Quinta-feira, 29 de Março de 2012

ADIBER convida...Casa Concelho de Gois...Lisboa

dia 31 de Março, pelas 17 horas na sede da Casa do Concelho de Góis


 
A União Progressiva da Freguesia do Colmeal recebeu da ADIBER a carta que a seguir se transcreve e que pelo interesse do assunto nela contido leva ao seu conhecimento, convidando-o também a participar nesta reunião.
 
“A ADIBER – Associação de Desenvolvimento Integrada da Beira Serra, é a Entidade Coordenadora Local no Concelho de Góis do Projecto Consolidar Laços, Disseminar Solidariedade”, aprovado no âmbito dos Contratos Locais de Desenvolvimento Social, o qual inclui no seu Plano de Acção um conjunto de acções a implementar com a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, promover a sua inclusão social, numa intervenção multi-sectorial e integrada, através de acções a executar em parceria e que contribuam para combater a pobreza e exclusão social, permitindo fomentar dinâmicas e mobilização local.

Este Projecto prevê a realização de actividades ligadas ao Associativismo Activo, um novo paradigma com objectivos mais adequados à realidade actual e que promovam uma nova abordagem do Movimento Regionalista no processo do desenvolvimento do Concelho de Góis, enquadrando-se nestas iniciativas a realização do “Congresso Regionalista Goiense”, previsto para o próximo dia 10 de Junho, em Góis.

Neste sentido, irá decorrer uma reunião de trabalho no próximo dia 31 de Março, pelas 17 horas na sede da Casa do Concelho de Góis, em Lisboa, com o objectivo de reflectir, recolher sugestões e contributos para a organização desta iniciativa, bem como para debater outros assuntos de interesse para o Concelho, no âmbito do referido Projecto.

Face ao exposto, a ADIBER tem a honra de convidar V. Ex.ª e outros membros da Instituição que representa a participar na referida reunião, partilhando a vossa opinião sobre as temáticas em discussão.

Com os melhores cumprimentos,

Eduardo Miguel Duarte Ventura, Dr.”
publicado por penedo às 18:45

link do post | comentar | favorito
|

António Alcindo de Almeida

 


António Alcindo de Almeida, filho de Manuel de Almeida e de Felicidade de Jesus Braz, nasceu no Loural (Colmeal – Góis), em 21 de Julho de 1944.
Por proposta de António dos Santos Almeida (Fontes) em 31 de Outubro de 1963 foi admitido como sócio na União Progressiva da Freguesia do Colmeal tendo vindo a desempenhar o cargo de Vogal da Direcção entre 21 de Março de 1971 e 26 de Janeiro de 1975.
Após alguns anos sem qualquer função atribuída voltou como Tesoureiro em 31 de Março de 1984, cargo que desempenhou até 26 de Março de 1994, data em que assumiu a presidência do Conselho Fiscal. Em 4 de Outubro de 1997 reassume o cargo de Tesoureiro que mantém até 26 de Junho de 2003.
Desenvolveu a sua vida profissional na actividade seguradora, não descurando outras oportunidades complementares que lhe surgissem.
No campo associativo e regionalista foi também fundador e dirigente da Liga dos Amigos de Aldeia Velha e Casais. Era membro da Comissão da Fábrica da Igreja Paroquial do Colmeal e desde há vários mandatos que desempenhava o cargo de Tesoureiro na Junta de Freguesia do Colmeal.
Aproveitava o pouco tempo disponível para se dedicar à família e à apicultura.
A notícia do seu falecimento a todos nos deixou incrédulos. Cedo demais partiu do nosso convívio. Vamos despedir-nos dele na próxima sexta-feira, no Colmeal.
À família enlutada apresentamos as nossas mais sentidas condolências.

Foto de arquivo da UPFC
Memorial da UPFC
publicado por penedo às 18:41

link do post | comentar | favorito
|

Junta de Freguesia do Colmeal - Convite

Junta de Freguesia do Colmeal

CONVITE

A ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias vai promover no próximo dia 31 de Março, em Lisboa, uma Manifestação de cariz cultural, etnográfica, demonstrativa das raizes, de força e de afirmação das potencialidades das Freguesias. Esta Manifestação tem como objectivo a afirmação da oposição à extinção e agregação de Freguesias, conforme o previsto na Proposta de lei nº. 44/XII, sobre a Reorganização Administrativa Territorial Autárquica.
É do nosso interesse defender a Freguesia do Colmeal, para tal devemos participar na mencionada Manifestação.
É entendimento desta autarquia que é de elevada importância que haja uma forte representação das instituições da freguesia bem como da população.
Assim, convidamos as Colectividades a participarem bem como fazerem-se acompanhar das suas bandeiras ou estandartes.
Orgulhosamente a nossa Freguesia está na linha da frente na oposição à sua extinção ou agregação.
Contamos desde já com o autocarro da Câmara Municipal de Góis para efectivar o transporte entre Góis e Lisboa, e contamos desde já com a presença do Rancho Folclórico Serra do Ceira.
No dia encontramo-nos junto ao pavilhão Carlos Lopes, localizado no Parque Eduardo VII, pelas 13 horas e 15 minutos, para iniciarmos, em conjunto, a Manifestação.
A Junta de Freguesia do Colmeal,
(Carlos da Conceição de Jesus, Presidente)
publicado por penedo às 18:39

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Março de 2012

Assembleia Geral da Casa do Concelho de Góis

 

 

 

 

Dia 31 de Março pelas 15,00 horas,

 

 da Casa do Concelho de Góis,

 

Rua de Sta Marta, 47 r/c em Lisboa,

publicado por penedo às 23:04

link do post | comentar | favorito
|

Fado 2012 - Reportagem

Foi no sábado 10 de Março que passei
à Casa do Concelho de Góis...
estava tudo tão mudado 
que vi por todo o lado
o que ali nos juntou para depois...
E quem ficou pela tardinha 
ouviu fado bem cantado,
petiscou e ainda riu, porque,à sua maneira,
recebe bem os seus amigos e convidados,
a gente da Roda Fundeira!!!!



E agora chega de versos, porque a senhora Dona Amália ainda pode zangar-se da minha apropriação da "Casa da Mariquinhas" (Vou dar de beber à dor). E avisa-se desde já quem tente cantá-lo que a métrica precisa de ser melhorada....

Mas o que interessa mesmo é que o nosso evento Fado 2012 foi um sucesso. Tivemos connosco 108 pessoas, dez das quais os artistas que nos embalaram e animaram com a sua voz, trazendo sentimentos ou emoções nas palavras, reflexões em verso acompanhadas à guitarra portuguesa e à viola.... sofridas ou bem-humoradas, mas sempre, sempre sentidas.

Decorámos a sala da Casa do Concelho de Góis, habituada a acolher os mais diversos desafios, para recriar (de um modo muito simples) o tema do fado, com guitarras e até xailes, gentilmente cedidos por Marília Rodrigues, que os manufactura com a garantia de serem peças únicas (mais informação em mr-xailes.blogspot.pt/)

Dos mais experientes, a quem a voz já prega partidas mas a alma se mostra nos olhos, aos estreantes, a quem o gosto por cantar venceu o receio e o nervoso miudinho da primeira vez, sem esquecer a "prata da casa", foi "ouvi-los" desfilar e encantar. À última hora pudemos ainda contar com a presença de Jaqueline Carvalho, que simpaticamente acedeu a um convite amigo de véspera, e nos cativou com a voz e a arte que vencem a Grande Noite do Fado...

E, nos intervalos, foram servidos os anunciados petiscos: salada fria de bacalhau (é um blog familiar, não posso escrever o nome porque é conhecido este petisco) enchidos variados, moelas, bifanas, caldo verde, pão, broa, queijo, vinho e sumos... tudo preparado pela dupla Antero Fonseca e João Henriques, e servido por uma vasta equipa empenhada em agradar. Estavam mesmo uma delícia! E para a despedida, adoçámos a boca com bolos variados, oferecidos pelas senhoras, que a tal nos vão já habituando.

Aqui ao lado está registado um dos poucos momentos em que a dupla de cozinheiros pode espreitar o espectáculo, tendo sido imediatamente "apanhados" pelo nossofotógrafo de serviço, o Paulo Coelho. Sim, meus amigos, quem esteve presente pode levar mais uma recordação para casa... Quero também agradecer ao Humberto pelas suas (belas) fotografias que me deixou incluir neste post.
E porque estes eventos só fazem sentido quando trazemos os nossos amigos, por vezes também eles nos preparam surpresas... e assim fomos presenteados com o Brasão de Odivelas, gentilmente oferecido pelo Sr. Victor Machado, Presidente da Junta de Freguesia de Odivelas e amigo de infância do nosso Rui Farlens. (49 anos.... Rui, 'tás crescido! heheheh!) Vejam o vídeo que logo me percebem..




Resta-me agradecer a todos os que ajudaram a tornar possível este evento, importante contributo para a angariação de fundos para a construção do Complexo de Lazer da Foz Palheiros. E muito obrigada a todos os que estiveram presentes, participaram, contribuiram e animaram esta festa.

Até à próxima!

http://www.roda-fundeira.blogspot.pt/

 

publicado por penedo às 22:55

link do post | comentar | favorito
|

....Época da Ditadura !!!

 

      Não deixa de ser engraçado... Na época da ditadura... 

 

   Podíamos acelerar os nossos automóveis nas auto-estradas

acima dos 120km/h sem nenhum risco  e não éramos multados por radares maliciosamente escondidos mas...

 

  não podíamos falar mal do presidente.   

 

  Podíamos comprar armas e munições à vontade, pois o governo sabia quem era cidadão de bem, quem era bandido e

 quem era terrorista mas... 

 

não podíamos falar mal do Presidente.   

 

  Podíamos dar piropos à funcionária, à menina do "guiché" das contas a pagar ou à  recepcionista sem correr o risco de

sermos processados por "assédio sexual" mas..., 

 

 não podíamos falar mal do Presidente.  

 

  Não usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças (ei! preto!), credos (esse crente aí!)

ou preferências sexuais (fala! sua bicha!) e não éramos processados por "discriminação" por esse motivo mas...

 

não podíamos falar mal do presidente.  

 

   Podíamos tomar nossa redentora cerveja no fim do expediente do trabalho para relaxar e conduzir o carro

para casa, sem o risco de sermos jogados à vala da delinquência, sendo presos por estarmos "alcoolizados"

mas...


 não podíamos falar mal do Presidente. 

 

    Podíamos cortar a árvore do quintal, empestada de pragas, sem que isso constituísse  crime ambiental mas...

 não podíamos falar mal do presidente. 

 

  Podíamos ir a qualquer bar ou boite, em qualquer bairro da cidade, de carro, de autocarro, de bicicleta ou a pé,

sem nenhum medo de sermos assaltados, sequestrados ou assassinados mas...

 

  não podíamos falar mal do presidente.
 
 
 
    Hoje, a única coisa que podemos fazer....  ...é falar mal do presidente!   


Como os tempos mudaram...!!!

publicado por penedo às 10:30

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Março de 2012

Alberto Mateus - Força Interior

in www.youtube.com
publicado por penedo às 12:35

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 25 de Março de 2012

Amieiros. Almoço da Páscoa,

DO
POVO DE AMIEIROS/CABEÇADAS
(Concelho de Góis)
Fundada em 23-01-1944
Aprovada em 23-10-1952
Sede: RUA DE SANTA MARTA, 47-R/C.Dtº.
1150-293 LISBOA
Telefone: 213 545 051 – 96 586 59 08 *
Email-c.m.amieiros.cabecadas@gmail.com
- Nº.Contribuinte-501 415 114

CIRCULAR

Informamos todos os sócios e amigos que no próximo dia 7 de Abril, sábado de Páscoa, pelas 13 horas
, terá lugar no Centro de Convívio em Amieiros o habitual almoço da Páscoa,
confeccionado por uma equipa de amigos da Comissão.

Ementa:

Sopa de feijão

Torresmada com batata cozida, arroz e salada

Bebidas, Fruta, Café

Preço:
€ 12,00 adultos, crianças até 4 anos grátis com lugar sentado, dos 5 aos 12 € 5,00

Apelamos a que todos se inscrevam até ao dia 4 de Abril, junto de qualquer um dos membros dos Corpos Sociais da Comissão
como forma de ajudar a nossa organização.
in

facebook

publicado por penedo às 23:29

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 24 de Março de 2012

Sobral, Saião e Salgado ...Casa do Concelho de Góis ...Fados

 Algumas actividades para o ano 2012

O grupo dos amigos do Sobral, Saião e Salgado, vai levar a efeito no ano de

 

 

2012, alguns eventos dos quais destacamos aqui várias iniciativas. Assim,


No dia 24 de Março, pelas 15,30 horas, será realizada a Assembleia Geral, na Casa do Concelho de Góis em Lisboa, para analisarem e votarem o relatório e as contas do exercício anterior e eleição dos novos corpos sociais para o corrente ano.


Também nesse mesmo dia e local, mas à noite, se realizará em colaboração com a Casa do Concelho de Góis, uma grandiosa sessão de fados. O grupo convida todos os amigos destas aldeias e amantes do fado a comparecer.

publicado por penedo às 00:15

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 18 de Março de 2012

Tunas enchem Casa do Concelho de Góis

Tuna Académica da Faculdade de Arquitectura de Lisboa e a Tuna da Faculdade de Veterinária de Lisboa

 

 

A Comissão de Juventude da União Progressiva da Freguesia do Colmeal foi a grande responsável pelo assinalável êxito verificado no passado domingo, dia 11de Março, com o Encontro de Tunas Académicas que encheu por completo o salão da Casa do Concelho de Góis.

 

 

 

 

 

 

 

 

Durante mais de duas horas a Tuna Académica da Faculdade de Arquitectura de Lisboa e a Tuna da Faculdade de Veterinária de Lisboa, com a sua alegria e boa disposição, contagiaram toda a assistência que se lhes associou, daí resultando uma tarde extremamente agradável.
Antes da actuação das Tunas foi feita uma projecção que revelou/recordou jovens de várias gerações, o que veio provocar inúmeras exclamações de surpresa e quem sabe, se de saudades de outros tempos, pois os anos não perdoam.

 

No final, Mariana Brás, da Comissão de Juventude e da Tuna de Arquitectura, entregou placas alusivas do Encontro aos dois agrupamentos.

António Santos, presidente da União Progressiva, felicitou as Tunas Académicas pelo excelente espectáculo, a Comissão de Juventude pelo trabalho desenvolvido, agradeceu a presença de todos e a colaboração voluntária dada para este sucesso.

José Dias Santos, presidente da Casa do Concelho de Góis, era também um dirigente feliz por ver a sua/nossa Casa tão cheia de Colmealenses e ofereceu peças comemorativas dos 50 anos da casa concelhia e o livro “memórias e esperanças”, uma autêntica Bíblia do Regionalismo, às duas Tunas.
A Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira, presidente da Câmara Municipal de Góis, que nos honrou com a sua presença, manifestou ser uma grande fã de Tunas e convidou Arquitectura e Veterinária para visitarem o concelho de Góis, convite que foi recebido e saudado com grande entusiasmo.

 

 

 


Pedro Martins, Albano Silva e Gonçalo Gil foram os felizes contemplados no sorteio de três garrafas de Licor Beirão, que muito simpaticamente ofereceram à Comissão de Juventude e às duas Tunas.

 

O lanche que se seguiu serviu para prolongar um pouco mais este convívio.
E mais uma vez o nosso sincero muito obrigado por ter aceitado o nosso convite.
UPFC
Fotos de Francisco Silva e A. Domingos Santos
in
http://upfc-colmeal-gois.blogspot.pt/
publicado por penedo às 23:11

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 13 de Março de 2012

Á Volta dos Penedos .... visita ao Vale Torto

 

O Vale Torto situa-se em cima de um pequeno planalto na encosta da impressionante Peneda de Góis, na Serra da Lousã. Procurando elementos para fazer este apontamento, pouco ou nada nos aparece, a não ser que pertence à Freguesia e Concelho de Góis e que faz parte das Aldeias de Xisto da serra da Lousã, no entanto casas de xisto pouco restam.
Mas porque razão estamos a falar deste pequeno povoado perdido no meio da serra e que para lá ir é preciso arranjarmos alguma coragem e sobretudo não olhar muito para o lado enquanto fazemos o percurso desde a estrada N2 (que liga Góis a Pampilhosa da Serra e Guarda) até ao Vale Torto?
Porque desde que vivo com a Ana tanto tenho ouvido falar em vale Torto, onde a Ana tem as suas raízes e onde viveu "os momentos mais belos da sua vida"...
Vou procurar descrever um pouco o que é o Vale Torto que eu visitei, levando a Ana de regresso à terra dos seus antepassados, e num gesto que a surpreendeu, porque "desde há 20 anos" que nada sabia da terra do seu pai e da sua tia/madrinha e pessoa que a criou e onde viveu momentos de grande alegria e carinho por parte da sua avó Idalina do Vale Torto como era conhecida, e com o seu irmão Júlio, falecido já há bastantes anos, bem como com sua prima (irmã, como a Ana a ela se refere) Cecília, também já falecida.
Aqui a emoção da Ana Extravasou ao ver a placa que indicava a "sua" terra, pois da última vez que a tinha visitado, 20 anos atrás nada disso existia

A "estrada" que nos leva a Vale Torto

À "entrada" de Vale Torto
O Centro de Vale Torto, apenas duas ruas com pouco mais de 100 metros
Placa na Casa de Convívio de Vale Torto, onde se reunem os membros da Comissão de Melhoramentos formada principalmente por pessoas que ali nasceram ou têm as suas raízes e que residem noutros locais do nosso país ou no estrangeiro e que "normalmente" ali regressam por alturas das festividades como a Páscoa, o Natal ou no período anual de férias.

As cabras são os "habitantes" mais frequentes da terra
A antiga casa da avó da Ana e onde esta viveu a sua infância, com seu irmão e prima

A Ana frente à "sua" casa

De novo a Ana, mas mostrando-me as "suas aventuras" de quando ali viveu

Esta é a passagem que une as duas ruas      
Uma das casas de xisto, que no tempo da infância da Ana eram o habitual na habitação da aldeia e a velha ponte que a Ana tantas vezes passou

Falando com a D. Clarisse, que conjuntamente com seu marido e sua filha, e os dois cães, são os habitantes permanentes de Vale Torto

Como se pode ver pela fotografia a viatura praticamente ocupa toda a "estrada". do lado esquerdo da fotografia segue-se um precipicio "assustador" para quem não conhece o local

O pequeno riacho que fica entre Vale Torto e Cerdeira do outro lado do vale

A pequena ponte que unia as duas margens no tempo da infância da Ana e que esta com o seu irmão e prima muitas vezes calcorreavam para ir à venda comprar os produtos alimentares

 

in

 

http://novasdescobertas-cerveira.blogspot.com

 

publicado por penedo às 19:48

link do post | comentar | favorito
|

Á VOLTA DOS PENEDOS...

 

Povorais

 

 

Foto de

Katy Henriques  em imagens Google

publicado por penedo às 19:28

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 9 de Março de 2012

Teatro em Gois

 in Jornal de Arganil

facebook

 

 Catarina Matos diz: Estarei a fazer, a convite da Câmara Municipal o espetáculo «AS MULHERES DE GIL VICENTE», na próxima 6ª, dia 9

 

(logo após o Dia da Mulher) em GÓIS, às 21.30h. Por favor, divulguem entre "amigos" e entidades da zona.

 

A entrada é livre... mas gostamos de casas cheias!! Beijinho da conterrânea (do Açor) Catarina Matos.

 



"As Mulheres de Gil Vicente"

publicado por penedo às 12:53

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Março de 2012

Casa do Concelho de Góis (III) – Mudança de Paradigma

  Fernando J. Bandeira da Cunha (Dr.*)

A Casa do Concelho de Góis nasceu em 1954 sob o lema “Associação Regionalista de Melhoramentos, Propaganda, Cultura e Assistência”, com a finalidade de ser a casa de todos os goienses em Lisboa, fruto da necessidade de existir uma estrutura onde todos se reunissem com o objectivo de intervir no desenvolvimento de Góis.
Em 57 anos de história muito trabalho se desenrolou na sua sede da Rua de Santa Marta em Lisboa, muitas ideias fluíram em reuniões pela noite dentro, dos Corpos Directivos ou das Comissões de Melhoramentos, mas também muitos eventos de âmbito cultural que permitiram em ambiente familiar um envolvimento social dos goienses.
A C. C. Góis com uma história de excelência, integrada em 8 décadas de regionalismo goiense, orgulha-se entre outros da Medalha de Mérito concedida pela Câmara Municipal em 14/07/1992 pelos serviços prestados em prol do desenvolvimento do Concelho de Góis.
Em tempos difíceis em que é escassa a captação de jovens para se dedicarem ao desenvolvimento da região, desde 2010 que a C. C. Góis tem uma equipa renovada, cujo trabalho tem sido benéfico, tendo sido reconhecida em 2011, como parceiro social da Câmara Municipal de Góis pela sua Presidente Dra. Lurdes Castanheira.
Este período de 2010-2011 tem-se pautado por um concreto aumento do dinamismo das ações realizadas, atitude sempre difícil, após as excelentes acções comemorativas dos 80 anos do Regionalismo Goiense. A estrutura da sua sede, tem sido amplamente aproveitada, já que dispõe de auditório, salas de reuniões, meios audiovisuais, bar, secretaria, telefone, internet sem fios, televisão, biblioteca, ou seja um ambiente versátil, familiar e acolhedor, ao dispor de todos os goienses para qualquer evento. A integração nas novas tecnologias tem sido um facto com o email, facebook (com 818 amigos) e o objectivo próximo de construção do site.
Estes anos surgem com uma vontade de progresso, modernidade e mudança de paradigma sob a Presidência de José Dias Santos e da sua equipa, Valdemar Barata Neves, Henrique Miguel Mendes, Eng.º Luís Filipe Nogueira Dias, Maria Bertilde Barata Costa, Maria Fernanda Neves, Amador Sousa Dias, Paulo Jorge Casquinha e António Martins Pires, com o Prof. Dr. Carlos Alberto Poiares como Presidente da Assembleia Geral e António Lopes Machado como Presidente do Conselho Fiscal.
O Conselho Regional liderado pelo Presidente Dr. Luís Filipe Martins, com Eng.º Henrique Antunes e Fernando Cunha como Vice-Presidentes, Adriano Pacheco como secretário e Mário Luís Barata como vogal e onde têm assento o Presidente da C. C. Góis, seus secretários e os Presidentes das Colectividades têm liderado um conjunto de iniciativas do âmbito sociocultural, cujas conclusões têm resultado em contribuições importantes para o poder executivo goiense, constituindo-se cada vez mais como grupo de estudo da sociedade goiense.
Em 29/05/2010 debateu-se “O Estado da Saúde no Concelho de Góis” contando com a presença da Direcção do Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte, Dr. Figueiredo Fernandes e Dr. Avelino Pedroso e ainda o Dr. Manuel Enéscio Gama em representação dos médicos privados, onde se concluiu pelo bom funcionamento das estruturas de saúde em Góis e pela necessidade de manutenção do SAP noturno.
     Em 16/10/2010 sob o titulo “Guardar o Passado, Olhando o Futuro” debateu-se o património arqueológico do Concelho de Góis, contando-se neste colóquio com a participação da Dra. Ana Marques Sá, Arqueóloga da Câmara Municipal de Góis, Mestre João Alves Simões e Dra. Maria Helena Moura. Importante tarde de debate onde se concluíram as dificuldades da preservação do importante património goiense, a importância da continuidade da sua pesquisa e interpretação, bem como as dificuldades de transmissão da herança arqueológica em Góis devido à inexistência de um Museu dedicado que permitisse a partilha e mostragem desta herança.
Em 02/04/2011 foi apresentado pela Prof.ª Dr.ª Beatriz Rocha-Trindade
(socióloga doutorada pela Sorbonne, Paris) o seu livro “A Serra e a Cidade – O triângulo dourado do regionalismo” que nos oferece a sua visão do Movimento Regionalista nos Municípios de Arganil, Góis e Pampilhosa da Serra.
Em 20/11/2010 sob o título “O Teatro do Concelho vem á cidade” realizou-se uma tarde cultural com a presença de 3 Grupos de teatro do Concelho: Grupo Projecto Expandir Oportunidades (Góis), Teatro Íris - Grupo de Teatro Juvenil do Projecto Escolhas de Futuro (Góis) e o Grupo de Teatro Geração Varzeense (V. N. Ceira). Tarde de grande conteúdo cultural onde se percebeu a qualidade do trabalho dos grupos de teatro goienses, fruto da vontade de muitas pessoas que aceitam o desafio de investirem muitas horas da sua vivência de lazer á arte do teatro, mesmo considerando os escassos apoios e as quase inexistentes estruturas.
Em 21/05/2011 realizou-se outra divertida tarde cultural sob o título “Cantares do Concelho e da Cidade”, com a participação do Grupo de Violas e Cantares de Vila Nova do Ceira, Grupo Coral da Associação Educativa e Recreativa de Góis e o Grupo Musical Informáticos e Companhia de Lisboa. Ficámos a conhecer o que de melhor se tem feito nesta área com o envolvimento de dezenas de pessoas que, nesta tarde, contagiaram o público presente ao ponto de se cantarem em uníssono alguns temas mais conhecidos.
Mais uma vez se interiorizou a importância da construção do Auditório da Associação Educativa e Recreativa de Góis, concretizando um espaço de excelência que dará a todos instalações condignas de ensaio e actuação.
Por ocasião das Festas do Concelho a C. C. Góis esteve presente pela primeira vez na XIX FACIG 2011 de 11 a 15/08/2011 em Góis, onde o seu stand se constituiu como ponto de encontro para recordar vivências passadas e elaborar ideias sobre propostas futuras que contribuam para a melhoria da qualidade de vida neste concelho. Pela leitura do “Livro de Honra” concluímos pelo êxito desta iniciativa nas palavras de incentivo nele escritas, do qual, destacamos o Presidente da Associação Nacional de Municípios, Dr. Fernando Ruas, da Presidente da Câmara Municipal de Góis, Dra. Lurdes Castanheira, do Presidente da Assembleia Municipal de Góis, Dr. José Carvalho, de entre muitos outros munícipes que nos brindaram com a sua presença e opinião.
A falta de conhecimento de alguns, em particular dos jovens, sobre o trabalho desenvolvido na C. C. de Góis em Lisboa, em prol do concelho, colocou a todos os dirigentes a grande responsabilidade de trazer para o seu seio todos quantos farão parte do desenvolvimento da nossa região no futuro.  
Em 22/10/2011 sob o título “A Qualidade de Vida dos Idosos em Góis” contámos com as opiniões das Direcções de todas as estruturas que prestam assistência aos idosos: Centro de Saúde de Góis (Enf.ª Isabel Afonso), Farmácia Coroa de Góis, Farmácia da Serra em Alvares e Cortes Pharma em Cortes (Dra. Ana Coroa e Dr. José Coroa), Bombeiros Voluntários de Góis (Com. Francisco Dias), Santa Casa da Misericórdia de Góis (Provedor José Serra), Centro Social Rocha Barros (Dra. Maria Luísa Silva), Centro Paroquial de Solidariedade Social de Alvares (Sr. Nuno Tavares) e ainda da Universidade Lusófona de Lisboa o Psicólogo Forense, Prof. Dr. Carlos Poiares, onde se concluiu que estas estruturas colocam Góis como um dos concelhos melhor apetrechados per capita, em cuidados de saúde nos idosos, pese embora as dificuldades e algumas carências a suprir, como a Unidade Móvel de Saúde, o futuro Lar de Idosos da Cabreira (Cadafaz) e o Health Resort Nature Góis onde se depositam muitas esperanças.
Todas as iniciativas contaram com o auditório da C. C. de Góis, com lotação esgotada e tiveram o apoio institucional da Câmara Municipal de Góis e a presença da sua Presidente Dra. Lurdes Castanheira.
Este trabalho ainda só no seu início contará no futuro próximo com novas e atuais iniciativas que possam contribuir como polo de ideias que permita alavancar o desenvolvimento integrado do Concelho de Góis. Essa é a missão do Conselho Regional da C. C. Góis.

                                                                                                                                            (*) Farmacêutico


publicado por penedo às 23:07

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 6 de Março de 2012

Casa do Concelho de Góis (II) – Passado de Orgulho

 
  Fernando J. Bandeira da Cunha (Dr*)


Os movimentos de migração do século XX foram fundamentais para alguns concelhos do Pinhal Interior com particular relevância para concelhos mais fragilizados como era o caso de Góis. Concelho com escassos recursos naturais e de características serranas, saído de um período áureo do Volfrâmio, que se esfumou no pós guerra, com uma vida assente na agricultura, em solos pouco férteis, cedo na vida surge a vontade de melhorar as condições de vida. Essa melhoria não era satisfeita pelas deslocações sazonais á Estremadura e Alentejo para trabalhar na agricultura, com regresso no ano seguinte. Estes trabalhadores chamados de “ratinhos” ficam com a aspiração de ir mais além, para Lisboa, como um passo definitivo de melhoria de sua vida e da sua família. “Se a fome aperta, que remédio senão abalar” escreveu Miguel Torga, grande conhecedor dos movimentos migratórios da Beira.
A experiência na grande cidade, a formação académica adquirida e as viagens á “terra” em período de férias, fez crescer nestes homens e mulheres um maior amor pelas suas origens e a ânsia de transportar para ela os modos de vida aprendidos em Lisboa. Se o fluxo de migração, teve origem na pobreza e na falta de expectativas de futuro, já a possibilidade do Associativismo Regionalista tem origem numa vida melhor e consolidada em Lisboa permitindo que o seu pensamento se virasse para as origens, na ânsia de contribuir para a sua modernização.
     Para os goienses essa ânsia começa pela formação de uma Comissão Instaladora da Casa do Concelho de Góis impulsionada e formada por: Dr. Raul Baeta Henriques, Dr. Mário Nogueira Ramos, Francisco Barata Dinis e Ten. José Maria Gouveia, com o objectivo de se constituir a Casa de todos os goienses em Lisboa com as portas abertas a todos quantos a queiram visitar, dotada de secretaria, salão para assembleias gerais, salas para reuniões, bar, correio, telefone e biblioteca de apoio aos goienses a titulo individual e ás Comissões de Melhoramentos.
Para a história da C.C. Góis fica um 1º Período (1954-1959) que coincide com “O arranque” do projecto e que foi liderado pelas Presidências do Dr. Mário Nogueira Ramos (1954-1955) e Dr. José Maria Poiares (1956-1959) tendo a seu lado como Presidente da Assembleia Geral o Dr. Alfredo Simões Travassos (1954-1974), no Conselho Regional o Dr. Francisco Augusto Cortez (1954-1958) e no Conselho Fiscal, Francisco Barata Dias (1954-1955), Dr. Mário Nogueira Ramos (1956), Francisco Barata Dias (1957), Frederico Nogueira de Carvalho (1958) e Comandante José Maria Gouveia (1959).
Estes 5 anos ficam marcados pelos 200 associados logo no 1º ano e pela saída da Casa da Comarca de Arganil e entrada na Casa das Beiras onde provisoriamente ficaria a sede. Surge a primeira intervenção para o desenvolvimento de Góis conseguindo-se uma grande dinamização das carreiras rodoviárias que serviam o concelho. Factor marcante foi a inauguração em 17-02-1957 da sede própria na R. de Santa Marta, 47 em Lisboa.

 



 

 

 

 

 

O 2º Período (1960-1962) passa-se “Em velocidade de cruzeiro” sob as Presidências do Comandante José Maria Gouveia (1960) e Eng. Leonel Martins Gonçalves (1961-1962), com o Dr. Alfredo Simões Travassos na Presidência da Assembleia Geral (1954-1974), o Eng. Carlos Baeta Neves (1959-1973) no Conselho Regional e o Dr. José Maria Poiares (1960-1978) no Conselho Fiscal.
Nestes 2 anos surge a criação da Secção Feminina e da Secção Cultural-Desportiva e a assistência social a goienses em dificuldades. A sede da C.C. Góis é amplamente aproveitada para animações culturais e de convívio entre goienses e não goienses. Surge a primeira revisão dos Estatutos e a primeira tentativa da criação do primeiro hospital, dedicando a C.C.Góis, já nessa altura, grande atenção na área da saúde.
O 3º Período (1963-1974) fica marcado pela construção do “Colégio” de Góis, propriedade da C. C. Góis, sob as Presidências de Fernando Almeida Carneiro (1963-1969), Armando Gualter C. Nogueira (1970-1971) e Eng. José Rui Neves Cortez (1972-1974), com o Dr. Alfredo Simões Travassos (1954-1974) na Presidência da Assembleia Geral, o Eng. Manuel Nogueira Ramos (1974-1978) no Conselho Regional e o Dr. José Maria Poiares (1960-1978) no Conselho Fiscal.
Estes 11 anos ficam marcados pelo esforço de construção do Colégio de Góis, um projecto do Engº Rui Cortez que obteve o apoio fundamental do Comendador Augusto Rodrigues. A inauguração do Colégio em 19-10-1969, a cedência gratuita ao Estado e a liquidação total dos encargos financeiros constituem um marco para todos os goienses e uma obra fundamental que ainda hoje constitui um pilar financeiro importante da C.C.Góis.
O 4º Período (1975-1981) surge com as “Águas agitadas” do 25 de Abril de 1974 e com o período do PREC, sob as Presidências de Silvano Baptista de Almeida (1977-1978) e Dr. José Maria Poiares (1979-1981), com o Eng. Carlos Baeta Neves (1975-1978) e Dr. Alfredo Simões Travassos (1979-1981) na Presidência da Assembleia Geral, o Eng. Carlos Baeta Neves (1979-1983) no Conselho Regional e Frederico Nogueira de Carvalho (1979-2000) no Conselho Fiscal.
Neste anos de agitação social a C.C.Góis assiste a grandes lutas internas pela sua gestão e direcção. Sobrevive, reestruturando-se e reorganizando-se num novo modelo de gestão oficializado pela alteração, actualização e blindagem dos seus Estatutos. Como principal aspecto positivo desta época destaca-se a importante aquisição das instalações da sede em 1979, ano das suas Bodas de Prata da Casa.
O 5º Período (1982-2009) surge como “Consolidação” dos objectivos da Casa do Concelho de Góis consolidando a pacificação da sua gestão sob as Presidências de José de Matos Cruz (1982-2000) e José Dias Santos (2001-2012), com o Dr. José Dias dos Santos Pais (1982-1983), Eng. Carlos Baeta Neves (1984-1987), Eng. Manuel Nogueira Ramos (1988-2000) e Prof. Dr. Carlos Alberto Silva Poiares (2001-2011) na Presidência da Assembleia Geral, o Eng. Manuel Nogueira Ramos (1984-1987), Prof. Dr. Carlos Alberto Silva Poiares (1988-2000), Eng. João Nogueira Ramos (2001-2006) e José Matos Cruz (2007-2008) no Conselho Regional e António Lopes Machado (2001-2008) no Conselho Fiscal.
São os anos marcados pelas obras de beneficiação e remodelação da sede, inauguradas em 26-11-1988, pela participação nos Jogos Tradicionais de Lisboa e pelo equilíbrio financeiro. As contribuições para o desenvolvimento do Concelho de Góis desde 1954 a 2009 foram premiadas com a Entrega da Medalha de Mérito do Concelho concedida pela Câmara Municipal de Góis.
O 6º Período (2010-2012) surge como o “Novo paradigma” numa vontade férrea de modernização da C.C. Góis sob a Presidência de José Dias Santos (2001-2012), com o Prof. Dr. Carlos Alberto Poiares (2001-2012) na Presidência da Assembleia Geral, o Dr. Luís Filipe Martins (2010-2012) no Conselho Regional e António Lopes Machado (2001-2012) no Conselho Fiscal.
Este período em curso tem-se pautado por um concreto aumento do dinamismo das acções na Casa, sempre difícil após as excelentes acções comemorativas dos 80 anos do Regionalismo Goiense, pelo reconhecimento da Autarquia como parceiros sociais e por um esforço de integração nas novas tecnologias (internet wireless, site, mail, facebook com 638 amigos), como factor fundamental de captar juventude interessada em promover ideias e acções concretas em prol de uma região, o Concelho de Góis.
Se o Regionalismo é o gosto pelo desenvolvimento de uma região, então a Casa do Concelho de Góis é uma incubadora de ideias e sua concretização, onde em todas as reuniões se encontram goienses que, independentemente de estratos sociais, profissões, sectores políticos ou credos, investem parte do seu tempo para pensarem comum, em Góis.

(Fonte: “Memórias e Esperanças”, João Nogueira Ramos, 2004, A Vila do Burel, Adriano Pacheco, 2010)

                                                                                                                                      (*) Farmacêutico

publicado por penedo às 00:18

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Março de 2012

TRILHO DO BAILE.....

publicado por penedo às 00:06

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 4 de Março de 2012

tarde de fados e petiscos na Casa Concelho Góis

publicado por penedo às 21:50

link do post | comentar | favorito
|

BTL ...Beira Serra....

 

publicado por penedo às 00:33

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 1 de Março de 2012

ENCONTRO DE TUNAS ACADÉMICAS na Casa do Concelho de Gois

publicado por penedo às 23:58

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Trajecto do Elèctrico  28

. Comendadores de Góis

. Comendadores de Góis em L...

. Comendadores de Góis

. GASTRONOMIA E AS GAMELINH...

. ...

. ll jantar solidário em Gó...

. CASA do CONCELHO de GÓIS ...

. Esporão

. II Noite Musical Solidár...

.links

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO