Quinta-feira, 2 de Janeiro de 2014

OS BOMBOS DA FESTA

Adriano Pacheco

 

Somos um país com a maior mancha florestal da Península Ibérica com grande diversidade de vegetação, especialmente a norte do sistema montanhoso Montejunto Estrela, onde se encontra a zona mais montanhosa do país equipada com Agrupamentos de Bombeiros em todos Concelhos. No entanto, sempre que somos fustigado pelos incêndios, nas época de estio, tudo se apresenta como uma inevitabilidade dos tempos própria do acidentado do terreno, da incúria das pessoas, ou das mãos criminosas que por ali se façam passar, raramente são apontados os inexistentes acessos, próprios de uma floresta avulsa sem qualquer planeamento, nem de aceiros que delimitem as diversas vertentes. Na nossa floresta tudo cresce desordenadamente e a granel tal como os cogumelos.

 

No verão passado, os incêndios foram duma devastação avassaladora que deixaram marcas de grande destruição material e perdas de vidas humanas irreparáveis. O país ficou depauperado e triste, as gentes mais pobres e as serras representando um aspeto desolador. Ainda que a floresta tenha capacidade de rejuvenescimento, as vidas humanas nada as trará de volta. Ficaram assim famílias destroçadas, habitações destruídas dentro dum cenário negro de desolação. Não obstante este estado de coisas, ainda não tivermos conhecimento de qualquer tentativa de reconstrução, nem esboço de qualquer esforço nesse sentido.

 

Quando as feridas ainda sangram, quando as lágrimas ainda não secaram e as famílias continuam aturdidas, sofrendo em silêncio, eis que surge um relatório tornado público pelo Ministério da Administração Interna, a culpar abertamente os bombeiros, distribuídos pelo país e a própria corporação, das mortes ocorridas durante o combate aos incêndios. Responsabilizando-os diretamente da sua má colocação no terreno e da forma errada no ataque aos incêndios!?

Isto é no mínimo indecente e surreal, para não dizer despudorado, por parte da tutela duma corporação nacional cheia de prestígio e valor. Então a própria tutela vem desautorizar (desvalorizar) os comandos do terreno que ela própria formou e apetrechou? Vem escamotear responsabilidades que são dos seus altos comandos que de tudo sabem sem pestanejar, em vez de eles próprios assumirem as responsabilidades!? Nesse caso são os próprios “peões de brega” que pagaram com as suas vidas, os culpados do que de mau lhes aconteceu no seu trabalho, ou quem os coordenou dentro dum contratempo que pode ter acontecido? Não dá para entender!?...

Podemos não estar bem informados sobre os incidentes, mas ressalta à vista que algo está mal explicado numa tentativa de alijar responsabilidades para cima de alguém, ou de alguma coisa que não será o primeiro culpado. As responsabilidade encontradas deste modo, depois de tudo acontecer com danos graves, devem ser assumidas pela tutela por inteiro, como primeiro responsável, depois distribui-las pela cadeia hierárquica consoante o seu grau de responsabilidade. Caso contrário apenas estão à procura dum bode expiatório para uma tragédia e, no fim da linha, não arcarem com as suas responsabilidades.

publicado por penedo às 01:04

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. III Noite Solidária-C.C.G...

. Trajecto do Elèctrico  28

. Comendadores de Góis

. Comendadores de Góis em L...

. Comendadores de Góis

. GASTRONOMIA E AS GAMELINH...

. ...

. ll jantar solidário em Gó...

. CASA do CONCELHO de GÓIS ...

. Esporão

.links

.arquivos

. Setembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO