidades do Concelho e da Casa (Câmara Municipal, Adiber, Grupo G. Varzeense e Conselho Regional). Várias pessoas foram chamadas a darem a sua colaboração: desde os jovens actores, formadores e dirigentes dos grupos, ajudantes, pessoal da Casa passando pelos elementos do Conselho Regional, para que o evento corresse da melhor maneira. Trata-se dum trabalho colectivo e voluntarioso, mas submerso e sem qualquer visibilidade, quase ignorado, que a reportagem não pode atender quando é superficial.

     

    Por outro lado não realça a parte importante da questão. Aliás, o aspecto mais frutuoso e relevante no campo social, o que é pena! Está em causa o empenhamento dos jovens actores e dos seus dedicados dirigentes. Num trabalho de base importante que se está a desenvolver no Concelho de Góis, na área da cultura -nomeadamente do teatro-, que traz consigo efeitos extremamente positivos em várias vertentes, que só mais tarde serão visíveis. Importa aqui perceber que se estão a formar cidadãos de corpo inteiro, desviando-os dos maus caminhos, dando-lhes uma visão mais consciente da comunidade em que estão inseridos, criando-lhes laços fortes à região, que mais tarde virão a dar frutos.

     

    Esta é a vertente que a reportagem não pode contemplar quando se perde em circunstancialismos publicitários. Em contra-partida, o artigo de opinião tem todo um vasto campo para dar relevo ao trabalho duro e invisível que se desenvolveu dentro da comunidade, revelando o que de positivo se vai fazendo na região, em troca de pequenos, mas estimulantes incentivos, que se ficam pela possibilidade de viajar e conhecer pessoas, num meio diferente mas repleto de afinidades.

     

    A lástima ficou-se pela falta da cereja no cimo do bolo, que seria a presença do actor Ruy de Carvalho como estava previsto, falta não ponderada e que deixou uma certa frustração a bailar no espírito destes jovens, que jamais esqueceriam tal evento. Mas, certamente, que outras oportunidades irão surgir.

     

     

     

    publicado por penedo às 19:10

    link do post | comentar | favorito
    |
    Quinta-feira, 16 de Dezembro de 2010

    Esporão

    OS PRESÉPIOS

    FESTA DE NATAL NO ESPORÃO-2010 Mais um Natal a chegar, e a Comissão de Melhoramentos do Esporão em conjunto com a Equipa Gestão da casa de convívio, levaram a efeito a festa para as crianças com entrega de presentes aos mais pequenos e um lanche aos Conterrâneos que se fizeram representar estando aberta a porta a todos.
    Como é de ver tomei a liberdade de sacar estas imagens da nossa amiga" Aldeia do Esporão-Facebook".
    Acho o presépio muito simples do modo que eu gosto, sem grandes sofisticações, que o torna ainda mais belo.
    A festa correu bem com a distribuição das prendas pelas nossas amigas e conhecidas,Mães Natal, sempre risonhas como é a sua característica.
    O lanche foi farto como é costume,e a animação foi decerto aquela que foi possível, tomando em conta, a ausência de um conterrâneo e amigo da Comissão e da nossa Aldeia, por se encontrar hospitalizado,e ter sido levado a efeito por quem teve a seu cargo este lindo e bem
    sucedido empreendimento, com muito zelo e boa vontade.
    Como amigo fico feliz, por se manter o que vai sendo uma tradição na nossa Aldeia,graças à sempre prestimosa colaboração de todos.
    Bem-hajam
    fotos Aldeia do Esporão-facebook
    Texto Sobreiras
    tags:
    publicado por penedo às 20:20

    link do post | comentar | favorito
    |
    Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

    Inauguração do Centro de Reabilitação e Bem-Estar Dr. José Domingos da Ascensão Cabeças

    No próximo dia 15 de Dezembro, quarta-feira, pelas 12.00 horas, a Santa Casa da Misericórdia de Góis irá proceder à inauguração do Centro de Reabilitação e Bem-Estar Dr. José Domingos da Ascensão Cabeças, a funcionar nas Instalações do Lar de Idosos em Vila Nova do Ceira.

     

     

    scm_gois_lar_vila_nova_do_ceira.jpg

    De acordo com a nota à imprensa que nos foi remetida "a atribuição do nome do Dr. José Cabeças, afastado da gestão activa da Instituição por motivos de saúde, foi, sob proposta da Mesa Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Góis, aprovado por unanimidade na reunião de Assembleia Geral do passado 29 de Novembro e pretende ser uma homenagem de reconhecimento pelo trabalho em prol desta Santa Casa nos últimos 21 anos, data em que o Dr. José Cabeças liderou o processo de reactivação desta IPSS, mantendo até à 6 meses a sua liderança reais necessidades da população, foi sempre sua pretensão que aquele espaço se mantivesse devoluto até à possibilidade de nele criar uma estrutura na área reabilitação, que servisse não só os utentes do Lar de Idosos, mas igualmente toda a população do Concelho de Góis".

    Esta nova estrutura, dotada de um vasto conjunto de equipamentos da área da fisioterapia e reabilitação, na área da Mecanoterapia, Terapia Ocupacional, Termoterapia, Pressoterapia, Cinesioterapia e Electroterapia, encontra-se instalada num espaço com uma área superior a 250 m2, com um investimento na ordem dos € 100.000,00, e vem colmatar uma necessidade há muito sentida pela população do nosso Concelho e pelas estruturas locais de saúde, reunindo todas as condições para ser uma estrutura de referência na região.

     

     

    in

    http://arganil.eu

    tags:
    publicado por penedo às 23:00

    link do post | comentar | favorito
    |
    Sábado, 11 de Dezembro de 2010

    gois

     

     

     

     

     

    in

    http://gois-carvalhaldosapo.blogspot.com/

     

     

     

     

     

    publicado por penedo às 20:34

    link do post | comentar | favorito
    |
    Sexta-feira, 10 de Dezembro de 2010

    Casa da Comarca de Arganil Festeja 81 Anos

     

    Numa sede renovada, a Casa da Comarca de Arganil em Lisboa comemorou ontem o seu 81º aniversário. Passado pouco mais de um ano após um incêndio que danificou fortemente a sede desta Casa Regional, esta, aparece com cara lavada e com condições de poder albergar eventos de vária ordem. Perecebeu-se que os trabalhos foram muitos, mas também se percebe que valeu a pena o empenho dos dirigentes.

    O dia começou com Missa, pelas 10:00 horas na Igreja de S. José, por alma dos sócios falecidos. Pelas 12/12:30, na sala Comendador Cruz Pereira, davam-se as boas vindas, seguidas de convívio e dos respectivos aperitivos. O Almoço foi servido à hora habitual, pelas 13:00 e contou com muitos arganilenses e amigos.

    Nestas ocasiões, há sempre discurso, nem faria sentido não haver, e calhou ao deputado Dr. Guilherme Silva, um amigo da Casa da Comarca de Arganil, ser o orador oficial do 81º Aniversário, com o tema " O Regionalismo e a Républica. Seguiram-se os vários discursos das individualidades presentes e no final a actuação do rancho residente, o Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa.

    Como Pomarense, não poderei deixar de realçar que o Presidente da Casa da Comarca de Arganil em Lisboa é um pomarense da aldeia da Sorgaçosa, e também não poderei deixar de realçar a presença de outros pomarenses. O Soito da Ruiva esteve presente com representantes da Comissão de Melhoramentos daquela localidade e ainda com representantes do Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva. E tal como eu, individualmente, outros pomarenses marcaram presença. Como as imagens valem mais do que mil palavras...

     

     

    O bolo de aniversário...excelente a confecção...

    O bolo-rei que foi servido, também era excelente, confecção da Versalhes....passe a publicidade!

     

     

    A mesa de honra, com as personalidades convidadas...

     

     

    O deputado Dr. Guilherme Silva, no seu discurso, fez varias referências a Arganilenses que se destacaram na vida publica durante os 100 anos da Republica.

     

     

    O nosso Presidente da Câmara Municipal de Arganil, Engº Ricardo Pereira Alves.

     

     

    Dra. Lurdes Castanheira, Presidente da Câmara Municipal de Góis.

     

     

    Dr.Miguel Ventura em representação da ADIBER e também autarca de Arganil.

     

     

    O Sr. António Francisco, Presidente da Casa da Comarca de Arganil, lugar que ocupa há 12 anos. Aproveitou esta oportunidade para informar que,  por uma questão de idade e de saúde, não voltará a  recandidatar-se a outro mandato.

     

     

    Soito da Ruiva, na mesa 1. Na mesma mesa, de Anceriz, o Sr. Brito, que nos fez companhia. Eu também partilhei a mesa com os Soitodaruivenses.

     

     

    Pomarenses, também na mesa 6.

     

     

    Dirigentes e personalidades conhecidas...

     

     

    Chegada a hora dos discursos...a Presidenta da CM de Góis, Dra Lurdes Castanheira realçou a cooperação entre os municípios da Beira Serra e a importância de tornar a região num "grande" território.

     

     

    Dr. Miguel Ventura, sempre com um discurso claro e bem elaborado. como já nos habituou...

     

     

    Carvalhais da Costa, abordou o tema da Comarca de Arganil num discurso eloquente...que prendeu a atenção dos arganilenses presentes...

     

     

    Num discurso de proximidade e amizade, o Presidente da Junta de Freguesia de S. José, Vasco Morgado Jr., abraçando os Srs. António Francisco e Carlos Manuel, respectivamente Presidente e Secretário da direcção da Casa da Comarca, e no final contribui com um cheque para ajuda das obras...

     

     

    Num discurso simples, de trato cordial e simpático, em que se percebeu a grande experiência de José Manuel Maia, explicou o porquê de estar ali; a presença de uma grande comunidade de Arganilenses em Almada, e fez referência ao Barril de Alva, à amizade que o liga ao Sr. Figueiredo "Toneca", e nessa sequência contou um episódio: alguém achou estranho ele ser do PCP e ser amigo pessoal do Dr. Guilherme Silva do PSD. Todos tem uma coisa em comum. A  José Manuel Maia, Guilherme Silva e Toneca, liga-os a grande amizade que ficou do tempo passado juntos na tropa...

     

     

    Barril de Alva

     

     

    Um aspecto do salão e a mesa de dirigentes da Casa Regional em primeiro plano...

     

     

    Carlos Manuel, um dos principais rostos da Casa da Comarca de Arganil. Dirigente do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa. Um homem frontal e corajoso...

     

     

    A actuação do Rancho Folclórico da Ribeira de Celavisa...

     

     

    Dois rostos da Beira-Serra. Dra. Fernanda Maria e Dra. Teresa Neves. A Confraria do Bucho, (cá para mim que seja o de Vila Cova de Alva, a esta hora até que marchava...), e o Grupo de Danças e Cantares de Soito da Ruiva, as danças, os trajes, os acordes de guitarra, e os coscoreis. O melhor que há nas terras do Alto Concelho de Arganil. Alguém tem dúvidas!?

     

     

    Constou-se que já estavam a tirar apontamentos de reportagem para o próximo número de A Comarca de Arganil. Eu cá fico a aguardar...

     

     

    in

    http://rouxinoldepomares.blogs.sapo.pt/

    publicado por penedo às 01:20

    link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
    |

    Da Cabreira à Cerdeira, sempre a subir.


    video
    E aqui estão os cliques da viagem rumo a casa pela estrada municipal, depois do almoço n'A Tranca da Barriga, Cabreira. Eu nunca tinha andado dentro de um carro por sobre o gelo / neve dura. E tão longe de tudo. E sem sinal de telélé :). Valha-nos Deus

    publicado por penedo às 00:51

    link do post | comentar | favorito
    |
    Quarta-feira, 8 de Dezembro de 2010

    3º dia de férias na Serra da Lousã

    video

    Amanheceu sem nuvens no dia 3. Apresentou-se um pouco opaco. O frio, esse não já não era surpresa. Ála passear. De carro pois, porque me é de todo impossível caminhar e respirar na rua em temperaturas de 2 ou 3 graus Centígrados. Coisas minhas, físicas. Nada a fazer. Ir onde? Sempre o mesmo dilema. Ali estava-se tão bem, mas dar a voltinha a pé com aquela temperatura, nem só com os olhos de fora. Nem pensar. E se fossemos até à Cabreira?! sugeri. Há lá um restaurante com um nome muito giro, a Tranca da Barriga ...

    Depois de imaginar o percurso a seguir, até seria um passeio diferente porque nunca tinhamos subido, de Góis,a a EM 543 para a Nacional 2. Descer, sim, muitas vezes. E lá fomos. Com Bi atrás, deitadinha na sua nova cama comprada na «Loja dos Chineses» em Góis. A propósito, eles são muito atenciosos, sorridentes e até criaram um posto de trabalho para uma portuguesa. Por causa de traduzir a língua? Talvez não, agora, que a chinesinha fala bem o português e nós, por defeito ou virtude, fazemos todos os possíveis para os entendermos, a eles ou a quaisquer outros estrangeiros que estejam cá, a trabalhar ou em férias.

    Ora bem. Estando em Góis, foi junto aos Bombeiros que iniciámos a subida, a caminho do almoço. A Estrada Municipal (EM ) 543 e levou-nos lá, mas sinuosamente. Passámos Cortecega. Muitas curvas depois, a Cabreira. A cada curva, uma paisagem diferente. Eu fui clicando, dentro do carro em andamento e de janela aberta, com Marido a refilar por causa do frio, que era glaciar para nós, ainda habituados a 4 Estações. Mas foi-me impossível não o fazer. Estar sentada a ver toda aquela paisagem belíssima a desafiar-me e não a clicar e trazer para casa, era um desperdício. Eu e os meus clics, para poder mostrar aquele cantinho de Portugal, na Beira Interior, um dos mais pobres de Portugal.

    Cabreira olhada pela 1ª vez. O Restaurante? Placa não havia, mas houve uma senhora loura de cabelo encaracolado simpatiquíssima que nos indicou o melhor caminho. Entrámos. Boa tarde! Sentimos o natural acolhimento daquela zona. Subimos ao 1º andar. Sentámo-nos. Apareceu Álvaro Martins. Trocámos conhecimentos e «facebooks». Que comer? Feijoada, o prato do dia. Sem ser carne? Polvo acabado de cozer para uma saladinha ou se quiser, com batata e legumes. Não é preciso. Traga uma dose de feijoada e uma saladinha de polvo. Vinho da casa, azeitonas temperadas, um queijinho de cabra. Melhor? Não. Aprovados. Sobremesa, arroz de mel. Tivemos de experimentar. Com limão e pau de canela. Ainda morno. Um pouco mais de cozedura do grão e estaria irrepreensível. Café bom. Preço óptimo. Desejamos à nova gerência da Tranca na Barriga, na pessoa de Álvaro Martins, muita sorte. Foi um prazer lá ter ido.

    Depois restava a viagem de regresso. Por cima para a Nacional 2? Ou descer a Góis? Por cima, que andaram carros da Câmara a meter sal nas estradas. A tarde caía. O Penedo estava quase opaco.


     

    http://coisas-de-tia.blogspot.com/

    publicado por penedo às 23:50

    link do post | comentar | favorito
    |
    Terça-feira, 7 de Dezembro de 2010

    Neve nos Penedos

    Neve, pouca. Gelo, muito.

    Nunca sentimos a Serra da Lousã tão agreste como neste 1º de Dezembro de 2010, assim como nos quatro que se seguiram. 5 dias de férias em Lisboa era um desperdício.
    Por isso e apesar dos avisos meteorológicos, seguimos com mantimentos, não fosse o diabo tecê-las e a impossibilidade de viajar pela Nacional 2 se tornasse um pesadelo.
    Chegámos às cinco da tarde de quarta feira e o sol já tinha passado para detrás do Penedo.
    A noite já se instalara. A noite e o frio de vento cortante, seco.
    Descemos ao fundo do Lugar. Chave na porta e um frio de tumba. Dentro de casa o termómetro marcava 3 graus. Credo!
    Acender o fogão e ligar o aquecimento, a prioridade e tarefas de Marido. Arrumar a tralha, fazer o jantar, a minha. Aproveitar o que viesse, a nossa. E mexer-mo-nos, que quem se mexe aquece.
    De manhã, dez horas e upa da cama. Fui espreitar. Estava branco o meu Penedo. De gelo e só lá em cima, que o sol já tinha derretido algum, cá mais abaixo. Respirar o ar frio de 2 graus na serra é muito perigo para «alfacinhas» como eu. O nariz gelou enquanto cliquei. Gelei toda. Impressionante. Apesar disso, não haver chuva, era o melhor dos presentes.
    Ir passear. Para onde? Aquele frio, o frio como nunca sentimos naquele Lugar «de serras, ventos, penhascos, oliveiras e sobreiros» como falou José Régio mas do calor, em Portalegre, fez-nos ser prudentes e ficar por ali.
    Do Outono, das suas cores, já pouco resta. O Inverno instalou-se. De malas e bagagens.

    Manhã solarenga. De pouca dura.

    Bem haja a quem nos ofereceu nabiças. Marido é um expert a arranjá-las. E uns riozinhos de sol são sempre bem vindos.
    Para a tarde, elas chegaram. As núvens.

    E instalaram-se. E o frio também.

    Os azevinhos de Mano estão lindos! Não deu para ir mais longe, visitar outras espécies.

    Na Nacional 2, caminho de Góis, em busca da Estrela

    Vamos a caminho de Góis. A manhã está linda. Com sorte, iremos a um sítio que ainda não conhecemos...
    E lá estava a Estrela. Nome da Serra vizinha da nossa.

    As três últimas são do Esporão. Olá Amigos!
    Que espectáculo têm em fundo!

    A vista a caminho de Góis ...

    Parque heólico (à direita da Folgosa)

    Para lá de Góis

    A Vila de Góis, à direita da foto, em baixo

     

    Cortecega, à esquerda da foto, a espreitar. Viva Eugénia Santa Cruz!

    Estrela ainda em fundo.

     

    por

    http://coisas-de-tia.blogspot.com/

    publicado por penedo às 01:21

    link do post | comentar | favorito
    |
    Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2010

    ...

     

     

     

    in

    Facebook

     

    Lousitânea Aigra Nova Góis - A Neve Chegou às Aigras

    publicado por penedo às 23:37

    link do post | comentar | favorito
    |

    Neve ....Amieiros

    publicado por penedo às 17:56

    link do post | comentar | favorito
    |

    .mais sobre mim

    .pesquisar

     

    .posts recentes

    . III Noite Solidária-C.C.G...

    . Trajecto do Elèctrico  28

    . Comendadores de Góis

    . Comendadores de Góis em L...

    . Comendadores de Góis

    . GASTRONOMIA E AS GAMELINH...

    . ...

    . ll jantar solidário em Gó...

    . CASA do CONCELHO de GÓIS ...

    . Esporão

    .links

    .arquivos

    . Setembro 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Junho 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Maio 2009

    . Abril 2009

    . Março 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    blogs SAPO