Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

“O Teatro do Concelho vem á Cidade…




ADRIANO FILIPE (FOTOS)
ADRIANO PACHECO

P'LO CONSELHO REGIONAL (TEXTO)

Durante toda a tarde formos presenteados com uma bela encenação apresentada por jovens actores amadores Lutando contra as dificuldades criadas pelo clima de manifestações de rua anunciadas e contra o condicionamento de trânsito nas vias da cidade, impostas pelas autoridades que tinham a seu cargo a segurança da cimeira da NATO, o Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis conseguiu organizar e levar a efeito a sessão de teatro já anunciada, e acolher com dignidade todos os conterrâneos que nos quiseram brindar com a sua presença: uns deslocando-se da cidade e arredores, como puderam, outros vindos de Góis, logo pela manhã, transportados no autocarro cedido pela Câmara Municipal

Com a chegada dos convidados a Casa do Concelho de Góis ficou repleta. Repleta de conterrâneos agrupados em crianças, jovens e adultos actores, ensaia dores, autarcas e cidadãos comuns que tiveram oportunidade de assistirem a uma bela e divertida tarde de teatro, onde evoluíram três grupos amadores de teatro. Eram eles: Grupo Expandir Oportunidades de Góis que representou "Mulher Moderna": Teatro Íris - Grupo de Teatro Juvenil do Projecto Escolhas do Futuro que interpretou "Revolution Party e Sem Título", orientados pela Dr." Rita Miguel. Por fim o Grupo de Teatro Geração Varzeense de iniciativa de Clara Nunes, que apresentou" Um Sonho Lindo e Os Surdos" de Maria da Graça.

Antes do início da sessão teatral, presidente do Conselho Regional, DI', Luís Martins, deu as boas vindas e agradeceu a presença de todos, relevando a disponibilidade e o entusiasmo dos jovens actores desta arte, cuja ocupação os retira dI' outros caminhos menus próprios.

Agradeceu de igual modo aos autarcas, entre os quais destacou a Senhora Presidente Drs. Maria de Lurdes Castanheira pela boa colaboração que tem desenvolvido nos eventos realizados nesta Casa durante o corrente ano.

Durante toda a tarde fomos presenteados com uma bela encenação apresentada por jovens actores amadores, com actuações muito interessantes e dignas de registo: sem "gafes" e com oportunas "buchas" pelo meio; com tempos de marcação próprios e intervenções adequadas; desenvolvendo temas da actualidade com incidências claras no quotidiano. Foi de facto uma bela sessão para quem gosta de teatro, que só não foi excepcional pela ausência do actor Ruy de Carvalho que, por motivos imprevistos e de última hora, não pode estar presente. Esta falta pesou imenso no entusiasmo dos jovens e defraudou bastante as suas expectativas. Contudo, o teatro não deixou de subir ao palco e de ser visto pelos goienses com todo interesse durante hora e meia, num belo espectáculo onde uma grande ovação se fez explodir.

Já na fase final, todos os grupos em conjunto não quiseram deixar de agradecer a maneira como foram recebidos e o prazer que sentiram em terem actuado numa Casa que também é deles. Foi uma gentileza que o presidente do Conselho Regional não quis deixar de retribuir, bem como à senhora Presidente da Câmara, dando-lhe a conhecer parte do programa para o próximo ano, no qual incluiu o propósito de deslocar o Conselho Regional à Vila de Góis, para uma sessão de interesse regional ainda em estudo.

De seguida e para encerrar a sessão, a senhora Presidente da Câmara manifestou a sua alegria em presenciar aquele belo espectáculo, apresentado com a prata da casa, razão pela qual se sentia muito orgulhosa. Não quis terminar sem dar os parabéns ao presidente da Casa pelo bom acolhimento e ao presidente do Conselho Regional pelo belo trabalho que tem vindo a desenvolver com o qual se sente inteiramente solidária e disposta a colaborar naquilo que a Câmara Municipal puder ajudar. E a tarde cultural terminou com um beberete.


in Jornal de Arganil, 25/11/2010

publicado por penedo às 23:08

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Novembro de 2010

“O Teatro do Concelho vem á Cidade…

A CASA DO CONCELHO DE GÓIS ENCHEU!!...
Para verem os Grupos de Teatro Amador do Concelho de Góis.
Foi para mim muito gratificante assistir a este conjunto de representações teatrais,
espectáculo cheio de graça,arrancando risos e aplausos da assistência, cuja sala estava muito composta.


O Presidente do Conselho Regional da Casa,Dr. Luís Martins abriu a sessão apresentando as boas vindas a todos os presentes, agradecendo a presença da Autarquia na pessoa de sua Presidente Drª.Maria de Lurdes Castanheira e de mais elementos,assim como aos grupos de teatro,à Direcção da Casa e a todos os convidados. Foi pena não ser possível a presença do convidado Actor Sr. Rui de Carvalho,por motivos de última hora,mas delegando na sua filha a apresentação das desculpas pelo facto,de não poder estar presente,desejando aos grupos as maiores felicidades, incitando-os a continuarem com esta nobre arte de representar. Deu inicio ao espectáculo o Grupo Projecto Expandir Oportunidades de Góis,na encenação "Mulher Moderna" focando muito bem o desempenho da Mulher no contexto na vida da sociedade dita moderna,mas cujo papel na mesma, está ainda,longe de ter aquilo a que muitas têm direito.A sátira entre as quatros mulheres "a conservadora, a doméstica e as outras duas senhoras executivas",tiveram um bom momento de opinião. Seguiu-se, o Grupo Teatro Juvenil do Projecto Escolhas do Futuro,representando dois quadros; I-"Sem Título" ,II-"Revolution Party". Muita graça,juventude, espírito critico sobre a actualidade e não só, boa imaginação como a brincar se fala de coisas sérias.
A reunião militar,discussão para o problema da "senha,a escolha da flor para o cano da espingarda da revolution,o transporte, o local da mesma ,etc..etc...A cantiga de Góis Vila "libertadora",gostei da versão!Depois de um curto intervalo,entrou em cena o Grupo de Teatro Geração Varzeense,também com dois quadros muito engraçados:Em "Os Surdos"-Dialogo entre um casal de Velhotes surdos com bom trocadilho de palavras e deixas, alguma malandrice pelo meio,coisas e manias de Velhotes."Um Sonho Lindo"-Ultima representação,também muito engraçada, com uma avó idosa com problemas "gastro -intestinais",um neto muito atrevido e uma beldade de criada muito eficiente nas limpezas e no trato ao neto. As análises vieram trazer toda a verdade ao meio familiar. Para finalizar foi entregue aos grupos presentes lembranças pelos Directores da Casa do Concelho, na foto o Presidente Sr.José Dias.Terminando este grande encontro de Goienses na sua Casa ,tomou a palavra a Srª.Presidente da Câmara,tecendo excelentes considerações a todos os grupos,pelo trabalho desenvolvido e apresentado´

fotos e texto de A.R.Filipe

 

http://lugarvelhosobreiras.blogspot.com/

 

 

publicado por penedo às 17:15

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

“O Teatro do Concelho vem á Cidade…”

  • “O Teatro do Concelho vem á Cidade…”
  • 20 Novembro, pelas 15 horas

Casa do Concelho de Gois

Rua de S.Marta 47 R/c  Lisboa

  • com as actuações do
  • Grupo de Teatro Geração Varzeense
  • Teatro-Iris-Grupo de Teatro juvenil do projecto escolhas  de futuro

  • Projecto expandir oportunidades (Góis).

 

com a presença do actor Sr. Ruy de Carvalho

Ruy de Carvalho

 

Pretendemos com esta sessão proporcionar a todos os goienses poderem apreciar o teatro que se faz no nosso concelho

e possibilitar aos nossos actores uma experiencia nova e poderem partilhar com figuras consagradas algum conhecimento.

Convidamos desde já todos os Goienses a estarem presentes, na expectativa de teremos uma tarde de teatro bem passada

que ficará na memória para sempre.

 

 

O Conselho Regional com estas sessões pretende dar continuidade ao seu plano de acções possibilitando quer o debate dos problemas existentes no nosso Concelho, quer divulgando o que se vai fazendo em termos culturais.

 

O Conselho Regional

publicado por penedo às 23:26

link do post | comentar | favorito
|

Encontro sobre arqueologia - "Guardar o passado olhando o futuro"

 

 

 

Henrique Miguel Mendes


Presidiu a mesa neste evento, o Dr. Luís Filipe Martins, presidente do Conselho Regional desta Casa e foram convidados a intervir nesta sessão a Srª. Dr.ª Ana Sá, técnica da Câmara Municipal de Góis; o Mestre João Simões, mestre em história contemporânea e, a Sr", Dr.ª Helena Moura, técnica do IGESPAR.

Como primeira interveniente, a Dr." Ana Sá fez a sua apresentação dizendo que devemos estimar e proteger a nossa terra, aceitá-la como é, para que os nossos filhos melhor a recebam. Esclareceu os presentes que o património cultural, são testemunhos com valor de
civilização e cultura e, portadores de interesse cultural relevante. Por isso devem ser objecto de especial protecção e valorização. Apresentou um mapa que destacava o limite do centro histórico de Góis e respectivas áreas de salvaguarda do património classificado, nomeando, a Ponte Real, os Paços do Concelho, a Capela do Mártir e a Igreja Matriz. O antigo hospital também foi referenciado assim como algumas riquezas culturais e arqueológicas de Góis: o
tecto dos Paços do Concelho, a estátua orante de D. Luís da Silveira, o Solar Beirão da Quinta da Capela e a Pedra Letreira. Como técnica da Câmara Municipal, lembrou o Professor Doutor João de Castro Nunes e o Mestre João Alves Simões como primeiros e principais activistas da
arqueológica em Góis.

Apresentou algumas das intervenções arqueológicas realizadas pelo município mostrando a imagem de uma coluna em pedra que foi encontrada recentemente no decorrer das obras nos Paços do Concelho.
Terminou fazendo uma retrospectiva sobre o antigo hospital de Góis.

Seguidamente, o Mestre João Simões interveio não querendo deixar de realçar que "a arte da pesquisa é uma paixão".

Com a sua habitual boa disposição, brindou todos os presentes com os vários diapositivos e algumas peças arqueológicas que trouxe, como é o caso da "trilobite" Numa apresentação maioritariamente composta por imagens, o Mestre João Simões mostrou uma interessante epígrafe datada do séc. XII. Falou dos Góis, dos Silveiras e dos Lemos. Deu-nos a conhecer uma pintura de D. Luís da Silve ira, uma fotografia do Rei D. Carlos tirada em Arganil datada de
1908 e outra do seu irmão, esta de 1906 e ainda, inúmeras imagens de colunas militares da mesma época que pisaram território goiense.

Terminou deixando um alerta para todos.

Referiu-se à Pedra de Armas de Diogo da Silveira, 2º Conde da Sortelha a qual está no Museu Municipal Dr. Santos Rocha na cidade da Figueira da Foz. Está na rua! Exposta a todas adversidades climatéricas.
Deixou uma mensagem urgente para que a dita pedra seja imediatamente levada para Góis.

A Dr.ª Helena Moura, na sua apresentação, explicou que desde o paleolítico que se processa a humanização da paisagem dando, entre outros, como exemplo, a arte sobre afloramentos rochosos, as construções em locais marcantes e a exploração e alteração das margens dos rios.

Referiu que quando, em 1952, o Professor Castro Nunes descobriu a Pedra Letreira; a arte rupestre ao ar livre, em afloramentos de xisto e granito, era ainda muito pouco conhecida adiantando a Pedra Riscada, posteriormente descoberta, veio trazer algum enquadramento a este tipo de manifestações arqueológicas. No seguimento da sua intervenção, a Dr.ª Helena Moura falou-nos de quando a humanidade passou a explorar e fundir os minérios (Idades do Cobre, do Bronze e do Ferro), de tempos medievais e do tempo do volfrâmio.
Também referiu que o espaço onde actualmente se ergue a capela de Nª Sr.ª da Candosa a memória das ocupações antigas conserva ainda alguns vestígios materiais da presença de povos romanizados e de um culto religioso de onde provém o nome. No século XVI construíram-se em Góis diversos monumentos que ainda hoje subsistem. Nessa altura,
em Góis foi erguido um hospital, que inicialmente terá tido as mesmas funções que os congéneres no foi especializando em tratamentos de doenças venéreas, sobretudo sífilis e constituí, hoje em dia, o lugar da esperança para parte importante das memórias de Góis e Goienses. Terminou deixando este repto.

Por fim, interveio a Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira que agradeceu o convite para estar presente em mais uma iniciativa da Casa do Concelho de Góis e do Conselho Regional ma-nifestando a sua expectativa para outro tipo de sessões de interesse para Góis e para os goienses. Terminou mostrando o seu interesse pelo tema em discussão e afirmou ter to-
mado notas sobre alguns aspectos abordados.

Entre cada intervenção, o público teve a oportunidade de fazer perguntas relacionadas com arqueologia, desde interesses no passado das suas aldeias e quais são ideias e projectos para o futuro.

Para terminar a sessão, o Dr. Luís Filipe Martins, convidou os presentes a assistir à próxima iniciativa do Conselho Regional que terá lugar na Casa do Concelho de Góis no próximo dia 20 de Novembro e que será dedicada ao teatro. Neste evento, participam 3 grupos de teatro amador do concelho e teremos a presença do actor Ruy de Carvalho.
No final, foi oferecido um lanche

publicado por penedo às 23:22

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

O TEATRO EM PORTUGAL - O Teatro de Amadores -

 

 

Por Adriano Pacheco

 

Sob este mesmo título, foi feita uma exposição no “I Congresso Sobre o Teatro de Amadores Em Portugal”, em Viana do Castelo, pelas mãos do nosso conterrâneo Dr. António Gomes Marques de Chã de Alvares, onde aborda com profundidade e conhecimento de causa esta temática. Trata-se duma exposição extensa de 12 páginas, desenvolvida em oito vastos capítulos.

 

O último capítulo foi reservado especificamente ao Teatro de Amadores, no qual o nosso conterrâneo exprime o seguinte: “Não posso finalizar esta minha comunicação sem falar de algo que me é muito caro, servindo-me de partes do que já, em tempos, escrevi sobre esta matéria. Falar de Teatro de Amadores (e não de Teatro Amador), ou seja, dos que por amor fazem teatro, pode remeter para a área da animação sociocultural e/ou para a da divulgação cultural descentralizada. Tempo houve em que o Teatro de Amadores tinha o respeito do País, dos meios intelectuais, do público em geral e dos meios de comunicação social. Depois do 25 de Abril conquistou mesmo o respeito do poder político, de quem obteve ajudas financeiras e alguns meios técnicos”.

Sentimos imenso orgulho em alguém, do nosso meio, que se debruça sobre este assunto cultural, com conhecimento de causa e desce à sua profundidade, denunciando as grandes dificuldades que estes grupos sentem para se poderem apresentar em público condignamente, roubando ao seu descanso todo o tempo necessário à preparação das peças. Pouca gente terá noção do entusiasmo e da entrega destes jovens à causa, tal como nos relata o nosso concidadão:

 

[…] “Na era cavaquista, cujos malefícios para o país a História há-de um dia registar, os apoios governamentais já não foram os mesmos, mas, verdade seja dita, a culpa não foi apenas do poder político. A estrutura montada, com as Associações Regionais, poderia resistir. No entanto, alguns dos grupos mais fortes e mais implantados tiveram a ilusão da profissionalização, a comunicação, televisão e imprensa escrita e falada, ajudou e os grupos foram ficando cada vez mais isolados. Hoje continuam a existir muitos grupos de teatro de amadores, mas não existe o movimento do teatro de amadores. Algumas Câmaras Municipais, não em todos os concelhos onde os grupos existem, vão apoiando e a imaginação dos seus elementos… faz o resto”.

 

Mais à frente o Dr. Gomes Marques lembra: “O historiador José Mattoso, numa entrevista à revista “Ler”, de Setembro/2010 que diz em determinado momento: Uma das coisas curiosas e surpreendentes foi descobrir que aos fins-de-semana é frequente encontrar […] pessoas que formam grupos para fazerem percursos pedestres ou que criam pequenos grupos de teatro. […] Eu interpreto isso como uma geração espontânea de sinais positivos, cujo resultado global é impossível de imaginar. Creio que as transformações sociais se dão por agregação de pequenos fenómenos. […] Mais à frente acrescenta José Mattoso: são esses pequenos grupos que têm uma atitude positiva diante do futuro e do mundo. Naturalmente é nisso que ponho a minha esperança cheia de interrogações. É esperança, não é expectativa. Era isso que eu gostava que se fortalecesse”.

“Compete-nos a nós ajudar a concretizar esta esperança do historiador. Organizar uma nova associação do teatro de amadores é dar também um importante contributo para a necessária alteração profunda de que nos fala José Mattoso.

Agora há que colher lições com a história recente do teatro de amadores e torná-lo de novo num movimento forte. O INATEL poderia ser, no momento, a organização que poderia dar um dos maiores impulsos para que as potencialidades que existem se transformassem e o desejado movimento ressurgisse.

Quantos dramas se vivem no seio das famílias e das comunidades que se poderiam evitar se aos jovens fossem dadas condições para desenvolverem uma actividade tão enriquecedora como é a do teatro de amadores?”

Esta é uma pequeníssima parte da grande abordagem que o nosso conterrâneo faz ao mundo do teatro de amadores, que nos transmite uma ideia bem clara desta nobre arte, através da qual os nossos jovens muito nos podem dar, quando estimulados para tal missão. Missão essa que teremos na Casa do Concelho de Góis, no próximo dia 20 do corrente mês.

 

 

publicado por penedo às 23:35

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010

GUARDAR O PASSADO, OLHANDO O FUTURO

 

Por Adriano Pacheco

 

Foi sobre este tema que se desenvolveu o caloroso debate, focado no património arqueológico do Concelho de Góis que o Concelho Regional proporcionou no dia 16 do corrente mês, na Casa concelhia, sob o olhar atento duma assistência, de sala cheia, que se tem vindo a interessar vivamente pelas iniciativas levadas a cabo por este Orgão Regional, cujo esforço vai no sentido de deixar a marca da sua maneira própria de olhar e sentir o regionalismo, tal como referiu o seu presidente Dr. Luís Martins que moderou o debate.

 

Esta sessão cultural honrou-nos particularmente, não apenas pelo interesse acrescido no desejo da descoberta do património arqueológico do Concelho de Góis, mas também pelo enriquecimento, ao pormenor, dos diversos pólos de interesse espalhados pelo território, onde as pedras falam de nós e, através delas, sentimos a presença energética dos nossos antepassados e das suas vivências como fonte abundante do Saber que devemos preservar e transmitir aos vindouros como um legado. Nada mais de verdadeiro existe neste Concelho que os vestígios de antiquíssima presença humana: quer eles estejam na Pedra Letreira, Riscada e nos Penedos de Góis; quer eles permaneçam na estatua orante da Igreja Matriz, no antigo Hospital de Góis ou mesmo na Ponte Real.

 

Na apresentação da arqueóloga Dr.ª Ana Sá que deu uma panorâmica geral do património concelhio, através da projecção de elucidativos acetatos que dizem bem do trabalho aturado que tem sido feito “ainda que de pequena visibilidade”, pretendeu-se elucidar que, “dar a conhecer através do passado, favorece melhor o entendimento dos lugares de pertença no futuro, onde podem permanecer ecos da nossa história. Sobre esta exposição foram várias as questões levantadas, denotando-se uma grande preocupação dos presentes pela preservação da Pedra Letreira, lugar de memória que a todos pertence, tal como a monumental erupção granítica dos chamados Penedos de Góis.

 

Seguiu-se depois a elucidativa exposição do Prof. João Simões, goiense de gema, que numa pormenorizada explicação a todos deu a conhecer onde se situavam as antigas fronteiras da Vila de Góis e onde se encontram as relíquias (brasão) do Concelho, bem como os vários efeitos rugosos que a Meseta Ibérica sofreu. Para lá dos achados que encontrou num vetusto pedregulho que fazem os seus encantos.

Por último falou a arqueóloga Dr.ª Maria Helena Moura, técnica do IPA e do IGESPAR na qualidade de profunda conhecedora da região, transmitindo a necessidade que há em preservar este rico e impar património que dá uma identidade própria a esta região serrana, cujo utilidade e conhecimento não se restringem apenas à própria região.

 

Na qualidade de presidente da Câmara e em representação da vereação, a Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira manifestou a sua gratidão por ter sido convidada para esta sessão, donde, disse sair mais enriquecida e orgulhosa deste Concelho e das suas gentes, bem como mais disponível para ajudar a aprofundar esta área da cultura. Agradeceu também à Casa e ao Conselho Regional por este feliz evento.

Fechou a sessão o Dr. Luís Martins, agradecendo a comparência de toda a assistência.

publicado por penedo às 09:25

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

O TEMPO, NO TEMPO

ATÉ QUE ENFIM!...É com muita satisfação que noto um despertar para o problema e situação do nosso património
arquitetónico,arqueológico entre outros,através do Conselho Regional, da Casa do Concelho de Góis.
Está o tema lançado caberá, a cada um, e a todos, dar mais atenção a estes assuntos,pois mais encontros de sensibilização deveriam existir,mesmo a nível das organizações Regionalistas.
Pois como penso, já o disse, o Regionalismo carece de modernidade neste e noutros aspectos da nossa sociedade.
Uma simples pedra,uma simples árvore ou outro objecto qualquer, pode ter um interesse, que à primeira vista,não nos dirá nada,mas em caso de dúvida o melhor é não destruir e se possível falar com alguém que possa ajudar.
Se uma ponte tem interesse patrimonial e histórico,como é o caso da ponte dita de real,mas que foi erguida no tempo de D.João III,( podemos chamá-la de Joanina?),também as pedras que erguem as casas em xisto,respectivamente as que em cima exponho nas fotos,têm a sua história, uma longa vida,que o Tempo não apagou a sua existência e que por vezes, o homem as destroí, ignorando a sua memória, o seu Tempo.
É pois chegado o Tempo!
Há quem na nossa aldeia se interesse por estes temas,que possui até conhecimentos,mais do que eu, que gosto de proteger,defender e admirar simplesmente, mas...mas, só sei que desta matéria nada sei.
Se por ventura o parágrafo anterior,for lido, por o aquele que sabe algo, pois que agarre este Tempo,e que volte ao espaço que encerrou e nele conte as histórias desse Tempo passado que é conhecedor.
O contributo que cada um possa dar, de um modo ou de outro, é de louvar,as sociedades são construidas com a participação de todos, mesmo que o Tempo seja cinzento na vida de cada um.
Ao contrário do que muita gente diz e pensa, sobre a nossa Juventude, eu acredito nela,pois estão mais despertos e propensos para estes assuntos.
texto e fotos de A.R.Filipe
 
 
 
 
 
 
 
publicado por penedo às 15:27

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

ARQUEOLOGIA NO CONCELHO DE GÓIS

CONSELHO REGIONAL DA CASA DO CONCELHO DE GÓIS



REALIZOU-SE O DEBATE
GUARDAR O PASSADO OLHANDO O FUTURO
ARQUEOLOGIA NO CONCELHO DE GÓIS
 
 

 

A Casa do Concelho de Góis, abriu mais uma vez as suas portas para a realização de um debate, sobre a Arqueologia no Concelho,iniciativa levada a efeito pelo Conselho Regional,a exemplos de outras já realizadas, com uma presença muito apreciada de Góienses,mostrando um interesse muito positivo por estas iniciativas,mas em especial relevo por esta, com intervenções muito elucidativas dos oradores presentes, cabendo a responsabilidade de demonstrar o que tem sido feito no campo da Arqueologia, frisando o que muito há ainda a fazer,mostrando caminhos para fins turísticos e de estudo, apelando á consciencialização de todos, para a defesa do património arqueológico,arquitetónico monumental,paisagístico,étenográfico, entre outros,tornando o Concelho mais rico e próspero com o desenvolvimento destas vertentes entre outras.Todas as intervenções tiveram um bom nível, em especial a do Mestre João Simões aonde a sua boa disposição foi notória, tornando o seu discurso animado e dispondo bem toda a assistência.Não posso deixar de apresentar os meus parabéns, ao Conselho Regional e á Direcção da Casa Concelhia,por mais esta abertura ao diálogo entre Góienses,e tão bem sucedida assembleia,que julgo ter tido um grande impacto na mesma,um bem haja a todos os intervenientes

 

Mesa constituída pelo Presidente do Conselho Regional.Dr. Lúis Martins,

ladeado pelo Mestre João Simões,Dr.ª Ana Sá, Arqueóloga e Dr.ªHelena Moura, Historiadora                                Dr.ª Ana Sá na sua intervenção

 

 

 

 

                                                                  Aspecto da assistência
 
 
 
 
                                                            Mestre João Simões
 
 
 
                                                             Dr.ª Helena Moura
 
 
 
 
 
                                          Dr.ªMaria de Lurdes Castanheira
 
A Senhora Presidente da Câmara Municipal de Góis, Dr:ªMaria de Lurdes Castanheira
ao fazer o seu discurso, aonde frisou a sua satisfação por este encontro, salientou que a edilidade dará sempre que possível apoio
na defesa dos diversos patrimónios existentes no Concelho,dentro das medidas de contenção.
 
 
fotos e texto de A.R.Filipe
 
http://lugarvelhosobreiras.blogspot.com/
publicado por penedo às 10:20

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Outubro de 2010

Arqueologia do Concelho de Góis em Lisboa

 

 

 

CASA DO CONCELHO DE GÓIS

- CONSELHO REGIONAL

A Casa do Concelho de Góis tem o prazer de convidar V. Exa para estar presente no debate, organizado pelo seu Conselho Regional,

sobre o património arqueológico no Concelho de Góis, subordinado ao tema “Guardar o passado, olhando o futuro”.

O  qual terá lugar na  sua sede , sita na Rua de Santa Marta, n.º 47 r/c

em Lisboa, e terá o seguinte programa:


Arqueologia do Concelho de Góis

Guardar o Passado,Olhando o Futuro


15H00 Abertura

 

15H15    Património Cultural do Município de Góis

(Dr.ª Ana Sá)

15H45 Debate

 

16H00     Um olhar diferente sobre o Concelho e/ou a região de Góis

(Mestre João Simões)

16H30 Debate

 

16H45 Uma perspectiva sobre a transmissão da herança arqueológica:

o caso de Góis

(Dr.ª Helena Moura)

17H15 Debate

 

17H30 Encerramento

 

 

 

O Presidente do Conselho Regional

Dr. Luís Filipe Martins


 

 

Rua de Santa Marta, nº 47, r/c Dto 1150 – 293 LISBOA

Tel: 213 545 051

e-mail: casacgois@gmail.com

publicado por penedo às 17:42

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

CASA DO CONCELHO DE GOIS


 

 

 


CONSELHO REGIONAL

No plano de actividades para o 2ª semestre de 2010, vai o Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis realizar duas sessões, nos próximos meses de Outubro e Novembro, na sua sede, sita na Rua de Santa Marta 47, r/c dto em Lisboa.

 

  • Dia 16/Outubro, pelas 15 horas - Debate subordinado ao tema “Guardar o passado, olhando o futuro”, onde se pretende debater a arqueologia do Concelho de Góis, com a presença confirmada dos oradores Prof. João Simões e Dra. Ana de Sá, aguardando-se a confirmação de outro orador convidado.

Este debate será aberto não só aos representantes de todas as Colectividades Regionalistas filiadas nesta Casa, como de todos os sócios da Casa e Goienses em geral.

 

Convidamos desde já todos os Goienses a estarem presentes, de forma a podermos debater abertamente um tema que nos parece ser do interesse de todos.

  • Dia 20/Novembro, pelas 15 horas Dia dedicado ao teatro com o tema “O Teatro do Concelho vem á Cidade…”, com as actuações do 
  • Grupo de Teatro de Vila Nova do Ceira
  • Teatro-Iris-Grupo de Teatro juvenil do projecto escolhas  de futuro
  • Projecto expandir oportunidades (Góis).

 

Está confirmada a presença do actor Sr. Ruy de Carvalho e aguardamos a confirmação da presença do encenador Sr. José Peixoto.

 

Pretendemos com esta sessão proporcionar a todos os goienses poderem apreciar o teatro que se faz no nosso concelho e possibilitar aos nossos actores uma experiencia nova e poderem partilhar com figuras consagradas algum conhecimento.

Convidamos desde já todos os Goienses a estarem presentes, na expectativa de teremos uma tarde de teatro bem passada que ficará na memória para sempre.

 

 

O Conselho Regional com estas sessões pretende dar continuidade ao seu plano de acções possibilitando quer o debate dos problemas existentes no nosso Conselho, quer divulgando o que se vai fazendo em termos culturais.

 

O Conselho Regional

publicado por penedo às 00:00

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 8 de Junho de 2010

Saúde do Concelho de Góis na Casa Regional


Tem de haver um olhar diferente para os concelhos e freguesias do interior

Saúde do Concelho de Góis na Casa Regional

Intervenções de profissionais e da Presidente da Câmara

 





A Casa estava razoavelmente cheia, apesar de àquela mesma hora, ali ao lado, no Marquês de Pombal e Avenida da Liberdade, uma multidão de muitos milhares de pessoas se preparassem para a manifestação organizada pela C.G.T.P

António Machado Lopes

A Casa do Concelho de Góis, através do seu Conselho Regional, ocupou-se no passado sábado do "estado da saúde no concelho", convidando pessoas conhecedoras do assunto, como o Dr. Figueiredo Fernandes, presidente do Conselho Clínico do Agrupamento de Centro de Saúde do Pinhal Interior Norte (Lousã); Dr. Avelino Pedroso, vogal do mesmo Conselho Clínico; Dr. Manuel Gama, clínico geral no sector privado no Concelho de Góis; e a Drª Maria de Lurdes Castanheira, presidente da Câmara Municipal de Góis.

A Casa estava razoavelmente cheia, apesar de àquela mesma hora, ali ao lado, no Marquês de Pombal e Avenida da Liberdade, uma multidão de muitos milhares de pessoas se preparassem para a manifestação organizada pela C.G.T.P contra as políticas do governo, designadamente subida de impostos. Mas os regionalistas interessam-se sobretudo por aquilo que às suas terras diz respeito e pela assistência à saúde nessa região do interior do País, que sempre foi uma preocupação dos rurais.

Constituída a mesa pelos referidos convidados e ainda pelo vice-presidente do Conselho Regional, Dr. Fernando Cunha, o presidente do mesmo Conselho Regional da Casa, Dr. Luís Martins, saudou e agradeceu a presença de convidados e explicou as razões e oportunidade
daquele encontro e aquilo que lhe estava inerente.

Interveio em primeiro lugar, o Dr. Figueiredo Fernandes, que começou por agradecer a presença da presidente da Câmara de Góis, cuja colaboração é muito importante para os profissionais de saúde. Analisou a importância do médico de família (ter um médico desde que se nasce até que se morre), e fez uma análise o mais completa possível sobre
a saúde e a medicina na área do Pinhal Interior Norte, que abrange oito Concelhos da Beira Serra, em que estão incluídos os da nossa antiga comarca. Enalteceu o que se tem conseguido após o 25 de Abril na área do serviço nacional de família com a participação do poder local.

O Dr. Avelino Pedroso, vice-presidente da Câmara de Arganil, ocupou-se de aspectos sociais e administrativos naquela área dos 8 concelhos, citando números e percentagens, salientando a baixa percentagem de natalidade que se tem verificado e um grande índice de envelhecimento que exige acrescidos cuidados de saúde. Citou diversos indicadores de saúde e recordou os avanços que se tem conseguido ao evitar mais mortalidade infantil, havendo todavia um longo caminho a percorrer no que se refere ao tratamento e utilização de esgotos e também no abastecimento de água. Citou números de - profissionais de saúde e unidades de internamento. De seguida interveio o Dr. Manuel Gama, que sublinhou que a medicina particular, que tem exercido nos concelhos de Góis e de Arganil, ainda é cara para os utentes que têm de pagar os exames necessários, acrescentando que nos devemos voltar mais para a acção da saúde preventiva.

A presidente da Câmara Municipal de Góis, Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira, felicitou o Conselho Regional da Casa de Góis por esta iniciativa e saudou os presentes, designadamente os representantes das colectividades regionalistas, sempre interessados pelas coisas das suas terras e especialmente no que se refere à assistência na saúde. Enalteceu as intervenções dos médicos intervenientes e salientou o facto de termos em Góis, o Dr. Manuel Gama como médico residente.


Afirmou que a Câmara está sempre preocupada com a assistência à saúde no Concelho, aludindo à situação na área de cada uma das cinco freguesias.

O Dr. Figueiredo Fernandes manifestou a sua simpatia pela acção da presidente da Câmara de Góis e pelas palavras dirigidas ao Dr. Manuel Gama. Realçando os riscos e urgência quando se trata, por exemplo, de um A.V.C, e da importância que nisso têm as acessibilidades, citando a reconstrução da estrada 342, que é para nós mais urgente que o TGV". Concluiu apontando o avanço que se tem conseguido na diminuição das taxas de mortalidade infantil, assim como na mortalidade materna.

O Dr. Fernando Cunha, farmacêutico, fez algumas oportunas considerações sobre medicamentos, que também irão ficar mais caros com a subida dos impostos.

O tema mereceu o maior interesse dos presentes, havendo um período de perguntas, designadamente por parte do Dr. Álvaro Henriques de Almeida (Mega Cimeira), João Reis (Cortes) e Victor Marques (AIvares), a freguesia mais distante de Góis e muito ligada a Pedrogão Grande, e ainda de Victor Manuel Nogueira Dias (Vító)." que respondeu o Dr. Figueiredo Fernandes.

O presidente da direcção da Casa de Góis, José Dias, agradeceu por fim aos intervenientes neste debate, que despertou muito interesse e convidou-os para um beberete no Bar da Casa
.

 

in Jornal de Arganil, 3/06/2010

publicado por penedo às 21:36

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 25 de Maio de 2010

“O Estado da Saúde no Concelho de Góis”


 

 

 

nota :

A Dra Cláudia Sofia  Pinto justificou s sua ausência

publicado por penedo às 01:03

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Maio de 2010

Casa do Concelho de Góis -O Texto e o Contexto


O Conselho Regional é um órgão social da Casa do Concelho de Góis que, ao longo da sua existência, tem sido posto em causa a utilidade da sua função, não como órgão consultivo como é evidente, mas como incongruente a sua alargada função de mediador e dinamizador de eventos culturais, no campo do regionalismo, imiscuindo-se de certo modo nas tarefas supostamente da Direcção. Este equívoco rebuscado faz parte dum velho entendimento.
- Este ponto de vista que até pode ser pertinente dentro de boa fé, já foi alvo de acesa controvérsia noutros tempos, mas a tradição e os estatutos falam por si sobre a função que está lá bem escarrapachada; seja ou não anacrónica, absurda ou lá o que quiserem. Acresce ainda que à falta doutra prova mais concludente, estão os eventos realizados nas come-morações do aniversário dos oitenta anos de regionalismo, as palestras de âmbito regional recentemente levadas a cabo onde estiveram representados os órgãos autárquicos e outras. que estão a caminho.

A acção desenvolvida por este órgão, dá-lhe a força dum motor dinamizador que imprime uma energia tal, que coloca a colectividade num ritmo que, nos tempos que decorrem, pode ser considerado como um movimento de novos tempos, ou de tempos rejuvenescidos, se não es- quecermos que ainda há bem pouco tempo era considerada como uma instituição envelhecida, apática e sem qualquer iniciativa digna desse nome.

Será bom não esquecer que, as pessoas que estão à frente dos destinos desta Casa, carregam este "fardo" há muitos anos por manifesta ausência de alguém que queira assumir este cargo que, em termos patrimoniais e simbólicos, representa uma fatia enorme dos valores históri- cos do Concelho de Góis. A generosidade, dedicação, entrega e a carolice passaram a ser valores raros, mas ainda se encontram patentes nesta Casa. Porém, tudo tem os seus limites e os tempos que decorrem são de grande exigência e não se compadecem com uma gestão rotineira cheia de boa-vontade. É preciso muito mais, acima de tudo, é preciso que os goienses se interessem por esta instituição.

É certo que para incutir um novo arejamento e calcorrear os caminhos da inovação está, em pleno funcionamento, o Conselho Regional que não se tem poupado a esforços para trilhar um caminho que nada mais é do que um processo de renovação e aprendizagem tão necessário à abertura de espírito. As tradições são importantes para nos falarem das nossas origens, mas "navegar é preciso"para que se possa enveredar, por outras vias do conhecimento, arejando mentalidades e procedimentos. É preciso que todos saibamos bem o que queremos desta instituição e não se enverede pelo "deixa andar" até que tudo caia de maduro.

Todos sabemos quão importante é dispormos deste espaço onde podemos encontrar-nos e discutirmos os nossos problemas, tal como aconteceu na última palestra com a Sr.ª Presidente da Câmara. Palestra que nos trouxe à evidência dificuldades de vária ordem, próprias dum território disperso e montanhoso como é o nosso Concelho, cuja solução não se encontra numa só directiva. Cada aldeia tem a sua especificidade própria.
Na dificuldade de acesso às redes de telecomunicações, encontrámos um dominador comum a todas as aldeias do Concelho - caso raro -, o qual poderá ter uma solução técnica abrangente, se o assunto for equacionado pela Câmara deforma a ser estudado e negociado globalmente com a entidade competente. Trata-se de um problema cuja solução passa por um novo enquadramento técnico.

Estamos a falar de problemas reais e prementes que afectam as populações que se sentem isoladas, para os quais será necessário não só boa vontade, mas também alguma capacidade técnica que envolva meios. Se assim forem encarados estamos certos que está aberto um novo ciclo de relacionamento entre o Movimento Regionalistas e a Câmara M. de Góis que nos apraz registar.

Entretanto, é necessário que "as colectividades se actualizem enveredando por um outro modelo de actuação" nos seus procedimentos, caminhando abertamente para um "regionalismo repensado, segundo palavras da Sr.ª Presidente de Câmara. Palavras que exprimiam vontade de encarar este movimento como um parceiro social virado para a entre- ajuda na vertente cultural.
Adriano Pacheco

publicado por penedo às 01:14

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Maio de 2010

“O Estado da Saúde no Concelho de Góis”.

 

CASA DO CONCELHO DE GOIS


Vai o Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis realizar no próximo dia     29 de Maio pelas 15.30 horas, na sua sede, sita na Rua de Santa Marta 47, r/c Dto. em Lisboa, um debate sobre o tema “O Estado da Saúde no Concelho de Góis”.

Este debate conta, no seu painel de oradores, com as presenças já confirmadas de Srs. Drs Figueiredo Fernandes e Avelino Pedroso, respectivamente Presidente e Vogal do Conselho Clínico do Agrupamento de Centros de Saúde Pinhal Interior Norte, da Sra. Dra. Maria Lurdes Castanheira, Presidente da Câmara Municipal de Góis e do Dr. Manuel Gama, em representação da medicina privada do Concelho de Góis.

 

Ainda sem presença confirmada foi também convidada a Sra. Dra. Cláudia Sofia Martins Duarte Pinto, Coordenadora do Centro de Saúde de Góis

 

Este debate será aberto não só aos representantes de todas as Colectividades Regionalistas filiadas nesta Casa, como de todos os Goienses em geral, pelo que convidamos desde já todos a estarem presentes, de forma a podermos debater abertamente um tema que é do interesse de todos.

 

O Conselho Regional com estas sessões pretende dar continuidade ao seu plano de acções possibilitando o debate dos problemas existentes no nosso Conselho.

Em tempo oportuno apresentaremos o programa do 2º semestre de 2010.

 

O Conselho Regional

publicado por penedo às 00:05

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Abril de 2010

CASA DO CONCELHO DE GÓIS

http://3.bp.blogspot.com/_LHOPdPOJS_g/S9mCK4gYcII/AAAAAAAAAXY/Xttsvpf1ATs/s1600/gois_logo.jpg

http://1.bp.blogspot.com/_LHOPdPOJS_g/S9mCKmOv09I/AAAAAAAAAXQ/98gvSC-wAhQ/s1600/CCgois-cm-24042010.JPG

 

- Conselho Regional -

 

Reuniu em plenário no passado dia 24, o Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis. A mesa foi composta pelo Presidente do Conselho Regional, Dr. Luís Filipe Martins; pela Presidente da Câmara Municipal de Góis, Dra. Maria de Lurdes Castanheira; pelo Presidente da Direcção da Casa do Concelho de Góis, Sr. José Dias Santos e pelo Secretário-Geral do Conselho Regional Sr. Adriano Pacheco.

Com um número bastante significativo de colectividades representadas iniciaram-se os trabalhos com o Sr. Presidente do Conselho Regional a agradecer as presenças dos representantes das agremiações presentes e da Sra. Presidente da Câmara Municipal de Góis. Fazendo uma pequena introdução sobre a ordem de trabalhos, e o modo como iria decorrer, prosseguiu com as suas palavras falando pelo Conselho a que preside, dizendo que sem querer ignorar o passado do Regionalismo, o qual é de uma riqueza inesquecível, é nosso propósito olhar para o futuro e analisar em pleno século XXI como deve ser o relacionamento entre o Movimento Regionalista, representado pelas diversas Comissões e Ligas de Melhoramentos e o Poder Autárquico, representando nesse dia pela Sra. Presidente da Câmara Municipal.

Hoje, continuou; o papel das Comissões de Melhoramentos, não pode e não deve ser o mesmo que foi na segunda metade do século XX. Grande parte do trabalho que as Comissões efectuaram compete ao Poder Local, entidade responsável por realizar as obras necessárias ao desenvolvimento das nossas gentes deixando uma questão. Será que com essa transferência de responsabilidade, se esgotou o papel das Comissões? …”Claramente que não, teremos é que encontrar novos desafios, para o que estamos hoje aqui…”

Descreveu de seguida as três grandes linhas orientadoras para o relacionamento entre as diversas Comissões e Ligas de Melhoramentos com o Poder Local.

Relativamente à primeira: “A representação da consciência das nossas gentes”, salientou que “… deve competir às Comissões, serem a consciência crítica da população da sua aldeia, exigindo junto do Poder Local, a efectivação concreta das necessidades básicas exigíveis para uma qualidade de vida a que temos direito, competindo-nos zelar pelo cumprimento, quer das promessas efectuadas, quer da realização das carências existentes nas nossas aldeias…”

“A descoberta de novos campos de actuação, por exemplo em termos culturais”, foi a segunda linha apresentada, referindo que “…compete às comissões poderem encontrar novos campos de actuação, onde possam trazer mais-valias aos moradores, possibilitando a abertura de novos horizontes quer no campo cultural, quer no campo de lazer, quer noutros campos a identificar, podendo nestes aspectos o Poder Local ajudar nesta procura de novos horizontes, partilhando conhecimentos, e novas ideias...”

A terceira, e última linha: “A efectivação de parcerias com o Poder Local”, foi referenciada pelo Dr. Luís Filipe Martins como sendo, em seu entender, a mais importante para o debate, afirmando que “…devem as Comissões de Melhoramentos ser vistas pelo Poder Local como verdadeiros parceiros sociais, disponíveis para a efectivação de verdadeiras parcerias, tendo como objectivo a melhoria das condições de vida da nossa população…”

Recordou ainda que “…o passado das Comissões é uma garantia clara da qualidade do seu trabalho, sendo esta capacidade de trabalho uma riqueza que não deverá ser ignorada pelo Poder Local, devendo aproveitá-la como um factor “alavancador” para a concretização em parceria, de diversas realizações…”

Completou a sua introdução dizendo, como o tem relatado no passado recente, nos temas de carácter transversal ao nosso Concelho, de que são exemplos, entre outros, temas como a saúde e os transportes, a Casa concelhia deverá ser, em conjunto com as diversas Comissões de Melhoramentos, o referido parceiro social.

De seguida usou da palavra a Sra. Presidente da Câmara Municipal de Góis, Dra. Maria de Lurdes Castanheira, agradecendo o convite que lhe tinha sido endereçado, dando os parabéns por esta iniciativa e dizendo que deveria existir um modelo de colaboração e interacção entre a Casa do Concelho de Góis, as Comissões de Melhoramentos e a Câmara Municipal, devendo estes ser aceites como parceiros sociais da causa do desenvolvimento e interesse público. Referiu também que o poder local não se esgota na Câmara Municipal, na medida em que as Juntas de Freguesia também têm um papel de extrema importância neste campo. Informou que estava a ser preparado um endereço de correio electrónico específico com o objectivo de fazer a ligação entre a Câmara Municipal e o movimento regionalista. Anunciou que este endereço entrará em funcionamento no próximo dia 14 de Maio, sendo responsáveis da parte da Autarquia o seu Chefe de Gabinete e o Técnico de Informática. Disse ainda que está em elaboração um Regulamento de Apoio ao Associativismo a ser apresentado na Assembleia Municipal na sessão agendada para Junho e que nesse Regulamento estarão apresentados, não apenas os apoios a ser concedidos mas também estarão indicados os retornos que a Câmara Municipal pretende obter da parte dessas Associações. A Sra. Presidente da Câmara terminou dizendo que as colectividades não perderam a razão de existir. Pelo contrário, deveriam manter-se atentas às obras que ainda não tinham sido executadas ou que careciam de melhoramentos.

De seguida foi dada a palavra aos representantes das agremiações presentes, com o objectivo de, também eles, poderem apresentar as suas opiniões e ideias.

Assim, e por ordem de inscrição, Avelino Martins da Comissão de Melhoramentos do Esporão começou por dizer que as Comissões de Melhoramentos são as Juntas de Freguesia junto das populações, pois muitos dos encargos dos pequenos melhoramentos que são feitos, são suportados pelas Comissões de Melhoramentos. Fez ainda referência ao projecto antigo da construção da Residencial de Ferias que tinha sido protocolada com o Sindicato de Seguros, onde já tinham sido gastos muitos fundos e que até ao momento esse projecto não era ainda uma realidade. João Henriques da Comissão de Melhoramentos das Estevianas questionou se no Regulamento de Apoio ao Associativismo anunciado pela Sra. Presidente da Câmara Municipal estavam descritos os objectivos e as estratégias dos vários projectos que serão apresentados pois se antigamente o importante era a electricidade ou o tanque, hoje em dia as prioridades são outras e é necessário estar atento às mesmas. António Alves, da Liga dos Amigos da Fonte Limpa, teceu algumas considerações relativamente às dificuldades e obstáculos que muitas vezes são colocados a quem pretenda construir ou reconstruir alguma habitação na Fonte Limpa, pelo que deveria existir mais colaboração da parte da Autarquia para tentar solucionar estas questões. António Rui, da Comissão de Melhoramentos de Alvares recordou que existem problemas relacionados com a pouca adesão de jovens nos órgãos directivos das diversas Comissões. João Reis, da Comissão de Melhoramentos das Cortes, começou por dizer que desde 2001 têm olhado para o Regionalismo de uma forma um pouco “ortodoxa” tendo procedido ao lançamento de “Jornadas Culturais” e estava a ser desenvolvido um projecto, por uma animadora cultural, em parceria com a Comissão de Melhoramentos. Referiu ainda que a Freguesia de Alvares era a segunda maior em termos de área a nível nacional, com uma excelente exposição solar e que esta exposição deveria ser mais explorada e de forma rentável. Finalizou dizendo que o futuro era risonho. Que não são os subsídios que resolvem os problemas das Comissões. O importante entre apresentação dos projectos para poderem obter o respectivo acompanhamento. João Baeta, da Comissão de Melhoramentos do Amioso do Senhor, começou por dizer que era necessário manter, pelo menos, os actuais residentes nas aldeias e também referiu que se deveria olhar para a floresta com outra perspectiva uma vez que está em curso um projecto de constituição da ZIF da Ribeira do Sinhel. Hélder da Comissão de Melhoramentos da Simantorta, teceu algumas considerações, nomeadamente o facto de uma parte da estrada principal da Simantorta estar a abater, tornando-a um perigo para quem nela circula, assim como o facto de por vezes a água que corre nas torneiras não estar própria para consumo. António Domingos dos Santos, da União Progressiva da Freguesia do Colmeal, teceu alguns comentários relativamente a projectos que já tinham sido apresentados anteriormente, nomeadamente o abastecimento de água para o combate a incêndios e, outra necessidade já várias vezes apontada que é a da construção de um recinto para práticas desportivas. Da Comissão de Melhoramentos do Amiosinho, José Luis disse que era urgente entre todos, tentar fixar as pessoas nas aldeias, fazendo um esforço para que essas aldeias não percam as suas características, tentando que as construções existentes sejam e estejam recuperadas. António Marques da Comissão de Melhoramentos da Chã de Alvares sugeriu que existisse uma entreajuda entre as diversas Comissões do Concelho, dando como exemplo a área da saúde, actuando na prevenção através de acções de sensibilização por parte de organizações especializadas. António Bento, da Comissão de Melhoramentos do Esporão, proferiu algumas considerações sobre este debate, enaltecendo a presença da Dra. Maria de Lurdes Castanheira, sinal da existência de uma estratégia para o bom relacionamento entre as Comissões de Melhoramentos e a Câmara Municipal. José Batista da Comissão de Melhoramentos da Sandinha, apresentou algumas preocupações daquela localidade, nomeadamente sobre a estrada recentemente aberta pela Junta de Freguesia do Cadafaz e a falta de cobertura de redes de comunicação móveis e também da Portugal Telecom que raramente satisfaz os sandinhenses. Este problema, referiu, é geral em toda a freguesia do Cadafaz. Jaime Carmo da Sociedade de Melhoramentos de Roda Cimeira, fez referência às potencialidades turísticas na Freguesia de Alvares, dando como exemplo a Ribeira do Sinhel, que chegou a ser conhecida antigamente como a “Ribeira das Trutas” tal era a quantidade e qualidade das trutas existentes, onde recordou um episódio passado na sua juventude com um pescador que veio propositadamente de Chaves em busca das maravilhosas trutas. Apresentou ainda algumas preocupações, nomeadamente à desertificação que se tem verificado, à falta de comunicações em algumas zonas, equacionando a instalação de uma antena de telecomunicações e as muitas dificuldades no que diz respeito à rede viária.

A Sra. Presidente da Câmara Municipal respondeu a todas as questões feitas pelas Comissões e demonstrou claramente a sua preocupação com os assuntos que foram levados ao plenário. Sobre outros aspectos referidos disse que hoje existem outras formas de apoio através da apresentação de candidaturas de projectos em sede própria, nomeadamente o PRODER e o AGRIS, projectos esses que a Câmara Municipal poderá indicar a forma e os critérios para os obter. Terminou reafirmando o apoio da autarquia, quer a nível financeiro, quer a nível logístico dentro das possibilidades da mesma.

O Presidente do Conselho Regional encerrou os trabalhos, agradecendo novamente a presença da Sra. Presidente da Câmara Municipal de Góis assim como dos representantes das diversas Comissões de Melhoramentos, congratulando-se pela forma positiva e enriquecedora como tinha decorrido a sessão e, aproveitando para anunciar um evento a ter lugar na Casa do Concelho de Góis no próximo dia 29 de Maio subordinada ao tema “A Saúde no Concelho de Góis”.

 

O CONSELHO REGIONAL

publicado por penedo às 23:55

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 27 de Abril de 2010

“O Estado da Saúde no Concelho de Góis”

 

 

 

  

 

 Debate dia

 

               29 de Maio, pelas 15 horas

 

                                  na Casa do Concelho de Gois

 

com as presenças :

 

 

  Câmara Municipal de Góis,

 

 Serviços Prestadores de Saúde Publica

 

 Prestadores de Medicina Privada.


 

 


                               O Conselho Regional

 

 

 

brevemente mais informações

publicado por penedo às 20:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Associativismo no Concelho de Góis

 

Todos reconhecemos as vantagens de trabalhar em equipa e alinhados com objectivos comuns.

Foi neste espírito que no último Sábado se realizou mais um Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis, em Lisboa, para debater o futuro da cooperação entre as associações regionalistas e a Câmara Municipal de Góis.
Estiveram presentes representantes de diversas colectividades e a actual presidente do município, Dra Maria de Lurdes Castanheira.



Existem cerca de 60 colectividades no concelho de Góis, que é constituído pelas freguesias de Alvares, Cadafaz, o nosso Colmeal, Góis e Vila Nova do Ceira, num universo de aproximadamente 4000 habitantes, distribuídos por 263 km2.

A melhoria das condições de vida nas aldeias continua a ser o desafio que se coloca às associações regionalistas, no entanto, o meio para o conseguir deverá ser adaptado aos tempos actuais.
Cada vez mais, as colectividades devem assumir o papel de parceiros sociais dos organismos Estatais, actuando em proximidade com as populações que representam. Cabe-lhes ainda uma maior dinamização cultural das suas aldeias para lá das tradicionais festas de Verão.


Por seu turno, o poder autárquico, deverá procurar alcançar um novo patamar de desenvolvimento na região, indo além das condições básicas oferecidas às populações.
Relativamente ao associativismo, foi apresentado pela presidente da CM Góis um conjunto de iniciativas por forma a aproximar os Paços do Concelho e as Colectividades. Existem actualmente na CM Góis uma estrutura de apoio ao associativismo e juventude, um canal de comunicação dedicado, e para breve está prevista a criação de um regulamento para as nossas actividades.

Falou-se também numa das maiores riquezas do concelho, a floresta, que poderia ser utilizada de forma mais rentável para fins produtivos. Está em curso no nosso concelho, a formação das ZIF - Zonas de Intervenção Florestal, que poderão ser o primeiro passo de uma estratégia de desenvolvimento sustentável.


Ficou marcada nova sessão para o próximo dia 29 de Maio de 2010, Sábado, para analisar a Saúde no Concelho de Góis, uma questão igualmente importante, considerando a composição etária das populações na nossa região.

Aproveite também para recordar como foram celebrados os 80 anos do Regionalismo no concelho de Góis, pela freguesia do Colmeal em Janeiro de 2009, clicando aqui.

Saudações Malhadenses!
in
http://malhadaecasais.blogspot.com/
publicado por penedo às 19:21

link do post | comentar | favorito
|

Comissão de Melhoramentos de Roda Fundeira:

1934  -  75 ANOS  -  2009

CONVOCATÓRIA

Ao abrigo dos estatutos desta Comissão, vimos, pela presente, convocar todos os associados para uma Assembleia Geral Extraordinária, a realizar no dia 30 de Abril de 2010, Sexta-feira, pelas 21h00, na Casa do Conselho de Góis, em Lisboa, com um ponto único na ordem de trabalhos:
1. Eleição dos novos Corpos Sociais para o biénio 2010-2012.

Caso à hora marcada o número de associados não seja suficiente para perfazer o quórum, a reunião terá o seu início meia-hora mais tarde, às 21h30, com o número de associados que estiver presente. As listas constituídas deverão ser entregues à Mesa de Assembleia no início desta.

Relembra-se a todos os sócios que estamos perante um momento decisivo. É vital garantir a continuidade da Comissão de Melhoramentos ou corremos o risco de perder tudo o que a muito custo tem vindo a ser alcançado para e por todos nós.

Agradecemos desde já a sua presença e participação.
Lisboa, 31 de Março de 2010

O Presidente da Assembleia Geral
Fernando Saúl Rodrigues Neves

http://www.roda-fundeira.blogspot.com/


publicado por penedo às 10:50

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Abril de 2010

Casa do Concelho de Gois ...Sessão Plenária

 

 

 

Dia 24/Abril, pelas 15 horas

 

 

 

 

 

 

 

Sessão Plenária

 

com a presença da Sra. Dra. Maria Lurdes Castanheira, Dgma Presidente da Câmara Municipal de Góis, e com a presença dos Srs. Presidentes de todas as Colectividades Regionalistas filiadas nesta Casa, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

 

Ponto 1  

 

As Comissões de Melhoramentos e a Câmara Municipal, que futuro ?

 

Ponto 2

 

Outros assuntos do interesse para o Concelho de Góis.

Convidamos desde já todas as Colectividades do nosso Concelho

a marcarem presença nesta sessão.

publicado por penedo às 22:35

link do post | comentar | favorito
|

casa concelho de gois

 

 

 

Cancelamento

 

do Debate sobre o tema “O Estado da Saúde no Concelho de Góis”,

 

do dia

 

15/Maio, pelas 15 horas

 

 

com as presenças  da Câmara Municipal de Góis, de Serviços Prestadores de Saúde Publica e

 

de Prestadores de Medicina Privada.


 

 

Em tempo oportuno imformaremos a nova data

 

 

O Conselho Regional

publicado por penedo às 22:30

link do post | comentar | favorito
|

XIV FEIRA DO LIVRO

 

 

23 a 27 Abril | Góis | 2010

 

 


FeiraLivro

 

23 de Abril (6ª feira) Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
Horário da Feira: 14h30 – 20h00

14h30

Sessão de Abertura da Feira com a presença do Governador Civil do Distrito de Coimbra, Dr. Henriques Fernandes.
Inauguração da Exposição «100 anos de República e de Associativismo Popular» | Casa do Artista
15h30
Apresentação do livro «Um Auto à República», com a presença da Escritora Cidália Fernandes | Tenda da Feira
Leitura encenada do livro «Um Auto à República», dinamizada pelo Projecto Escolhas | Tenda da Feira

24 de Abril (Sábado)
Horário da Feira: 10h00 – 20h00

16h00
Apresentação do livro «O Beco do Pânico», com a presença do Escritor Clóvis Levi, seguida de leitura encenada por alunos do curso de Teatro e Educação da Escola Superior de Educação de Coimbra | Tenda da Feira

25 de Abril (Domingo) Dia Nacional da Liberdade
Horário da Feira: 10h00 às 19h00


10h00

Recepção das entidades oficiais, convidados e público em geral, seguido de Hastear da Bandeira, com execução do Hino Nacional pela Banda Filarmónica da Associação Educativa e Recreativa de Góis | Jardins da Biblioteca Municipal de Góis «António Francisco Barata»
10h30
Sessão solene |Auditório da Biblioteca Municipal
11h45
Largada de balões «25 de Abril Sempre» | Jardins da Biblioteca Municipal


15h00
Animação de rua, pelo Grupo Marimbondo |Vila de Góis
15h30
O Fantástico Circo de uma Mala Só, pelo Grupo Marimbondo |Tenda da Feira
21h30
Espectáculo Instrumental e Poético, Tributo à Liberdade e à Democracia «Em Abril… Melodias Mil», pelo Grupo In-Ànima |Tenda da Feira


26 de Abril (2ª feira)
Horário: 09h30 às 19h00

09h30

Workshop de Arqueologia Experimental e Pré-História – dinamizado pela Dr.ª Maria Helena Moura e pelo Doutor Thierry Aubry (Arqueólogos do Instituto de Gestão Património Arquitectónico e Arqueológico, I. P.) | Auditório da Casa do Artista e Tenda da Feira
10h30
Workshop de Reciclagem «Passo a Passo Construímos um Livro…», dinamizado pelo Projecto Escolhas | Esplanada do Posto de Turismo

Hora do Conto «República e Republicanos», dinamizado pela Divisão Social, Cultural e Económica da Câmara Municipal | Tenda da Feira
14h00
Workshop de Reciclagem «Passo a Passo Construímos um Livro…», dinamizado pelo Projecto Escolhas | Tenda da Feira e Esplanada do Posto de Turismo

27 de Abril (3ª feira)
Horário: 09h30 às 19h00

09h30
Workshop de Reciclagem «Passo a Passo Construímos um Livro…», dinamizado pelo Projecto Escolhas |Esplanada do Posto de Turismo
Hora do Conto «República e Republicanos», dinamizado pela Divisão Social, Cultural e Económica da Câmara Municipal | Tenda da Feira
14h00
Workshop de Reciclagem «Passo a Passo Construímos um Livro…», dinamizado pelo Projecto Escolhas |Esplanada do Posto de Turismo

21h00
Espectáculo de Encerramento da Feira, pelo Grupo de Cantares Tradicionais de Vila Nova do Ceira | Tenda da Feira




Nota: Programa sujeito a alterações

A XIV Feira do Livro de Góis decorre no Largo Francisco Inácio Dias Nogueira


22-04-2010

in

http://www.cm-gois.pt/

publicado por penedo às 22:26

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Abril de 2010

CASA DO CONCELHO DE GOIS

CONSELHO REGIONAL

Vai o Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis realizar duas sessões, nos próximos meses de Abril e Maio, na sua sede, sita na Rua de Santa Marta 47, r/c Dto. em Lisboa.

 

Dia 24/Abril, pelas 15 horas

 

Sessão Plenária

com a presença da Sra. Dra. Maria Lurdes Castanheira, Dgma Presidente da Câmara Municipal de Góis, e com a presença dos Srs. Presidentes de todas as Colectividades Regionalistas filiadas nesta Casa, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Ponto 1

As Comissões de Melhoramentos e a Câmara Municipal, que futuro ?

Ponto 2

 

Outros assuntos do interesse para o Concelho de Góis.

Convidamos desde já todas as Colectividades do nosso Concelho

a marcarem presença nesta sessão.

 

 

 


Dia 15/Maio, pelas 15 horas

 

Debate sobre o tema “O Estado da Saúde no Concelho de Góis”,

 

com as presenças de representantes da Câmara Municipal de Góis, de Serviços Prestadores de Saúde Publica e de Prestadores de Medicina Privada.

Este debate será aberto não só aos representantes de todas as Colectividades Regionalistas filiadas nesta Casa, como de todos os Goienses em geral.

 

 

Convidamos desde já todos os Goienses a estarem presentes, de forma a podermos debater abertamente um tema que é do interesse de todos.

 

 

O Conselho Regional com estas sessões pretende dar continuidade ao seu plano de acções possibilitando o debate dos problemas existentes no nosso Conselho.

 

Em tempo oportuno apresentaremos o programa do 2º semestre de 2010.

 

 

O Conselho Regional

publicado por penedo às 20:48

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Março de 2010

CASA DO CONCELHO GÓIS -

GÓIS - MUITO CONCORRIDA A ASSEMBLEIA DA CASA DO CONCELHO

Presentes a presidente da Câmara Municipal de Góis e a Professorara Maria Beatriz Rocha Trindade

A Casa do Concelho de Góis realizou a sua Assembleia Geral para apresentação do seu relatório e contas da última gerência, e eleição dos novos corpos gerentes para o triénio 2010/2012.

Boa presença de associados (37 votantes), e ainda da presidente da Câmara Municipal de Góis. Esteve também presente a Professora Doutora Maria Beatriz Rocha Trindade que acaba de publicar um interessante livro - "A Serra e a Cidade - O triângulo Dourado do Regionalismo" - que sintetiza, com muito interesse, o movimento regionalista que tem ocupado em Lisboa os naturais das nossa comarca, ou seja, os concelhos de Góis, Arganil e Pampilhosa da Serra.
Presidiu à Assembleia o Dr. Carlos Alberto da Silva Polares, secretariado pelos Dr. Américo Simões, Manuel Barata Dinis, Rui Manuel Henriques Alves, e ainda pela Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira, presidente da Câmara Municipal de Góis.

Dispensada a leitura da acta da última Assembleia, o presidente da direcção, José Dias Santos, cumprimentou a assistência, congratulando-se com tão numerosa presença, dizendo que a direcção fez o que foi possível, procurando dar o melhor acolhimento às colectividades miadas. Sublinhando que, devido à lei dos ruídos, não é possível fazer ali festas para além da meia noite, para não incomodar os vizinhos. Disse ainda, que a cobrança de quotas continua a ser um problema por falta de cobrador, apelando à boa compreensão dos associados para que façam directamente o pagamento. Quanto às contas, as rendas recebidas do edifício antigo Colégio de Góis, alugado à ADIBER, continua a ser a principal fonte de receita da Casa, rendendo a quotizaçã02.471,00€, enquanto que aquela renda rendeu 5.985.60€. Os gastos gerais foram de 6.155.65€, além de outros pequenos encargos, transitando para nova gerência o montante de 938,93€, para além de 29.343,88€ depositados em estabelecimentos bancários.

O Dr. Luís Filipe Martins, presidente do Conselho Regional, usou a seguir da palavra para propor algumas iniciativas e aludir ao que foi a sua actividade durante os anos de 2008 e 2009, designadamente no que se refere às comemorações do 80º aniversário do Regionalismo no Concelho de Góis, com a participação das freguesias. Seguidamente foi apresentado o Parecer do Conselho Fiscal, que propunha um voto de louvor à direcção, de agradecimento ao Conselho Regional e de pêsames pelo falecimento do director da Casa, Adelino Fernandes Veiga, Foi igualmente manifestado o agradecimento a Manuel Barata Dinis, que mais uma vez se encarregou dos trabalhos contabilísticos, terminando com palavras de esperança quanto ao futuro do Regionalismo goiense.

Verificaram-se intervenções oportunas alusivas aos trabalhos em discussão de Carlos Albino, Américo Simões, Avelino Martins e Victor Manuel Nogueira Dias (Vitó). Também a presidente da Câmara Municipal de Góis, Maria de Lurdes Castanheira, manifestou a sua satisfação por mais uma vez participar num encontro da Casa do Concelho de Góis, enaltecendo o interesse que lhe desperta o nosso movimento regíonalísta, pelo espírito de associativismo e voluntariado dedicado à causa de solidariedade. Acrescentou que, ao contrário do que consta, o Centro de Saúde de Góis não irá encerrar, podendo em último caso fechar da meia noite às 8 da manhã, mas que irá empenhar-se para que tal não aconteça, Realçou a presença da Professora Maria Beatriz Rocha Trindade, cujo estudo do movimento regionalista nos 3 concelhos que constituem a antiga comarca de Arganil tem lançamento previsto para 10 de Junho, em Góis.

Todos os votos propostos, como os documentos apresentados foram aprovados por unanimidade, seguindo-se a votação para eleição dos novos corpos gerentes, que igualmente foram aprovados por unanimidade e ficaram assim constituídos:
Assembleia Geral: Presidente, Prof. Dr. Carlos Alberto da Silva Poiares; Vice-Presidente, Américo Simões; Secretários, Henrique Braz Mendes, Rui Manuel Henriques Alves; Direcção: Presidente, José Dias Santos; Vice-Presidente, Valdemar Barata Ferreira Neves; 1.º Secretário, Henrique Miguel Almeida Mendes; 2.º Secretário Luís Filipe de Almeida Nogueira Dias; Tesoureira, Maria Bertilde Barata Costa; Vogais, Maria Fernanda Simões Rodrigues Neves, Amador Sousa Dias, Paulo Jorge Almeida Casquinha, António Martins Pires; Suplentes: José Luís Barata Bastos, António Rui Antunes Dias; Conselho Fiscal: Presidente, António Lopes Machado; Secretários, Avelino Lopes Martins, Carlos António Matos Oliveira; Conselho Regional: Presidente, Dr., Luís Filipe Pinheiro Martins; Vice-presidente, Eng.º José Henriques Antunes; Vice-presidente, Dr. Fernando José Bandeira Cunha; Secretário Geral, Adriano Pacheco; Vogais, Mário Luís Domingos Barata, Presidente da Direcção da Casa, Secretários da Direcção da Casa, Presidentes das Colectividades. Os novos eleitos (a maior parte reeleitos) tomaram logo posse aplaudidos pela assistência.

Por fim, e após o presidente da direcção agradecer a confiança que continuam a depositar na sua equipa, o dr. Carlos Poiares, que desde muito jovem começou a ir àquela casa pela mão de seu pai, o saudoso Dr. José Poiares que foi um presidente muito dedicado, teve para todos uma palavra de amizade e apreço, distinguindo a presidente da Câmara Municipal e Manuel Barata Dinis que deixa, por sua vontade, de fazer parte dos corpos directivos, bem como para o presidente da direcção.

"Temos que ter a capacidade de saber optar pelo caminho mais apropriado no nosso movimento regionalista, que temos de continuar", disse o Dr. Carlos Poiares ao encerrar uma assembleia que decorreu com muita elevação.

in Jornal de Arganil, 25/03/

publicado por penedo às 09:38

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Março de 2010

Góis - Muito concorrida a Assembleia da Casa do Concelho

 

                                                     

Boa presença de associados e a presença da Professora Doutora Maria Beatriz Rocha Trindade que acaba de publicar estudo sobre o movimento regionalista. Quanto às contas, as rendas recebidas do edifício antigo Colégio de Góis, alugado à ADIBER, continua a ser a principal fonte de receita da Casa, rendendo a quotização2.471,00€, enquanto que aquela renda rendeu 5.985.60€. Os gastos gerais foram de 6.155.65€, além de outros pequenos encargos, transitando para nova gerência o montante de 938,93€, para além de 29.343,88€ depositados em estabelecimentos bancários. O dr. Luís Filipe Martins, presidente do Conselho Regional, usou a seguir da palavra para propor algumas iniciativas e aludir ao que foi a sua actividade durante os anos de 2008 e 2009, designadamente no que se refere às comemorações do 80º aniversário do Regionalismo no Concelho de Góis, com a participação das freguesias. Seguidamente foi apresentado o Parecer do Conselho Fiscal, que propunha um voto de louvor à direcção, de agradecimento ao Conselho Regional e de pêsames pelo falecimento do director da Casa, Adelino Fernandes Veiga. Foi igualmente manifestado o agradecimento a Manuel Barata Dinis, que mais uma vez se encarregou dos trabalhos contabilísticos, terminando com palavras de esperança quanto ao futuro do Regionalismo goiense

 

. Por: Jornal de Arganil

- António Lopes Machado

publicado por penedo às 22:33

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 13 de Março de 2010

Casa do Concelho de Góis

 

 

ÓRGÃOS SOCIAIS

2010 /2013

 

 

ASSEMBLEIA GERAL

 

                        Presidente                 Carlos Alberto Silva Poiares

                        Vice- Presidente       Américo Simões

                        Secretários:               Henrique Braz Mendes

                                                         Rui Manuel Henriques Alves

 

DIRECÇÃO

 

                        Presidente                 José Dias Santos

                        Vice- Presidente       Valdemar Barata Ferreira Neves

                          Secretário             Henrique Miguel  Almeida Mendes   

                          Secretário             Luís Filipe de  Almeida Nogueira Dias

                        Tesoureira                 Maria Bertilde Barata Costa

                        Vogais                      Maria Fernanda Simões R. Neves

                                                         Amador Sousa Dias

                                                         Paulo Jorge Almeida Casquinha

                                                         António Martins Pires

 

SUPLENTES

 

                                                          José Luís Barata Bastos

                                  António Rui Antunes Dias

 

CONSELHO FISCAL

 

                        Presidente                 António Lopes Machado

                        Secretários                Avelino Lopes Martins

                                             Carlos António Matos Oliveira

 

CONSELHO REGIONAL

 

            Presidente                  Luís Filipe  Pinheiro Martins     

            Vice- Presidente        José Henriques Antunes

                        Vice- Presidente        Fernando José Bandeira Cunha

                        Secretário Geral         Adriano Pacheco

                        Vogais                       Mário Luís Domingos  Barata

                                                          Presidente da Direcção da Casa

                                                          Secretários da Direcção da Casa       

                                              Presidentes das Colectividades

publicado por penedo às 23:40

link do post | comentar | favorito
|

À Volta dos Penedos...Cerdeira de Góis

 

 

No passado dia 28 de Fevereiro, a Comissão de Melhoramentos da Cerdeira de Góis, comemorou o seu 58º aniversário, com almoço realizado no Restaurante do Campo do Pina Manique, com a presença de 100 pessoas.
A anteceder o almoço realizou-se um jogo de futebol 5 cujo resultado não interessou, mas sim o convívio de todos os participantes.
Na mesa que presidiu o almoço sentaram-se o Presidente da Assembleia – Américo Simões, o representante da Casa do Concelho de Góis – Henrique Miguel Mendes, o Presidente da Comissão de Melhoramentos do Esporão – Avelino Martins e esposa, o Presidente da Sociedade de Melhoramentos da Roda Cimeira – Jaime Carmo, o Presidente da Direcção – Carlos Albino e esposa.
Foi notória a satisfação e o convívio de todos os presentes sendo evidente o número elevado de jovens que quiseram demonstrar que a Cerdeira pode contar com eles, contrariando deste modo a alegada crise de juventude no regionalismo.
Na altura do discurso usou da palavra o Presidente da Direcção Carlos Albino que agradeceu a presença de todos, manifestando o seu enorme prazer pela resposta que os Cerdeirenses deram a mais esta iniciativa, lamentou a ausência da Presidente da Câmara Municipal de Góis, fez referência à presença do sócio mais antigo da comissão Laurindo Simões, para quem proferiu palavras de grande estima e amizade e terminou saudando a Drª Sara Neves, também presente, pela sua recente formatura em Direito. De seguida, o representante da Casa do Concelho de Góis transmitiu a todos as saudações fraternas da casa concelhia, felicitou a comissão pelo seu 58º aniversario e pelo excelente trabalho que vem desenvolvendo em prol das melhorias do concelho.

O Presidente da Comissão de Melhoramentos do Esporão, também ele sócio da nossa colectividade, manifestou a sua alegria, por mais uma vez estar na presença dos amigos da Cerdeira, disse do prazer em mais uma vez representar a sua comissão num aniversário de uma comissão com quem tem sabido manter laços de entendimento e amizade, mantendo a tradição de grande cooperação entre as duas comissões, desde o tempo do Presidente Casimiro Martins e Manuel Braz Simões, dois grandes regionalistas que recordou com saudade.
O Presidente da Sociedade de Melhoramentos da Roda Cimeira, Jaime Carmo saudou todos os presentes, dizendo que a sua alegria, em mais uma vez fazer parte dos festejos de uma comissão, onde encontra grandes amigos que são como família.
O Presidente dos Amieiros, José Carlos começou por ler dois ofícios recebidos da Comissão de Melhoramentos da Cerdeira na comemoração do 2º e 4º ano da sua existência dizendo que desde sempre houve uma excelente relação entre os Amieiros e Cerdeira, que ali quis reforçar manifestando todo o apreço que nutre por muitos dos Cerdeirenses.
O Presidente da Assembleia Geral, Américo Simões, começou por agradecer a presença e as manifestações produzidas pelos congéneres presentes.
Manifestou a sua alegria pela comemoração de mais um aniversário e pelo exemplo que os Cerdeirenses continuam a dar no movimento regionalista.
Assinalou a presença da juventude e manifestou a confiança no trabalho que possam desenvolver.
Anunciou que no dia 26 de Junho (sábado) será realizada uma missa, seguida duma romagem à campa do Presidente Manuel Braz Simões, que faz nesse dia 10 anos do seu falecimento.
Vincou bem como continua a ser importante a memória do presidente Manuel Braz Simões, lendo um artigo escrito pelo próprio no boletim do Esporão há mais de 50 anos, onde era visível o amor, a devoção e a preocupação de dotar a Cerdeira do melhoramentos indispensáveis para quem lá vive permanentemente, sendo de registar que o 1º melhoramento efectuado foi o abastecimento de água.
Manifestou a tristeza pela ausência da Presidente de Câmara, reiterando a confiança que o povo da Cerdeira mantém pelo trabalho a desenvolver na certeza de que Góis está bem servido de Presidente de Câmara.
Afirmou que em respeito ao esforço e trabalho dos seus antepassados a Câmara deverá num breve espaço de tempo, repor a água potável em todos os chafarizes existentes na Cerdeira assim como cuidar da qualidade da água que neste momento se encontra imprópria para consumo.
Apelou à união e ao respeito que deve existir entre todos os Cerdeirenses, para que a vida naquela aldeia, seja feita de acordo com a pureza e a beleza que existe na natureza com que fomos contemplados.
Dizendo que hoje, já se pode viver com qualidade nas aldeias.
Referiu ainda que a Comissão de Melhoramentos tem um papel importante a desenvolver e que devem utilizar a força da sua união.
As comissões devem juntar as suas vozes às vozes da Câmara na pressão junto das entidades oficiais, para que não seja possível proceder ao fecho do Centro de Saúde de Góis.
A estrada da vida não pode ter recuos significativos e ninguém entenderá como um melhoramento que protege há tantos anos as populações, principalmente os mais idosos possa ser posta em causa em pleno século XXI.
Terminou felicitando o Presidente da Direcção Carlos Albino por ter conseguido congregar e motivar a juventude na sua Direcção, e pela dinâmica que tem imprimido ao seu trabalho.
O almoço foi sempre abrilhantado por música ao vivo, e no final também o Carlos Albino com a sua concertina e o Tiago com a sua guitarra puseram toda a gente a cantar e a dançar as modas da terra.
A terminar foram apagadas as velas, dum magnifico bolo de aniversário e cantado o hino da Cerdeira com grande entusiasmo.
O convívio continuou numa demonstração de exaltação regionalista, e de grande amor pela aldeia que todos trazem no coração – CERDEIRA DE GÓIS
.


P.S.: Segunda-feira, logo pela manhã a Presidente da Câmara Municipal de Góis, Drª Maria de Lurdes Castanheira, justificou a sua ausência, o que agradecemos.

 

 

[HPIM2243.JPG]

 

 

 

 

in

http://cerdeiradegois.blogspot.com/

 

publicado por penedo às 17:00

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Março de 2010

Casa do Concelho de Góis

 

 

                  

  Casa do Concelho de Góis

 

 

 

 

 

Assembleia Geral Ordinária

 

Dia 13 de Março, pelas 15,00 horas

Sábado 

Ordem de Trabalhos:

  

1º.-- Apreciação, discussão e votação do Relatório e Contas e

      Parecer do Concelho Fiscal respeitantes ao ano de 2009;

 

             2º.—Apresentação de qualquer outro assunto de carácter Associativo

e Regionalista

 

                 3º--. Eleição dos Órgãos Sociais para o triénio 2010/2012

 

 

 

Rua de Santa Marta, Nº. 47,r/c Dtº-- 1150-293 LISBOA

 

 

 

…………………………………………………………………………………………

 

 

Apela-se ás colectividades filiadas, e sócios para estarem presentes,

 

 

 
publicado por penedo às 22:36

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 7 de Março de 2010

Casa do Concelho de Góis

 

 

Casa do Concelho de Góis

 

 

 

Associação Regionalista de Melhoramentos, Propaganda, Cultura e Assistência

 

Freguesias: Alvares ---Cadafaz- ---- Colmeal ---Góis --- Vila Nova do Ceira

 

 

 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

CONVOCATÓRIA

 

Nos termos dos Estatutos, convoco a Assembleia Geral Ordinária da Casa do Concelho

de Góis, para reunir no próximo dia 13 de Março, pelas 15,00 horas na sua sede,

 Rua de Santa Marta 47 r/c, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

 

 

                          1º.-- Apreciação, discussão e votação do Relatório e Contas e

                                 Parecer do Concelho Fiscal respeitantes ao ano de 2009;

 

                          2º.—Apresentação doe qualquer outro assunto de carácter

                               Associativo   e Regionalista

 

                          3º--. Eleição dos Órgãos Sociais para o triénio 2010/2012 .

 

Não havendo à hora marcada, o número legal de sócios, a Assembleia funcionará uma

Hora depois em segunda convocação com qualquer número de associados.

 

Lisboa, 10 de Fevereiro de 2010

 

 

 

                                                                   O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA

                                                                                   

                                         ………………………………………………

                                                                   Prof. Dr. Carlos Alberto da Silva Poiares

 

 

 

 

Nota-- O Relatório e Contas estão

          à disposição dos sócios na sede

 

 

 

……………………………………………………………………………………………………………………

 

Rua de Santa Marta, Nº. 47,r/c Dtº-- 1150-293 LISBOA                              Telefone : 213545051

 

 

 

SEDE PRÓPRIA

 

 

 

 

publicado por penedo às 15:23

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Março de 2010

Comissão de Melhoramentos de Malhada e Casais

Rumo a uma nova década

 
A Casa do Concelho de Góis em Lisboa recebeu no passado Sábado mais uma Assembleia Geral da Comissão de Melhoramentos de Malhada e Casais (CMMC). Em anos anteriores esta reunião realizou-se na Casa da Comarca de Arganil, e ao Domingo, mas o espaço encontra-se actualmente indisponível.

Início dos trabalhos da Assembleia Geral de 2010

Juntaram-se a nós várias dezenas de sócios, mais que em 2009, mas apesar disso gostaríamos de receber ainda mais. As nossas Assembleias Gerais são verdadeiros espaços de debate, onde ouvimos um grande número de opiniões sobre o desenvolvimento das nossas aldeias. O caminho que seguiremos no futuro será tanto melhor quanto maior for a participação e envolvimento das pessoas.

A espaçosa sala da Casa do Concelho de Góis em Lisboa, poderia ter recebido mais sócios da nossa colectividade

Conforme planeado, foi analisado o exercício da CMMC de 2009, descrito no nosso Relatório e Contas.
No âmbito cultural apresentámos a realização dos encontros e eventos, em Lisboa, na Malhada e este ano também em Fátima, os quais são frequentemente anunciados aqui, no nosso espaço na Internet.
Nas nossas aldeias foram também efectuados alguns melhoramentos em espaços públicos, os quais merecem ainda atenção da nossa associação. Realizámos limpeza de estradas, melhorias em acessibilidades locais, e prosseguimos com os trabalhos de instalação de bocas de incêndio na Malhada, em Carrimá e na Foz-da-Cova.
No aspecto económico, foi aprovado o balanço das contas da nossa actividade em 2009, que apresentou um saldo positivo importante.

A lista de trabalhos previa ainda a realização de eleições, para definir os órgãos gerentes para 2010. A única lista apresentada a votos foi aprovada por maioria. A CMMC tem agora a seguinte constituição:

Clique na lista para ver uma ampliação


Votação para os novos órgãos gerentes da CMMC em 2010

Na nova lista destacam-se algumas alterações, em particular na Direcção, com a entrada de novos elementos, alguns dos quais amigos de longa data. A Presidência é agora assumida por Nuno Santos, o mais jovem de sempre a ocupar esta posição na CMMC.
António dos Santos Martins, que transita para a delegação na Malhada, recebeu da Assembleia um louvor pelo seu desempenho na Direcção da CMMC. Desde 1992, exerceu por 8 vezes a função de Presidente e por 11 vezes a de Vice-Presidente. Muito do trabalho realizado pela nossa associação ao longo destes anos, deve-se ao seu esforço regionalista.

Nuno Santos toma posse da Presidência da Direcção da CMMC em 2010, depois das funções de Vice-Presidente (2007-2009) e Vogal (2000 a 2006)

A nova equipa compromete-se a prosseguir a valorização da Malhada e Casais, conforme vem sendo feito ao longo de gerações.
Para 2010 prevemos:
  • Continuar o projecto de requalificação da Escola da Malhada
  • Proceder à reparação do lavadouro
  • Construir um forno e churrasqueira públicos
  • Concluir a instalação de bocas de incêndio em Carrimá e na Foz da Cova
  • Alcatroamento de estradas na Malhada, da Capela de S. José à Capela de N. Sra. de Fátima. O troço Malhada-Soito já foi aprovado em Assembleia Municipal e será repavimentado em momento oportuno.
  • Revisão dos estatutos da CMMC, que datam de 1963

Além do trabalho que nos propomos realizar, teremos também as tradicionais actividades de convívio dos Malhadenses e amigos:
  • Excursão na Páscoa a 2, 3 e 4 de Abril
  • Pic-Nic no Monsanto em Lisboa a 13 de Junho
  • Festejos anuais em Agosto na Malhada a 10, 11 e 12 de Agosto
  • Excursão pelos Santos em Novembro
  • Almoço do 57º Aniversário da colectividade

Momento para ouvir e esclarecer os nossos sócios

A Assembleia teve ainda um espaço de debate, sobre assuntos de carácter associativo e regionalista. Vários sócios usaram a sua palavra, e receberam o respectivo comentário e esclarecimento por parte da Assembleia e membros da CMMC.

Agora que está dado o tiro de partida, contamos consigo, amigo Malhadense, do nosso lado.

Até breve,

Saudações Malhadenses!
 
http://malhadaecasais.blogspot.com/
 
publicado por penedo às 00:00

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

A Casa Goiense e o seu Desígnio


Ainda estão bem presentes os ecos efusivos da numerosa assistência que esteve presente no almoço do quinquagésimo quinto aniversário da Casa do Concelho de Góis, a qual acolheu no seu seio, para cima de cem pessoas, unidas num desejo comum de celebrar esta efeméride, carregada de simbolismo e de calor humano, que unifica o povo da Beira Serra e a todos contagiou.

Sendo assim e não obstante os sinais preocupantes de falta de rejuvenescimento dos seus dirigentes, como se pode explicar esta presença maciça de quem persiste
em reavivar a alma do povo beirão e do sentimento regionalista que não se fica nem se esgota na festinha da sua aldeia? Como explicar este reacender da chama regionalista goiense quando muitas vozes já entoaram e lhe endereçaram os pêsames e decretaram o prematuro luto? Também nós temos dúvidas, muitas dúvidas, mas caminho é persistir, persistir.

Todos seremos unânimes em reconhecer que há um grande défice de sangue novo no regionalismo, movimento que vive de entrega, empenhamento e sobretudo da paixão que à todos nos toca e nos faz mexer. Do mesmo modo, reconhecerão que, os jovens não aderindo a esta causa, o regionalismo vai definhando até que por fim morrerá em morte lenta, a curto ou médio prazo. Esta corrente de opinião é consensual e tem já umas décadas de existência, os sinais mais superficiais apontam para tal conclusão sem qualquer retrocesso. Contudo"navegar é preciso".

Importa aqui lembrar algumas causas que nos conduziram a este estado de coisas, não esquecendo a culpa que cabe a cada um dos pais e dos avós, por não se terem feito acompanhar dos seus filhos nas festas regionais, deixando que as actuais e imensas solicitações dos jovens tomassem conta das suas reais potencialidades. Para nós
é ponto assente que se trata duma batalha perdida e sem ' qualquer possibilidade de recuperação. É tempo agora de se encontrarem caminhos desta era, novas saídas do
mesmo templo.

Neste momento, os sócios têm de pensar na colaboração que podem dar aos actuais corpos gerentes que já levam muitos anos de entrega à causa e ninguém se chega à frente para ajudar à renovação de quadros com gente madura, disponível mas não gasta, criar nova atitude sem desvirtuar a identidade que unifica e' areja ideias sem
descolorir as cores vivas e o empenhamento. Em suma: começar a trilhar um novo caminho. A Casa do Concelho de Góis, para lá de congregar ideias e sentimentos,
é também a casa mãe que a todos acolhe num espaço próprio, físico e simbólico que importa preservar.

ão somos cavaleiros dos fulgentes velhos tempos, mas vivemos intensamente esta fase de sobrevivência em que todos temos de dar um pouco mais de nós próprios para que esta causa viva. A Casa não é um santuário fechado a sete chaves, nem uma masmorra, ela está aberta a todos os regionalistas, nomeadamente aos goienses. Se um almoço aniversariante foi capaz de reunir à volta de cem pessoas, acreditamos que o próximo plenário do Conselho Regional, a realizar o dia 20 de Fevereiro, seja motivo suficientemente atractivo para que os goienses se interessem mais um pouco pelos problemas da sua aldeia.
Assim o esperamos.

 

Adriano Pacheco

 

 

publicado por penedo às 19:32

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

O Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis e as suas filiadas

 
 
 
Aos presidentes de Direcção das colectividades filiadas

o Conselho Regional  imforma que irá reunir em Plenário no próximo dia
20 de Fevereiro às 15:00 na Casa do Concelho de Góis com a seguinte ordem de trabalhos:

Análise e retrospectiva do mandato agora finalizado.

Linhas orientadoras para um próximo mandato.

Outros assuntos do interesse regional do Concelho de Góis.

Convêm relembrar que o Conselho Regional é composto também por todos os presidentes de Direcção das colectividades filiadas, daí a importância da presença de todos.
Neste Plenário iremos tratar de assuntos de interesses mútuos para as agremiações e para a causa regionalista.

Também o Conselho Regional quer mudar e adaptar-se aos dias de hoje tendo já abordado assuntos bastante interessantes onde todas as faixas etárias se englobam, sendo eles de carácter regionalista, cultural e regional.

A Casa do Concelho de Góis agradece a atenção de todos.



O Secretário da Direcção da C.C.Góis
Henrique Miguel Mendes
publicado por penedo às 09:22

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2010

Dia da Freguesia do Colmeal

 

 
 
Há um ano atrás as colectividades da freguesia do Colmeal, num trabalho conjunto,
levaram a efeito na Casa do Concelho de Góis e por convite do Conselho Regional,
o Dia da Freguesia do Colmeal.
Foi um dia memorável como podemos recordar pelas fotografias que se seguem.
 











.
Um ano passado após essa grande realização, as colectividades voltaram a encontrar-se para comemorar esse Dia da Freguesia, que por muitos anos ficará na nossa memória.
Todos aqueles que mais directamente estiveram envolvidos no evento assinalaram
a passagem deste "aniversário" e reuniram-se num almoço em Lisboa.
Dirigentes das oito colectividades da freguesia mostraram mais uma vez que é possível trabalhar conjuntamente e como é saudável e proveitoso estreitar os laços existentes entre si.
 
.
.
.





UPFC
 
Fotos de António D. Santos e Francisco Silva
 
 
publicado por penedo às 21:08

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010

Casa do Concelho de Góis

 




 

No princípio de mais um ano, a Direcção da Casa do Concelho de Góis fez um pequeno balanço da sua actividade do ano anterior e encontra-se satisfeita com as acções que teve, presenciou e apoiou.

Reunimos com regularidade, elaboramos alguns eventos, representamo-nos sempre que possível em encontros regionalistas e demos “vida” à Casa de todos os goienses em Lisboa, tendo desta forma dado o devido “sinal de vida”.
 

Como sempre, de segunda a sexta-feira entre as 20:30H e 22:30H encontra-se na Casa uma colaboradora que além de fazer a limpeza também pode fazer a marcação de reuniões e disponibiliza o acesso ao armário da correspondência das colectividades.

A Direcção está presente todos os sábados na Casa das 15:00H às 21:30H para receber todos quantos nos queiram visitar.

A Casa do Concelho de Góis, está e sempre esteve receptiva a disponibilizar as suas instalações para a realização de quaisquer eventos. Contacte-nos, temos um salão que prima pela versatilidade e dimensões invejáveis.

Queremos mudar! Estamos abertos a novas ideias mas para isso é necessário a presença dos nossos conterrâneos e amigos. Também precisamos de “sangue novo” mas fundamentalmente de ideias que sejam compatíveis entre o espírito regionalista e os novos/actuais estilos de vida para que possamos engrandecer, divulgar e promover grandiosa e merecidamente o nosso concelho.

Deixamos aqui uma mensagem aos mais novos:

O regionalismo não é coisa de velhos, é sim, uma forma gratificante e humilde de amar as nossas origens.

Faz-te sócio da Casa do Concelho de Góis!!!

Em Março, teremos a nossa Assembleia-Geral onde iremos submeter à apreciação dos nossos associados, um relatório onde apresentaremos a referida actividade e as contas. Em breve serão enviadas convocatórias e agradecemos desde já a presença de todos os sócios.


Conselho Regional:
 

O Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis reuniu com bastante frequência e empenho debatendo e propondo algumas iniciativas. Do trabalho feito por este órgão que agora terminará o seu mandato, destacamos a comemoração do 80º Aniversário do Regionalismo Goiense tendo-se realizado as festas das freguesias de Vila Nova do Ceira, Alvares, Colmeal, Cadafaz e Góis, esta última que fechou as ditas comemorações.

O Conselho Regional irá reunir em Plenário no próximo dia 20 de Fevereiro às 15:00 na Casa do Concelho de Góis com a seguinte ordem de trabalhos:

Análise e retrospectiva do mandato agora finalizado.

Linhas orientadoras para um próximo mandato.

Outros assuntos do interesse regional do Concelho de Góis.

Convêm relembrar que o Conselho Regional é composto também por todos os presidentes de Direcção das colectividades filiadas, daí a importância da presença de todos. Neste Plenário iremos tratar de assuntos de interesses mútuos para as agremiações e para a causa regionalista.

Também o Conselho Regional quer mudar e adaptar-se aos dias de hoje tendo já abordado assuntos bastante interessantes onde todas as faixas etárias se englobam, sendo eles de carácter regionalista, cultural e regional.

A Casa do Concelho de Góis agradece a atenção de todos.


O Secretário da Direcção da C.C.Góis
Henrique Miguel Mendes
 
 
publicado por penedo às 23:27

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Dezembro de 2009

Casa do Concelho de Góis e o seu 55.º Aniversário

Casa do Concelho de Góis - Homenagem a José Matos Cruz no 55.º Aniversário


A Casa do Concelho de Góis comemorou os 55 anos de existência com um almoço de confraternização na sua sede, após celebração de missa por alma dos sócios falecidos.
Antes ainda de se dar inicio ao almoço, foi descerrada uma fotografia de José Matos Cruz, anterior presidente da direcção, numa cerimónia em que usou da palavra o presidente da direcção, José Dias Santos, que sublinhou a actuação que teve naquela casa, bem como na Comissão de Lisboa de Propaganda e Melhoramentos em Vila Nova do Ceira. Enalteceu a sua dedicação à causa regionalista e o esforço que desenvolveu nas instalações da casa, ampliando-as e melhorando-as consideravelmente.
Seguiu-se o almoço numa sala completamente cheia com mais de uma centena de pessoas, entre as quais a presidente da Câmara Municipal de Góis, presidente da Assembleia Municipal, presidentes de algumas Juntas de Freguesia e das Casas da Comarca de Arganil e do concelho de Pampilhosa da Serra.
Sob a presidência de Américo Simões, em representação do dr. Carlos Poiares, presidente de Assembleia Geral da Casa, que não teve possibilidade de estar presente, faziam parte da mesa de honra a presidente da Câmara Municipal de Góis, drª Maria de Lurdes Castanheira; o presidente da Assembleia Municipal, dr. José Carvalho; o sócio n.º 1, Gualter de Campos Nogueira; o presidente do Conselho Regional, dr. Luís Mateus; António Lopes Machado, presidente do conselho fiscal; e José Dias Santos, presidente da direcção.
O presidente de direcção abriu a série de brindes, saudando os presentes e agradecendo-lhes a sua vinda, distinguindo naturalmente, a sr.ª presidente da Câmara e restantes autarcas, bem como o padre Robson que celebrou a missa por alma dos sócios falecidos. Recordou como obra da Casa, a construção do edifício_em que funcionou o Colégio de Góis, e que para isso, contribuiu o Comendador Augusto Rodrigues, que também custeou os primeiros meses de renda daquela casa. Lamentou que nem todas as Juntas de Freguesia convidadas para aquele almoço estivessem presentes, sublinhando que é seu desejo continuar a manter um bom relacionamento com a presidência da Câmara de Góis. Disse que tem sido boa a cooperação de algumas colectividades ali filiadas e que gostaria de rejuvenescer a direcção na próxima assembleia-geral, em que serão eleitos os novos corpos directivos. Concluindo por afirmar que aquela Casa está sempre à disposição de todos os goienses. Manifestou ainda a sua satisfação em ver ali o sócio n.º 1, Gualter de Campos Nogueira, que deu muito de si aquela Casa durante os tempos em que foi dirigente.
Seguiu-se o dr. Luís Martins, recordando a sua passagem pelo Conselho Regional, a que preside, apresentando três grandes desafios que devem ser as linhas condutoras daquele Conselho e da própria Casa em si: o papel da Casa no movimento regionalista, devendo ser considerada parceiro social junto dos órgãos autárquicos e das Comissões de Melhoramentos para os assuntos de carácter geral no concelho; a missão de divulgar Góis nas suas diversas vertentes e cativar a juventude para o regionalismo e para a Casa.
"Já mostrámos que sozinhos não somos capazes de vencer este desafio, pelo que precisamos da vossa ajuda, dos órgãos autárquicos, das Comissões, das associações existentes do nosso concelho, quem sabe das próprias escolas, mas precisamos rapidamente de encontrar este caminho, para pudermos em conjunto, passo a passo, começar a construir este edifício", sublinhou.
António Lopes Machado, presidente do Conselho Fiscal manifestou a sua satisfação por ver aquela casa cheia, bem reveladora do dinamismo que o regionalismo goiense continua a oferecer.

Recordou homens que ali conheceu, que fizeram a história daquela Casa e do Regionalista goiense, como o Dr. José Poiares; Frederico Nogueira de Carvalho; o Fernando Carneiro, filhos e genro de dois membros da Comissão organizadora da fundação da Casa da Comarca de Arganil que tanto se empenhou na construção do Colégio de Góis, e do Prof. Baeta Neves, que presidiu ao Conselho Regional e a todos encantava com as suas magnificas "lições" durante as reuniões do Conselho.
E quem a tudo isso assistiu e participou foi o Gualter de Campos Nogueira, um patriarca do regionalismo goiense, hoje, sócio n.º 1 da Casa, que tínhamos o prazer do ter ali e gostávamos de continuar a ter em futuros encontros.
E a terminar teve ainda palavras de apreço para com a direcção da Casa e autarcas de Góis que marcaram significativa presença naquela festa.
A Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira associou-se àquela festa regionalista com palavras simpáticas de quem deseja colaborar e continuar a participar nestes encontros. Agradeceu o convite e prometeu voltar em ocasiões idênticas. Associou-se à homenagem a José Matos Cruz e apontou o caminho que está disposta a seguir à frente do município goiense.
José Carvalho, presidente da Assembleia Municipal, que não estava em boas condições de saúde recordou algumas passagens por aquela Casa, que passou por importantes obras de ampliação no tempo da direcção de José Matos Cruz. Porque sempre sentiu grande simpatia pela colectividade e pelas colectividades regionalistas, acompanhando com muito interesse a sua actuação.
Encerrou Américo Simões que recordou ª passagem por aquela Casa de grandes nomes do regionalismo goiense, distinguindo as magníficas reuniões do Conselho Regional, presidido pelo Prof. Baeta Neves. Temos que continuar a trazer as colectividades regionalistas para esta Casa, sublinhou, desejando a todos umas Boas Festas de Natal e Ano Novo Próspero, salientando a presença da presidente da Câmara de Góis nesta festa, que foi uma grande festa regionalista dos goienses em Lisboa.
E a festa continuou toda a tarde, agora com uma sessão cultural, com a apresentação de uma monografia sobre Cortes de Alvares, um livro interessante do dr. Samuel Mateus, voltando o Eng.º João Coelho a falar sobre o "Rasto dos Barrões" de Adriano Pacheco.
António Lopes Machado
in Jornal de Arganil, 17/12/2009

publicado por penedo às 10:22

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009

Ainda o 55º - ANIVERSÁRIO DA C.M. ESPORÃO

 

 
AQUI FICAM ALGUNS REGISTOS FOTOGRÁFICOS DO REFERIDO EVENTO


Almoço de boa confraternização regionalista,registe-se a entrega a 24 sócios, de emblemas dos seus vinte e cinco anos de associados,assim como a dez sócios que atingiram os cinquenta anos de filiação nesta Comissão.
A Casa Concelhia mais uma vez abriu as suas portas para a realização do mesmo,o que vem sendo seu apanágio.
Toda a Direcção da Comissão está de parabéns,especialmente o seu Presidente, pela sua total disponibilidade e entrega na realização do referido evento.
 
 
 
 
 
Adicionar imagem
 

 

http://sobreirasdoesporao.blogspot.com/

publicado por penedo às 20:37

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 13 de Dezembro de 2009

A Casa do Concelho de Gois

                                                     

                 A Casa do Concelho de Gois comemorou o  seu 55º aniversário

 

 

com um almoço comemorativo, em que  a sua Sede  estava completamente cheia  com ,representantes da Camara Municipal  de Gois, na pessoa  da sua Presidente

Junta de freguesia de Alvares, do Colmeal, Assembleia Municipal , Casas Concelhias

  de Arganil e Pampilhosa da Serra, representantes das Comissões de Melhoramentos, sócios e amigos etc..

 

 

 

  para terminar   a apresentação dos livros

 

"O RASTO  DOS BARRÕES" de Adriano Pacheco

 

e " MEMÓRIAS DO ANTIGAMENTE" Monografia de Cortes de Samuel  Mateus

 

moderado pelo Eng. João Simões

 

 para  encerrar  foi lido pelo autor

 

 

O TEMPO NÃO MORRE

 


Escolhe o teu reino e fica
ao relento
Sobe ao penedo enquanto
navegas
Poisa o olhar no fundo
da ravina
Eleva-te nas ondas do espaço
E observa o tempo de cima

Liberta-te do chão que
te amarra
Num gesto de gratidão
Que o espaço solta, agarra
esquece, ou lembra
O mais belo da solidão

Depois, só o pensamento
viverá contigo
Onde tudo é tão estranho
sem medida nem tamanho
Tempo que não morre, nem...
se liberta vivo

O tempo não morre... não morre
Apenas se consome.

 Paxiano

 

 

 

 

brevemente mais informações sobre este evento

publicado por penedo às 16:16

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

55º - ANIVERSÁRIO DA C. M. ESPORÃO

 

 

É já no próximo dia 6 de Dezembro (Domingo) que se vai realizar o almoço de aniversário da Comissão de Melhoramentos do Esporão.

O mesmo terá lugar na Casa do Conselho de Góis, á Rua de Sta.Marta nº47-r/c-Lisboa

A ementa do almoço é composta de :
Entradas diversas; salgadinhos,canapés,frutos secos,
moscatel e sumossopa de legumes--
prato de peixe --- bacalhau cascado com broa
prato de carne---lombo de porco com ameixas
sobremesas em bufete--bolo de chocolate,tarte de maçã,musse de chocolate,torta de laranja,tarte de frutos silvestres,salada de frutos tropicais.
bebidas---águas,sumos,vinho branco,vinho tinto,café de saco e digestivos.
 
Animação musical a cargo do Grupo de Concertinas"onda cinco"de Chã de Álvares

 
Inscrições até ao dia 3 de Dezembro
Avelino Martins-213427152-965751117
Luís Martins----936160381
Ilda Celeste----966607136
Adriano Filipe--213908926-963948060
Pedro Martins--964824888
Casimiro Rodrigues--218132559
Luís Manuel----966405548

 
PREÇO POR PESSOA: adultos=17.50 euros --crianças=até aos 4 anos de idade é grátis,
dos 4 até aos 10 anos de idade,menos 50%.

Entrega de emblemas aos associados com 25 e 50 anos de filiação

 
Conterrâneos, Consócio,Familiares e Amigos ,
 
NÃO FALTEM A MAIS ESTE ENCONTRO REGIONAL.

 

in

http://sobreirasdoesporao.blogspot.com/

 

publicado por penedo às 11:37

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Novembro de 2009

55º Aniversário da Casa do Concelho de Gois

                                                     

                 A Casa do Concelho de Gois vai comemorar o seu 55º aniversário,

 

com um almoço comemorativo a realizar, no dia 12 de Dezembro pelas 13 horas

 

na suas instalações (Rua de  S. Marta 47 r/c )

  

Programa:

 

12H30-     Missa pelo Padre Robson na igreja do Sagrado Coração de Jesus

 

                      (  Rua Camilo Castelo Branco)

                     

           -     Em seguida  uma pequena homenagem ao saudoso José Matos Cruz

 

                   que durante 19 anos foi Presidente desta Casa com a colocação de

                   uma  foto na sala da direcção

 

             -    a seguir ao almoço apresentação conjunta

                       

                    dos livros de Samuel Mateus e Adriano Pacheco

 

 

            Confirmações até ao dia 9 de Dez.

 

            telefones:

                 Casa do Concelho de Gois  213545051 ( das 20,30 ás 22,00 horas)

 

                  José Dias Santos  969506168-213462995

 

                 Henrique M. Mendes  913305818-962746671

 

                Bertilde Barata Costa  96977847-212766287

 

 

 

                                                                                     A Direcção

 

 

 

publicado por penedo às 12:15

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

Esporão

                  COMISSÃO DE MELHORAMENTOS DO ESPORÃO 
  

       Actividades da Comissão de Melhoramentos


Órgãos Autárquicos:

na tomada de posse dos membros eleitos para a Câmara e Assembleia Municipal de Góis, estivemos representados pelo Dr. António Bandeira Bento, nosso presidente da assembleia-geral.
A Direcção aprovou um voto de felicitações a todos os empossados, com o desejo de bom trabalho para o sucesso em prol do concelho de Góis, voto extensivo ao nosso sócio Casimiro Alves Vicente, reeleito para presidente da freguesia do Cadafaz.


Corrida de Aventura:

atendendo ao pedido formulado pela Federação Portuguesa de Orientação, e no âmbito do Campeonato do Mundo de Corridas de Aventura, foi cedido o campo de futebol Cassiano Antunes Bandeira, para no dia 10 de Novembro ser utilizado como zona de transição de orientação pedestre, para orientação em BTT.


Orçamentos:

foram analisados alguns orçamentos de obras a realizar, como sejam a colocação de caleiras que faltam na cobertura da Casa de Convívio, alargamento do Largo do Lavadouro e arranjo das escadas de acesso ao mesmo, construção de uma arrecadação para lenha e utensílios junto à churrasqueira.


Almoço de aniversário da CME:

a realizar na Casa do Concelho de Góis, em Lisboa, no dia 6 de Dezembro, onde serão entregues os emblemas de 25 e 50 anos de associados. Apelamos aos nossos sócios, amigos e familiares, que se  inscrevam, para juntos festejarmos esta data, em que também haverá animação musical.


As marcações podem ser efectuadas através dos seguintes contacos:
Avelino Martins - 213427152,965751117,

Luís Filipe - 93 61 60 381,

Manuela Batista - 9192 29833

 

Festa de Natal:

na Casa de Convívio do Esporão, no dia 19 de Dezembro onde serão entregues prendas

às crianças, assim como será servido um lanche a todos os presentes.


Casal do Esporão:

mantidas conversações recentes com o represenda Soporcel/Portucel, para acertos finais relativos ao contracto referente aos terrenos agora entregues, para a sua administração,

e que mereceu a nossa aprovação.


Jogos Tradicionais:

por lapso, o nome dos vencedores da taça da sueca festa de S. Miguel, não foi enviado correctamente para publicação, pelo qual pedimos desculpas. Assim sendo, repomos a verdade: Joaquim Carlos e Fernando Casimiro.


Votos de agradecimento:

ao Sr. José Girão Vitorino, que durante a sua permanência à frente da Câmara Municipal de Góis, sempre nos recebeu com toda a solicitude, ouvindo os nossos pedidos e procurando resolver os problemas que fomos apresentando, a bem do povo do Esporão.
Fazemos votos que a sua saúde se restabeleça rapidamente.

Também agradecemos a todas as empresas, entidades e a todos em geral, que de

alguma forma colaboraram na Festa de S. Miguel.


Voto de felicitações:

aos sócios Patrícia Alexandra Simões Adão e Luís Miguel Nunes Martins pelo nascimento

da sua filha Bárbara.


Corpos Gerentes:

vamos entrar no ano em que haverá eleições para novos corpos gerentes da Comissão, pelo que se apela aos nossos sócios que apresentem listas concorrentes na próxima assembleia-geral.


A Direcção

 

in Jornal de Arganil, 12/11/2009

publicado por penedo às 19:53

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Junho de 2009

Festa da Freguesia de Góis

Encheu Casa do Concelho, em Lisboa

Inserido nas comemorações do 80.º aniversário do regionalismo goiense, realizou-se no passado dia 23 de Maio, na Casa do Concelho de Góis, em Lisboa, a festa da Freguesia de Góis.

À semelhança das festas das restantes freguesia do concelho, o evento foi um sucesso que encheu completamente a Casa de Concelho de conterrâneos e amigos de Góis.

Com dois autocarros, de dois andares, que se deslocaram do concelho e contando com aqueles que embora a morarem em Lisboa, não esquecem a sua terra Natal, a casa de Concelho, em Lisboa, recebeu um avultado número de presenças que partilharam saberes, experiências e recordações de Góis, numa festa que, para além de mostrar o artesanato, pintura e gastronomia local conseguiu animar todos com a sua boa música, tentando manter viva a chama do Regionalismo.

O evento, promovido pelo Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis, contou também com a organização da Junta de Freguesia de Góis na elaboração do programa que preencheu a animada tarde de Sábado.

O cenário era encantador, com as paredes preenchidas por belíssimas pinturas da autoria de: Sandra Gonçalves, Pedro Pinto, Manuel Rodrigues, Helena Bandeira (Lenita) e José Rocha Barros. Todos tiveram ainda a hipótese de apreciar e comprar produtos regionais de fabrico artesanal, elaborados pelos artesãos Olinda Tomás e José Joaquim Cerdeira.

Para dar início ao programa tomou a palavra o Dr. Luís Martins, presidente do Conselho Regional da Casa do Concelho que começou por agradecer a presença de todos, pedindo em seguida um minuto de silêncio pelo falecimento de mais um director da casa de Concelho: o saudoso Adelino Veiga, falecido no passado mês de Abril.

Fez um balanço das comemorações do 80.º aniversário do Regionalismo goiense, realizadas na Casa Concelhia e referiu que “nas cinco sessões comemorativas houve várias actuações no campo cultural”, acrescentando que se tentou “divulgar a nossa cultura, nos seus diversos âmbitos: a nível musical, folclore, gastronomia, artesanato,

pintura, escrita, etc.” e terminou agradecendo a todos os que colaboraram nos cinco eventos realizados.

Em representação da ADIBER, a Dr.ª Maria de Lurdes Castanheira agradeceu o convite, cumprimentou todos os presentes e manifestou o gosto com que a ADIBER sempre trabalhou com a Junta de Freguesia de Góis, que segundo acrescentou: tem à sua frente um presidente, Alberto Jorge Reis, que ao longo das últimas três décadas tem feito uma excelente gestão autárquica, elogiando também o trabalho dos que têm feito equipa com ele.

Lurdes Castanheira, saudou ainda a Casa do Concelho pelo evento realizado e pela forma como sempre souberam acolher os goienses e as suas instituições.

Neste “encontro de naturais e amigos da freguesia de Góis”, em seguida, tomou a palavra Graciano Rodrigues, em nome da Junta de Freguesia de Góis, que agradeceu a presença de todos e justificou a ausência da vereadora da cultura, Helena Moniz, que, conforme disse: “apesar de já estar em Lisboa teve que regressar a Góis de urgência, por motivo de falecimento de um familiar próximo”. Graciano acrescentou ainda o gosto que a vereadora teria em estar presente na festa da freguesia de Góis, muito em especial por ter sido a freguesia que a viu nascer e que escolheu para residir. A título de curiosidade Graciano lembrou ainda que Helena Moniz já foi presidente da Assembleia de Freguesia de Góis, cargo que desempenhou com todo o amor, disse.

Em nome da Junta de Freguesia, Graciano Rodrigues apresentou o programa a realizar ao longo da tarde.

Agradeceu aos pintores e artesãos que se disponibilizaram para expor os seus trabalhos e aos funcionários da Junta de Freguesia pela forma como colaboraram na realização da festa.

Fez ainda uma breve descrição das obras realizadas, nos últimos anos, pela Junta de Freguesia, evidenciando a vertente humana onde investiram fortemente no último mandato.

Em nome da Assembleia de Freguesia de Góis, Rui Miguel Catarino cumprimentou todos os presentes e passou a ler uma mensagem da presidente da Assembleia de Freguesia, Carla Sofia Moreira, na qual se notou nitidamente o amor que a Carla nutre pela sua terra e o gosto em dizer que é goiense, tentando transmitir aos presentes o “bichinho” de divulgar o concelho de Góis, no sentido de aproximar cada vez mais as pessoas da sua região, tentando colmatar a desertificação.

Seguiu-se o presidente da Direcção da Casa do Concelho, José Dias Santos, que, depois de cumprimentar a mesa, com uma saudação especial, dirigiu-se ao sócio número um da Casa de Concelho, Armando Gualter Nogueira. Agradeceu a presença de todas as pessoas que se deslocaram de Góis, para virem a uma casa que, conforme referiu: “é um cantinho de Góis em Lisboa”.

Em seguida, tomou a palavra o presidente da Assembleia Municipal de Góis, José António Pereira de Carvalho que começou por cumprimentar e saudar todos os goienses presentes, revendo entre eles “amigos de longa data, bem como todos aqueles que gostariam de estar presentes mas que o não puderam fazer pelos mais variados motivos”, disse, referindo também que se encerra com "Chave de Ouro" o ciclo de Festas das Freguesias do concelho.

Fez ainda referência às belezas naturais de Góis, aos muitos eventos ali realizados anualmente, assim como ao acolhimento dado a quem nos visita, “é terra de gente sã, ordeira e trabalhadora, sede das principais Entidades concelhias, como será o caso do Centro Social Rocha Barros, Santa Casa da Misericórdia de Góis, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Góis, Associação Educativa e Recreativa de Góis, com as suas ramificações em sede de Banda e do Futebol, empresas de Faianças, de Alumínios, de Madeiras, entre muitas outras”, disse o edil aconselhando à visita de uma freguesia "Com Vida".

Fez também uma breve descrição do que foi apresentado ao longo das diversas festas das freguesias do concelho de Góis, afirmando que “por aqui foi apresentado o que de melhor existe na nossa região”.

Louvou o trabalho que a casa de Concelho de Góis tem desenvolvido, e mostrou-se convicto, que a Casa do Concelho deve ser encarada como um parceiro social, junto do poder local.

O presidente da Assembleia Municipal terminou com uma palavra de optimismo para os jovens, naturais ou oriundos do concelho de Góis, a quem saudou particularmente e incentivou a lutarem pelas suas convicções.

Marcaram também presença na mesa de abertura o sócio número um da Casa de Concelho, Armando Gualter Nogueira e o presidente da Junta de Freguesia de Góis, Alberto Jorge Reis.

Terminada a sessão de abertura, o programa continuou em torno do tema: “Desertificação - passado, presente e futuro”, que contou com uma apresentação de Graciano Rodrigues que

apresentou gráficos com o diagnóstico desde 1911 até 2001, do fenómeno da desertificação, nas diferentes freguesias do concelho de Góis.

Despovoamento e Regionalismo foi o tema abordado pelo Eng. João Nogueira Ramos, que fez uma abordagem dos diversos modos de povoar e despovoar, vendo o lado positivo do despovoamento que, no seu ponto de vista, acabou por também trazer coisas positivas para o concelho, reportando-se ainda para alguns factores que podem estar na origem do desenvolvimento de uma região.

Para fazer uma abordagem histórica de Góis e da sua génese, seguiu-se o Mestre João Simões que foi ao mais ínfimo do tema iniciando por apresentar como apareceu o planeta terra, falando dos mais remotos tempos da génese goiense e das diversas transformações até ao tempo actual.

Fez também uma alusão ao pelourinho, incitando para que este volte a ser colocado e falou ainda do grande potencial que tem o concelho de Góis.

Com o tempo muito curto para conseguir transmitir todos os seus conhecimento, alusivos ao tema, o Mestre João Simões encerrou “com chave de ouro” disponibilizando-se para partilhar o seu saber com quem se manifestar interessado.

 

 

Finda a sessão, seguiu-se a actuação da Orquestra Ligeira da Associação Educativa e Recreativa de Góis “Force Band”, onde os mais jovens elemento da Filarmónica de Góis mostraram os seus maravilhosos dotes musicais com uma fabulosa interpretação, que encerrou ao som da marcha de Góis “O Ceira Corre...”

Para terminar, bem à moda de Góis e todos puderem dar um “pezinho de dança” e cantarem ao desafio, subiram ao palco os acordeonistas Acácio Daniel Bandeira, de Cortecega e Luciano Neves Martins, da Folgosa.

 

No final de todo o programa seguiu-se um jantar volante, onde não faltaram as iguarias regionais e o bom vinho de Góis.

Noticia em "O Varzeense" de 30.05.2009

 

 

 

publicado por penedo às 19:56

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

80.º Aniversáriodo Regionalismo Goiense



Festa da Freguesia de Góis
Sábado
23 de Maio de 2009

Casa do Concelho de Góis
Rua de Santa Marta, nº 47, r/c dto.
1150 – 293 LISBOA


Programa

15:00 Sessão de Abertura


Exposição de pintura
Mostra de Artesanato

16:00 Palestras


"Desertificação - passado, presente e futuro" - Graciano Rodrigues


"Despovoamento e Regionalismo" - João Nogueira Ramos


"Góis e a sua génese" - João Simões



17:30 Orquestra ligeira da AERG - "Force Band"

18:30 Música de concertinas e cantares ao desafio

19:30 Jantar Volante



Organização

Junta de Freguesia de Góis
Casa do Concelho de Góis – Conselho Regional

publicado por penedo às 09:42

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

Jantar-convívio da Comissão de Melhoramentos Cerdeira

 

 
Em virtude da não realização do almoço comemorativo do 57.º aniversário da nossa Comissão, a direcção decidiu organizar um convívio para todos os cerdeirenses, familiares e amigos. Para tal, vai organizar-se um jantar no dia 30 (sábado), na Casa do Concelho de Góis, na Rua de Santa Marta n.º 47, R/C, em Lisboa.
Este jantar terá o seguinte programa: 18 horas, início da concentração; 19, início do jantar que consta de aperitivos, sopa, prato de peixe, prato de carne, sobremesas, cafés e digestivos.
Haverá ainda música ambiente e depois do jantar a música continua para diversão de todos.
O preço, adulto: 20 €; crianças dos 5 aos 10 anos, 10 €; crianças até aos 5 anos, gratuito e as inscrições podem ser feitas através dos contactos: Carlos Albino, 938931790 / 210164661; Armindo Lopes, 912596352 / 214795018; e Teresa Simões - 914941319 / 214785337.
Sofia Lopes
in A Comarca de Arganil, de 13/05/2009

 

publicado por penedo às 20:19

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Abril de 2009

Festa da Freguesia do Cadafaz

80.º Aniversário
do Regionalismo Goiense

18 de Abril de 2009

Casa do Concelho de Góis
Rua de Santa Marta, nº 47, r/c dto.
1150 – 293 LISBOA




Programa

15:00 Sessão de Abertura
Exposição
Mostra de Artesanato

16:00 Aldeias da Freguesia do Cadafaz e o Regionalismo

17:00 Dr.ª Tânia Neves
Apresentação do Livro "Maternidade e Paternidade"

17:30 Sons do Ceira

18:30 Junta de Freguesia do Cadafaz
Projecto Integrado de Gestão dos Recursos Naturais e Desenvolvimento da Freguesia do Cadafaz

19:30 Jantar Regional

21:00 Rancho Folclórico da Freguesia do Cadafaz


Organização
Casa do Concelho de Góis – Conselho Regional
Junta de Freguesia do Cadafaz


Apoio
Casa do Concelho de Góis, Liga de Melhoramentos da Freguesia de Cadafaz, Comissão de Melhoramentos da Candosa, Grupo dos Amigos de Capelo, União Recreativa do Cadafaz, Grupo "A Bem da Sandinha", Liga dos Amigos de Mestras, Comissão de Melhoramentos de Corterredor, Comissão de Melhoramentos e Preservação do Tarrastal e a Comissão de Melhoramentos da Cabreira

publicado por penedo às 10:21

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 4 de Abril de 2009

Casa do Concelho de Góis

Casa do Concelho de Góis aprovou em assembleia geral o relatório e contas da direcção

 
Fotografia de JrC


No passado sábado, 21, à tarde realizou-se na sede da Casa do Concelho de Góis a sua assembleia geral para aprovação do relatório e contas, bem assim o parecer do conselho fiscal.
Presidiu o dr. Carlos Alberto da Silva Pereira, secretariado pelos dr. Luís Martins e Américo Simões.
Após algumas palavras de saudação do presidente da mesa, o presidente da direcção, José Dias Santos, apresentou o seu relatório e as contas, em que se resumia o que foi a actividade da Casa durante o ano.
Sublinhava-se no relatório que o Conselho Regional reuniu com bastante frequência e deu significativa colaboração à comemoração do 80.º aniversário do Regionalismo goiense. As festas das Freguesias designadamente de Vila Nova do Ceira e Alvares, que se realizaram em 2008 foram um êxito, e que o associado José Carlos Fernandes representou a Casa na IX Meia Maratona do Porto Santo, de que foi o grande vencedor, entregando à Casa a respectiva medalha.
Dizia-se ainda que foi solicitado à Câmara Municipal de Góis que fosse atribuída a título póstumo a Medalha de Mérito do Concelho a José de Matos Cruz, o que se veio a verificar, mas sem qualquer resposta ou referência à sua petição.
Propunham-se votos de louvor ao atleta associado José Carlos Fernandes, e de pesar a Francisco Martins das Neves, José Matos Cruz e Graciano Marques, três elementos de grande importância na Casa desaparecidos recentemente.
Quanto às contas, verificou-se que o saldo que transitou para nova gerência, de 28.324,37 euros, foi levemente superior ao que havia sido recebido no início da gerência, mas que esse resultado só foi possível graças ao rendimento das rendas recebidas da ADIBER, do edifício do antigo Colégio, pois o rendimento das quotas (pouco mais de 200 associados), não daria para as despesas gerais de funcionamento.
O parecer do conselho fiscal realçava o interesse e acolhimento que teve a comemoração dos 80 anos do Regionalismo goiense, assinalando com tristeza os falecimentos já citados dos três saudosos companheiros que tanto de si deram àquela Casa.
Agradecia-se a Manuel Barata Diniz, que mais uma vez se tenha encarregado dos trabalhos contabilísticos da Casa e propunha-se: a aprovação do relatório e contas da direcção; voto de louvor e agradecimento à direcção pelo trabalho e dedicação demonstrados; voto de agradecimento ao Conselho Regional pelo brilhante trabalho que tem sido levado a efeito nas comemorações dos 80 anos do Regionalismo goiense; e voto de sentido pesar pelo falecimento de Francisco Martins das Neves, José de Matos Cruz e Graciano Marques.
Postos à apreciação dos associados presentes, todos os documentos apresentados, bem como os votos propostos, foram aprovados por unanimidade.
Na segunda parte da ordem de trabalhos, «apresentação de qualquer outro assunto de carácter associativo e regionalista», intervieram diversos dos presentes, designadamente dr. Carlos Poiares, dr. Luís Martins, Avelino Martins, Américo Simões, António Lopes Machado, dr. Bandeira Bento, Américo de Jesus Brás, Bertilde Costa e eng.º Antunes, que dissertaram sobre os mais diversos temas associativos e regionalistas, em que se abordaram assuntos de grande pertinência.
Sobre a quotização dos associados, verifica-se que 6 euros por ano, estão completamente desactualizados e mesmo assim, com falta de cobrador para importâncias tão irrisórias, ainda é difícil fazer tal cobrança, fazendo-se um apelo aos sócios nesse sentido. Sobre os votos de pesar aprovados, nele se incluiu o eng.º Rui Cortês, antigo presidente daquela Casa falecido já este ano.
Sobre a atitude da Câmara de Góis para com a direcção da Casa, quando da comemoração do feriado municipal de Góis, lamentou-se o facto, mas entendeu-se que não deve ter havido qualquer má intenção do respectivo presidente que não tem passado bem de saúde, sendo unanimente aprovado um voto pelas suas melhoras, havendo ainda a considerar que, embora ali não estivessem nessas qualidade, os presidentes da assembleia geral, os presidentes da assembleia geral, dr. Carlos Poiares, e António Lopes Machado, presidente do conselho fiscal, foram convidados e fizeram intervenções sobre Regionalismo durante as comemorações do feriado municipal em Góis.
Fez-se ainda um apelo aos jovens para que se interessem pelos temas associativos e regionalistas, embora compreendendo-se que os tempos mudaram muito e que as razões que levaram à criação do nosso Movimento Regionalista são hoje muito diferentes e o Regionalismo tem que ser encarado segundo caminhos diferentes, designadamente no aspecto cultural, em que haveria muito a fazer.
Aquela Casa pode continuar a ser um centro de encontro dos goienses em Lisboa, podendo prestar assinaláveis serviços aos interessados do concelho. Interessa por isso que os goienses continuem a frequentá-la e a fazerem-se seus associados.
Foi por fim aprovado que em dias da assembleia geral, não deve haver qualquer reunião de outras colectividades, pois a Casa deve estar acima de tudo que se refere ao Regionalismo goiense.
António Lopes Machado
 
in A Comarca de Arganil, de 1/04/2009
 

 

publicado por penedo às 15:25

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Março de 2009

Casa do Concelho de Góis

 
 

Convocatória

 

 

Nos termos dos Estatutos desta Casa, convoco a Assembleia Geral Ordinária da Casa do Concelho de Góis, para reunir no próximo dia 21 de Março de 2009, pelas 15,00 horas, na sua sede, Rua de Santa Marta, 47 R/C direito, em Lisboa, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

 

. Apreciação, discussão e votação do Relatório e Contas e o Parecer do Concelho Fiscal referente ao ano de 2008;

 

. Apresentação de qualquer outro assunto de carácter Associativo e Regionalista.

 

Não havendo à hora marcada, o número legal de sócios a Assembleia funcionará uma hora depois em segunda convocação com quaquer número de associados.

 

Lisboa, 2 de Fevereiro de 2009

 

 

 

  O Presidente Da Assembleia Geral

 

Prof. Dr. Carlos Alberto da Silva Poiares

 

 

 

 

NOTA - O Relatório e Contas estão

              à disposição dos sócios na sede

 

 

publicado por penedo às 10:45

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Casa Concelho de Gois....8o anos de Regionalismo

Dia da freguesia do Colmeal

31 de Janeiro 2009

 

 
 
Foi há uma semana e ainda não se calaram os ecos que nos continuam a chegar das mais diversas formas.
Estamos todos de parabéns: as colectividades envolvidas que demonstraram como é possível trabalhar em conjunto, a Junta de Freguesia que desde a primeira hora se disponibilizou para assegurar o transporte desde a sede de freguesia e todos aqueles, que muitos foram, a comparecer na Casa do Concelho de Góis, pequena demais para receber tantos Colmealenses. Dois autocarros vieram da sede da freguesia.

Foi um dia memorável que nunca mais ninguém vai esquecer. José Dias Santos, presidente da casa concelhia, nunca tinha visto a “sua casa” tão cheia. Mesmo a transbordar. Salão, salas de entrada, corredor, piso inferior, escadas de acesso e também na rua os Colmealenses acotovelavam-se para conseguir um lugar. Era de todo impossível.

Desde muito cedo que o salão ficou repleto. Nas salinhas da entrada e também no piso inferior os artesãos expunham os seus produtos e os seus trabalhos. Quadros, tapetes, casas em xisto, mel, aguardente, medronho, queijo, broa, filhós, castanha pilada, vinagre de mel, medronho com mel, bijutarias, rendas, artigos em lã, etc., foram objecto de grande procura, sendo que muitos destes produtos esgotaram.

O salão principal estava completamente transfigurado. As habituais fotografias foram retiradas para dar lugar à exposição de quadros de Fernando Costa, gravuras de Ilda Reis, ponto de cruz em quadrilé de Silvéria Dias, azulejos e pinturas de Paula Ramos e Diana Ramos.
Uma colecção de fotografias com paisagens das várias aldeias e casais “forrava” parte das paredes. Também Josefina de Almeida esteve representada com cinco obras suas, na sala de entrada. Uma espectacular construção em xisto, com iluminação, de Mário Mendes Domingos, esteve patente ao público durante todo o encontro.

Aberta a sessão, o Sr. Dr. Luís Martins, presidente do Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis, depois de agradecer a presença de todos naquela realização solicitou um minuto de silêncio em memória do sócio número um da Casa Concelhia, Sr. Graciano Marques.
Sentia-se orgulhoso por ver a casa cheia. Isso queria dizer que “quando se chama pelo regionalismo ele ainda está presente”. Não deixou de manifestar a sua preocupação pela dificuldade que se sente em cativar a juventude. Expressou a sua felicidade por ver como as comissões de melhoramentos da freguesia do Colmeal trabalharam em conjunto e por tornarem possível a grandiosidade deste “Dia da Freguesia”.

José Dias Santos, presidente da Casa do Concelho de Góis, depois de cumprimentar a mesa e todos os presentes, e muito em especial os que se deslocaram da freguesia, referiu que a Casa “é a parte que o concelho de Góis tem em Lisboa para receber todas as pessoas do concelho e que está sempre ao dispor de todos”.

A Dr.ª Lourdes Castanheira, representante da ADIBER, referiu-se às vicissitudes da freguesia do Colmeal, ligada ao mundo rural e com um défice populacional. Falou do envelhecimento dos seus residentes e da desertificação. “Também tem, apesar de tudo, algumas potencialidades. Recursos naturais onde se destaca a energia eólica, uma mais valia para a freguesia”. Falou ainda do novo programa comunitário que veio substituir o LIDER+ e que estará à disposição de todas as colectividades e instituições. Terminou felicitando o ressurgimento do Rancho Serra do Ceira.

Henrique Braz Mendes, presidente da Junta de Freguesia do Colmeal, sentia-se orgulhoso de ver a casa cheia. Agradeceu “o empenho que tiveram todas as colectividades da freguesia na realização deste encontro da gente do Colmeal”, e realçou ainda “a força e união da colectividade da União Progressiva da Freguesia do Colmeal”.

Dr.ª Lisete de Matos, presidente da Assembleia de Freguesia do Colmeal, cumprimentou a todos e as restantes freguesias do concelho e saudou ainda os concelhos que se “irmanam com o concelho de Góis na problemática do regionalismo, porque tiveram os mesmos problemas e a mesma experiência”. Demonstrando muito apreço pela iniciativa, salientou e enalteceu o esforço do voluntariado colocado ao dispor do regionalismo, terminando com os seus “parabéns aos promotores”.

Helena Moniz, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Góis, após transmitir os cumprimentos do edil, ausente por compromissos já assumidos anteriormente, falou sobre regionalismo não esquecendo “as pessoas que em tempos multiplicaram esforços para que os povos pudessem usufruir das infra-estruturas básicas para a melhoria da sua qualidade de vida”. Continuou, alertando para que “neste princípio de século chegou o momento de olharmos em frente e planearmos o futuro. As dificuldades são outras e revelam um cariz sócio cultural diferente”.
Realçou o trabalho da União Progressiva da Freguesia do Colmeal que “tem desenvolvido interessantes e inovadoras actividades de promoção turística, social e cultural”, reafirmando que “interessa que o nosso território defenda a sua identidade, a sua especificidade e preserve as suas memórias, vivências e tradições reavivando a sua memória colectiva”.

José António Pereira de Carvalho, presidente da Assembleia Municipal de Góis, relembrou os tempos idos do PREC em que a população da freguesia do Colmeal se opôs à retirada das placas toponímicas existentes e que faziam referência a eventos ou a personalidades ligadas ao anterior regime. Em seu entender “povo que não regista a sua história não tem nada para transmitir às gerações futuras”.
“Muito se fez graças à intervenção das «Comissões» que, com sede estabelecida nesta Casa do Concelho de Góis, levou ao aparecimento de grandes figuras do Regionalismo, razão pela qual considero estas Instituições como fundamentais no desenvolvimento e progresso das suas terras”.

António Domingos Santos, presidente da Direcção da União Progressiva da Freguesia do Colmeal, em nome de todas as colectividades da freguesia, cumprimentou os elementos da mesa e dirigiu-se a todos quantos enchiam a sala. Uma palavra especial para a imprensa regional que tem tido um papel muito importante como “voz” dos regionalistas e das suas aspirações ao longo de décadas.
Recordou o convite feito pelo Conselho Regional e o desafio a que se propusera no sentido de ter todas as colectividades da freguesia a seu lado, o que conseguira. Foi um trabalho de equipa, feito com alegria e entusiasmo, que culminou com esta enchente de conterrâneos e amigos, alguns dos quais das restantes freguesias e dos concelhos vizinhos de Arganil e Pampilhosa da Serra.

Referindo-se ao programa proposto para este “Dia da Freguesia do Colmeal” realçou o papel importante dos artesãos que tinham vindo das várias aldeias e casais com os seus produtos tão genuínos. Solicitou aos presentes para que aproveitassem a oportunidade para os adquirir, pois seria um incentivo para quem os produziu.
Recordou Fernando Costa e Ilda Reis, dois artistas colmealenses desaparecidos mas ali presentes com obras suas, que já estiveram expostas nos quatro cantos do mundo.
Não querendo e “evitando repetir temas” que seriam tratados no decorrer da programação, foi transmitindo a sua satisfação pelo trabalho de grupo, não deixando de recordar e sugerir uma visita demorada e atenta às exposições patentes no andar inferior – fotografias dos mais belos recantos das nossas aldeias, recortes da imprensa regional, fotografias e documentação antiga das colectividades.

Depois de aludir às próximas intervenções e da apresentação do livro “Memorial” da União, deu grande enfoque ao reaparecimento do Rancho Serra do Ceira, que parece estar de novo no bom caminho e na senda de novos êxitos.

Henrique Mendes, António Duarte e Miguel Mendes, três épocas, três visões diferentes de regionalismo, captaram em seguida a atenção dos presentes.
Recordados os tempos difíceis que os primeiros regionalistas encontraram, os muitos entraves com que passo a passo se iam deparando para conseguirem as estradas, a água, a electricidade, escolas, o posto médico, o telefone, o saneamento básico, etc.
O entusiasmo, o empenho, a falta de meios e de dinheiro, que sempre se ultrapassava com a vontade férrea que caracterizava os nossos regionalistas, foram postos em relevo.
Uma nova visão tendo em atenção as oportunidades e as ameaças que se colocam nos tempos actuais, numa tentativa de combater a desertificação que se vem sentindo nas nossas aldeias. É imperativo dar vida às nossas aldeias, atrair novos investidores e manter uma constante pressão junto das entidades locais.
Realçado o papel importante que se viveu para a concretização deste “Dia”, reunindo as colectividades e fazendo um trabalho conjunto, que se espera venha a ser o início de um novo período no regionalismo da freguesia do Colmeal e no concelho de Góis.

António Domingos Santos fez seguidamente a apresentação do “Memorial” da União Progressiva da Freguesia do Colmeal. Tal como o título indica, neste livro recordam-se todos os que ao longo da vida da colectividade passaram pelos seus corpos sociais. Não é a história da União. Talvez um dia se reúnam as páginas dispersas dos seus setenta e cinco anos e se faça o seu “Historial”. Será tudo uma questão de tempo e de oportunidade. Tendo convidado para a mesa homens e mulheres que fazem parte da vida da União como Horácio Nunes dos Reis, José Nunes de Almeida, Manuela Costa ou Antonieta Fontes, a primeira mulher a ser eleita para um cargo na colectividade, António Santos agradeceu a Lisete de Matos e à Gráfica que produziu o livro, toda a colaboração prestada para o que o “Memorial” ali pudesse ser apresentado.

Como diz Lisete de Matos na nota de abertura “Setenta e cinco anos volvidos sobre a data da sua constituição, a União Progressiva da Freguesia do Colmeal está de parabéns por preservar no esforço de bem-estar e convívio, cultura e reforço da identidade. Também pela homenagem que presta aos seus antecessores, segura das exigências do presente e de que não há futuro sem memória do passado”.

Este “Memorial”, livro da responsabilidade da Direcção da UPFC “é uma homenagem simples como simples foram também aqueles que pensaram e criaram a União”, que, é considerada como “um alfobre e uma escola de regionalistas. Um exemplo que era seguido atentamente pelas outras colectividades”.

Já com a voz embargada pela comoção, pediu uma forte salva de palmas “para todos quantos figuram no “Memorial” a quem prestamos o nosso profundo agradecimento e a nossa homenagem”.

Com “Viajando pela Freguesia” todos tiveram oportunidade de ouvir textos alusivos a cada uma das aldeias e seus casais e ver fotografias lindíssimas dos recantos que nem todos conhecemos. Foi um período bastante interessante para intervalar um pouco a série de intervenções. Trabalho desenvolvido por cada uma das comissões e que servirá como roteiro futuro para mostrar o que de melhor e mais bonito temos para apresentar a quem nos visita.

Lisete de Matos, autora de vários livros e de artigos na imprensa regional, apresentou o tema seguinte “Regionalismo e o Futuro”.
Referiu-se às “migrações como uma das componentes estruturais da nossa sociedade e como sendo uma resposta às difíceis condições de sobrevivência nas regiões rurais”.
O êxodo que se verifica em toda a freguesia e na região, o que provoca o começo da desertificação que hoje se sente – “a população parte à procura de melhores condições de vida…, partem os homens que vão chamando os que ficaram”.
Mas verifica-se sempre uma “ligação dos protagonistas às origens… e o valor que atribuem à terra-solo, o Regionalismo, enquanto movimento associativo específico dos migrantes da zona, e singular nos seus objectivos”.

Um poema “Ser Regionalista”, muito bem elaborado e enquadrado no tema, de autoria de Fernando Tavares Marques, e lido por Lucília Silva e Nuno Santos, preencheu o espaço seguinte.

Percebia-se algum nervosismo entre os elementos do Rancho Serra do Ceira que se preparavam para a sua primeira apresentação em público após algum tempo de paragem.
Criado pelo padre Manuel Pinto Caetano, o Serra do Ceira foi “deslizando” pela freguesia do Cadafaz até se fixar no Esporão onde se foi mantendo até à imobilidade.
Com pessoas interessadas e entusiasmadas na freguesia do Colmeal, jovens e menos jovens estão disponíveis para que o Rancho seja de novo uma realidade. Trabalha-se afincadamente para que voltem a viver-se momentos de felicidade e de sucesso que muitos de nós recordamos com saudade.
A sala foi generosa nos aplausos com que os recebeu e numa primeira ajuda para a compra de fatos e de algum equipamento. A solidariedade beirã mostrou mais uma vez do que é capaz.

Seguiram-se os “Sons da Malhada” que, com as suas vozes e o seu instrumental, alegraram todos quantos mantinham a sala repleta e que já os esperavam ansiosamente.

Depois, a sala transfigurou-se novamente, agora para o jantar volante que foi servido a cerca de trezentos convidados. A finalizar, o baile serrano.
Para o Colmeal partiam entretanto todos aqueles que partilharam o “Dia da Freguesia” com os que habitualmente moram na área da Grande Lisboa.

Uma palavra de agradecimento para todos quantos colaboraram nesta realização, com relevo para a equipa que tomou conta da cozinha. Uma palavra muito especial para a grande ajuda que nos deram os nossos amigos e conterrâneos da “Mimosa”, “Guardanapo” e “Chopinho” e também um obrigado grande para a gerência da Seriposter pelos meios que nos disponibilizou.

Um dia memorável. Graças ao empenho das Comissões de Melhoramentos do Soito, de Ádela e de Malhada e Casais, da Associação Amigos do Açor, da Liga dos Amigos de Aldeia Velha e Casais, do Grupo de Amigos do Sobral, Saião e Salgado, da União e Progresso do Carvalhal e da União Progressiva da Freguesia do Colmeal.

A união foi possível
 
 
publicado por penedo às 15:33

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

Casa do Concelho de Góis ,80.º Aniversário do Regionalismo Goiense

O Conselho Regional da Casa do Concelho de Góis e a União Progressiva da Freguesia do Colmeal (colectividade mais antiga da freguesia), no âmbito do 80.º Aniversário do Regionalismo Goiense, vêm por este meio informar que a festa da Freguesia do Colmeal se realiza no dia 31 de Janeiro, na Casa do Concelho de Góis em Lisboa.
As entidades organizadoras convidaram todas as agremiações congéneres da freguesia para que, em conjunto, seja garantido o sucesso desta festa.



 

in Jornal de Arganil, de 22/01/2009

 

publicado por penedo às 17:54

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

À volta dos Penedos ...Alvares

Festa do Regionalismo na Casa do Concelho de Gois
publicado por penedo às 10:05

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

À Volta dos Penedos ---Festa do Regionalismo

Regionalismo goiense em grande jornada cultural

 
Grande jornada de fervor regionalista ocorreu no último dia 15, na Casa do Concelho de Góis, promovida pelo Conselho Regional, organizada pela aniversariante Sociedade de Melhoramentos da Roda Cimeira e apoiada pela Junta de Freguesia de Alvares, numa manifestação de entusiástico elan regionalista que soube ocupar e desempenhar bem o papel para que tinha sido convidada e que, por direito próprio lhe cabia.
Tudo era genuinamente beirão, começando pelas pessoas dentro do seu tagarelar e, sem nos darmos conta, dava-se uma desgarrada que resultava dum encontro inesperado misturado com o cheiro da chanfana com o apelativo aspecto do aferventado, ou com o brilho das filhós. Tudo presenteado pela colectividade que não se poupou a esforços para festejar condignamente os seus 80 anos de existência. A longa tarde avançava muito preenchida com momentos inesquecíveis, associados à prova dos sabores regionais, à degustação dos mesmos, ao requinte da sua exposição que traziam à memória os aromas da flor da urze, da flor da acácia e os sons dos silvos do vento. Numa palavra pode dizer-se que a nossa região esteve condignamente representada com a colaboração da Junta de Freguesia de Alvares no transporte das pessoas.
As forças vivas da região estiveram representadas por José de Carvalho da Assembleia Municipal e Helena Moniz da parte da Câmara Municipal; Dr. Vítor Duarte e Quim Mateus por parte da Junta de Freguesia de Alvares; Dr.ª Lurdes Castanheira da parte da ADIBER; pela Sociedade de M. de Roda Cimeira os Sr.s João Baeta e Jaime Carmo, pela Casa José Dias Santos e pelo Conselho Regional Dr. Luís Filipe que presidiu à mesa de honra.
Destas individualidades realçamos os seguintes apontamentos: o regozijo do Dr. Luís Martins e de José Dias Santos em terem a Casa cheia de gente que levou ao êxito deste evento; as palavras de satisfação do Dr, Vítor Duarte pelo momento de exaltação que se vivia e de Quim Mateus ao referir que nas colectividades são as pessoas que contam e só assim faz sentido; a lembrança de João Baeta dirigiu-se para a memória dos fundadores desta colectividade, para os quais pediu um minuto de silêncio e lembrou aos autarcas que aceitem as colectividades como parceiros sociais; Jaime do Carmo deu-se por satisfeito pelo êxito alcançado; Helena Moniz realçou a festa das Freguesias do Concelho; José de Carvalho valorizou o contributo das colectividades e o seu direito ao lugar de parceiros sociais; por último a Dr.ª Lurdes Castanheira relembrou a importância das colectividades, manifestou a sua simpatia por Roda Cimeira e deixou a boa nova do programa PRODEC. Todas estas intenções deixam adivinhar o advento de um novo ciclo de relações com as colectividades.
Houve também tempo e espaço para a poesia, tratada e analisada pelo Eng.º João Coelho que se deteve um pouco sobre a obra de Adriano Pacheco, deixando campo para que fossem lidos dez poemas inéditos, nas vozes de Marina Lopes, Filipa Victor, Ana Rita e do próprio autor que intervalaram e trouxeram alguma suavidade aos ouvidos dos presentes.
Mas este tipo de eventos, a música ocupa sempre o lugar de destaque ao alterar todo o ar formal e sisudo da plateia, a arrumação e a postura das coisas e das pessoas a partir do qual a agitação toma conta delas. Ninguém consegue ficar indiferente aos sons vibrantes e harmoniosos da concertina do Marcelo e seu grupo. A música e a sua presença em palco é algo que mexe com as pessoas e cativa a aderência do mais sorumbático cidadão. Para quem já esgravatou neste instrumento e conhece minimamente a sua técnica, não pode deixar de admirar a destreza dos executantes e a harmonia dos sons conseguidos.
Em traços muito largos foi assim que decorreram parte das festividades do regionalismo goiense e se homenageou o octogésimo aniversário da Sociedade de Melhoramentos de Roda Cimeira que os ventos falarão dele. Pelo que o Conselho Regional regozija-se com as celebrações em curso e aguarda com expectativa outros desenvolvimentos que se perfilam no horizonte.
in Jornal de Arganil, de 20/11/2008
publicado por penedo às 18:13

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

80º Aniversáriodo Regionalismo Goiense -Festa da Freguesia de Alvares

15 de Novembro de 2008

Casa do Concelho de Góis
                                Rua de Santa Marta, nº 47, r/c dto.
                                                                     1150 – 293 LISBOA


Programa

15:00 Sessão de Abertura
          Abertura da Exposição

16:00 Apresentação do "Hino da Roda Cimeira"

16:30 Entrevista sobre o Regionalismo a Libanio Simões de Oliveira e João Baeta  com António Lopes Machado

17:00 Cantares da Roda

17:30 Poesia de Alvares, de Adriano Pacheco com introdução do Eng. João Coelho

18:00 Concertinas da Freguesia de Alvares

19:30 Concurso de gastronomia "Os Sabores da Roda Cimeira"

20:00 Lanche Regional

21:30 Baile Regional


Organização
                         Sociedade de Melhoramentos de Roda Cimeira

 

                           Casa do Concelho de Góis – Conselho Regional
 



Apoio
                 Casa do Concelho de Góis

 

                    Junta de Freguesia de Alvares

publicado por penedo às 09:43

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Góis --Lisboa....Juntas v...

. SESSÃO SOLENE DO FORAL DE...

. 500 anos do Foral Alvares...

. Casa do Concelho de Góis-...

. Associação Educativa e Re...

. À volta dos Penedos- Povo...

. ELEIÇÕES NA CASA DO CONCE...

. GRANDE FESTIVAL NA CASA D...

. Comissão de Melhoramento...

. Tarde Cultural da A.E.R.G...

.links

.arquivos

. Setembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO