Terça-feira, 30 de Setembro de 2014

Góis --Lisboa....Juntas vêem à cidade

 

 

O Conselho Regional da Casa Concelho Góis Lisboa, informa que vai organizar uma Sessão Plenária com a presença dos senhores Presidentes das 4 Juntas de Freguesia do nosso Concelho, no próximo dia 11 de Outubro, pelas 14:30 horas, no Auditório da Casa do Concelho de Góis, na Rua de Santa Marta, 47, R/C, Dto, em Lisboa.

Convida-se todas  as Comissões /Associacões do concelho de Góis a estarem presentes, para em conjunto ,debater-se ideias ,problemas ,etc...

 

 

 

publicado por penedo às 12:39

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Junho de 2014

SESSÃO SOLENE DO FORAL DE ALVARES (Lisboa )

Adriano Pacheco

 

Se no dia 4 de Maio as comemorações do quinto centenário do Foral da Herdade de Alvares foram a verdadeira festa do povo, que envolveu entusiasmo do mais genuíno e autêntico, que percorreu as ruas da Vila até ao sol-posto. No dia 31, no Fórum de Lisboa, as celebrações atingiram a mais elevada e solene festividade perante figuras públicas da nossa região e uma grande concentração de gente anónima vinda dos quatro cantos da Herdade, as quais foram obsequiadas com instalações condignas e equipamento bem adequado ao momento.

Abriu a sessão António Rui Dias, presidente da Comissão de Melhoramentos de Alvares que ao dar as boas vindas a todo o auditório, foi esclarecendo as motivações que ali o traziam e o orgulho que sentira em ter ajudado a promover o evento da publicação do livro do Foral da Herdade de Alvares. De seguida tomou a palavra o eng. João Baeta Henriques que viria a moderar a sessão, preenchida pelos dignos palestrantes: Doutor José Manuel Garcia, Prof.ª Regina Anacleto e pelo Mestre Silvestre Fonseca que preencheu um belo momento musical. O dr. José Manuel Garcia apresentou uma panorâmica das preocupações do Rei D. Manuel em apetrechar o seu reino com uma boa máquina administrativa, atribuindo forais às regiões necessitadas de desenvolvimento e de proteção, bem como pelo zelo da fazenda pública, com um conjunto de regras administrativas que lhe chamaram de Foral.

Da Prof.ª Regina Anacleto, oriunda de Arganil, com vasta obra publicada sobre o Mosteiro de Folques, tivemos o esclarecimento da forte ligação existente entre este Mosteiro e a Herdade de Alvares, não só por serem os senhorios dela, como também duma grande parte do território serrano. A sua abordagem ao tema, foi largamente aplaudida não só pelo belo sotaque beirão, mas também pelos largos e profundos conhecimentos que deixou naquele auditório. Para finalizar a primeira parte, tivemos um belo momento musical preenchido pelo virtuosismo vertido dos sons da guitarra clássica de Silvestre Fonseca, oriundo de Cortes de Alvares. 
A segunda parte foi preenchida por Nuno Barata-Figueira que se ocupou da genealogia das famílias da região deixando notas curiosas de interesse regional. Por sua vez o eng.º António da Fonseca, autor do livro o Foral, desenvolveu vários entendimentos sobre teorias já abordadas sobre a região, falou das dificuldades na recolha da documentação que está muito dispersa. Fechou a sessão o Prof. Doutor Carlos Poiares com uma brilhante análise às várias intervenções ocorridas, dando realce às reais potencialidades da região, aos belos momentos ali vividos que resultaram numa bela aprendizagem.

Por fim o moderador, não quis encerrar a sessão sem dar oportunidade a quem quisesse intervir dando a palavra a Luís Henriques de Alvares que quis agradecer o evento à comissão organizadora, pelo belo momento que ali tinha proporcionado, sendo logo secundado pelo dr. Amaro Rosa de Portela do Fojo que ao elogiar o evento lembrou que, com ele, outras portas podiam ser abertas e novos desenvolvimentos podiam surgir. O entusiasmo ficou no ar… 
Para terminar, a presidente da Camara M. de Góis, dr.ª Maria de Lurdes Castanheira, não quis deixar de agradecer e enaltecer o que ali se tinha passado, congratulando-se com o trabalho da comissão organizadora, com os homens da cultura da nossa região ali presentes, com a Casa do Concelho de Góis e seu Conselho Regional, reconhecendo os momentos de muita elevação que puderam ser vividos, proporcionados, nomeadamente pelos palestrantes convidados. 
Por momentos o nosso mundo ficou maior e mais luminoso…

publicado por penedo às 12:38

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Junho de 2013

O CONSELHO REGIONAL DA CASA CONCELHIA DE GÓIS





 Bem gostaria de frizar algumas situações e começo por mais uma vez dar os parabéns a esta iniciativa do Conselho Regional em tratar destes assuntos tão permentes que são para o Concelho de Góis e para o pais.Não diminuindo de qualquer modo as intenções desta apresentação e o seu consequente debate,se dúvidas não tiver, pelo menos incertezas tenho.
U ma  incerteza é talvez a falta de apoio que o projecto da Cáprigóis possa vir a sofrer,  devido ao receio no investimento,não dar garantias de um total sucesso, eu acredito desde que as devidas participações e intenções não fiquem só no papel.Espero que as Comissões estudem o assunto e se abram a esta questão que poderá ser proveitosa para as aldeias 
e comunidades que  sustentam seu nome, dar-lhes  mais prosperidade e uma sustentabilidade  económica e social num  o futuro que seja próximo e concreto.
As energias renováveis são hoje uma realidade no Concelho, pode ou não haver sempre dúvidas  quanto devida destribuição dos valores económicos que dai podiam advir para as populações,pois foi essa a impresão que fiquei depois de ouvir as duas últimas intervenções.
Todas as energias apontadas são no nosso território "ouro" é pena que a sua implementação peca por tardia,mas mais vale tarde que nunca,e desde que a burocracia deste pais ou melhor dos serviços que super-intendem na matéria sejam menos lentos e subservientes.
Outra incerteza é se tudo isto não passará de uma situação pontual politico-partidária,é que com eleições á porta tudo é de esperar.
Salão rezoávelmente composto, aonde a falta da presença dos mais jovens continua a ser notória,talvez se esta e outras temáticas começarem a ser tratadas através  das novas tecnologias entre os prometores e as Comissões e outros orgãos o resultado seja diferente,questão que já foquei num destes inventos,se não me falha a memória foi no primeiro tema que o Conselho Regional levou a efeito. 
Gostava  de ter ouvido mais intervenções ao nivel dos responsáveis de algumas Comissões coisa que não aconteceu,pois a dúvidas ficaram e a resposta se não me enganar será mais do mesmo, e tudo o vento levou ,ou talvez não!
Fotos e texto de: 
Adriano Filipe  
publicado por penedo às 16:16

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Casa do Concelho de Góis-Conselho Regional

 

foto FACIG 2011


Balanço 2010-13

 

 

No momento que finalizámos o nosso primeiro mandato no Conselho Regional da Casa do Concelho de Gois, relembro que quando nos apresentámos a eleições em 2010, anunciámos um plano de trabalho para este mandato, num compromisso que não tenho memória de ter sido realizado antes. E é sobre esse compromisso, que pretendo, fazer um balanço do trabalho realizado.

 

 

Gostava de começar por relembrar os 3 grandes desafios que apresentámos no momento da nossa candidatura:

 

  • Ø Definir claramente qual o papel da Casa do Concelho de Gois, e do seu Conselho Regional, no Movimento Regionalista e no nosso Concelho.
  • Ø Divulgar Góis, nas suas diversas vertentes: a cultura, os costumes, a gastronomia, entre outros, bem como estreitar os laços de Góis com a comunidade goiense na Capital.
  • Ø Cativar a juventude para o regionalismo e para a Casa.

 

1)              No que respeita ao primeiro desafio, propusemos ser o representante das diversas Agremiações no tratamento das questões que afetassem o Concelho como um todo, papel que a própria Câmara Municipal reconheceu ao identificar a Casa do Concelho e o seu Conselho Regional como um parceiro social da autarquia, situação que até hoje nenhum presidente da Câmara tinha feito.

 

Nesse contexto e apesar de alguma desilusão pelo facto do Movimento Regionalista não ter aproveitado esta disponibilidade, encetámos uma serie de colóquios onde se debateram alguns dos diversos problemas que o nosso Concelho se debate, donde destacamos:

 

  • Uma sessão com a Sra. Presidente da Câmara onde se debateram os problemas das diversas Comissões e do Movimento Regionalista

 

  • Uma sessão onde se debateu o estado da saúde no Concelho, na qual contamos com a presença do Presidente e administrador do Conselho Clínico do Agrupamento de Centro de Saúde do Pinhal Interior Norte (Lousã), de um representante da medicina privada e da Presidente da Câmara

 

  • Um colóquio subordinado ao tema "A Qualidade de Vida dos Idosos em Góis",que contou com a presença de representantes das diversas organizações de serviço social e organismos de saúde (lares, farmácia, centro saúde, bombeiros) onde se debateram a Situação actual e Perspectivas de Evolução Futura, referente aos seguintes temas:
    • O Papel dos Técnicos de Saúde
    • A Assistência Social, Urgência, Ambulatória e Residencial

 

  • Uma sessão subordinada ao tema “A Gestão da Floresta no Concelho de Gois”, com o qual pretendemos falar sobre a gestão e prevenção da floresta.

Para debater este tema convidámos alguns especialistas nesta matéria, nomeadamente representantes da Associação Florestal de Góis, da ZIF do Sinhel, do Gabinete Técnico Florestal do Município de Góis e da Grupo Portucel Soporcel SA.

Com estas sessões pretendemos possibilitar a discussão sobre temas genéricos e transversais ao nosso Concelho, as quais permitiram debates bastantes interessantes.

  1. 2.   No que se refere ao segundo pilar, a divulgação de Gois, nas suas vertente cultural, realizamos diversas sessões:
  • Uma sessão sobre o panorama arqueológico do nosso Concelho subordinado ao tema “GUARDAR o PASSADO, OLHANDO O FUTURO”, que contou com a participação de técnicos especializados do IGESPAR, da Divisão Social, Cultural e Económica do Município de Góis, bem como o mestre João Simões.

Como resultado desta sessão, o Conselho Regional encetou uma cruzada que culminou com a possibilidade da Câmara Municipal recuperar para Gois o Brazão de D. Nuno da Silveira que estava há muitos anos no Museu da Figueira da Foz e que se encontra neste momento em Gois em reparação.

  • Trouxemos a esta Casa, diversos grupos de Gois, donde quero destacar:
    • Grupo Projecto Expandir Oportunidades de Góis
    • Grupo de Teatro Iris
    • Grupo de Teatro Geração Varzeense
    • Grupo de cantares e Violas de V. N. Ceira
    • Grupo Coral da AERG
    • Filarmónica de Gois
    • Escola de Concertinas e Instrumentos de Cordas

 

  • Organizámos também as sessões de lançamentos de livros dos nossos amigos Adriano Pacheco e Professora Dra Maria Beatriz Rocha-Trindade

 

  1. 3.   No que respeita ao terceiro grande desafio, o cativar a juventude para o Regionalismo e para a Casa, foi sem dúvida o desafio mais complexo que abraçamos.

Esta tem sido uma aposta na qual temos falhado em toda a linha, Temos tentado algumas soluções, mas não temos conseguido trazer a juventude à Casa, problema que na minha opinião, também se estende ao Regionalismo Goiense em geral, que excetuando poucos casos de sucesso, não tem conseguido rejuvenescer os seus quadros dirigentes.

Como referi no Congresso Regionalista ocorrido em Gois, “O Regionalismo estará a passar por uma crise de envelhecimento, a qual importa rapidamente curar”, sob pena de estarmos a andar em direção ao seu fim.

No final do ano passado demos o primeiro passo, naquele que pensamos ser um longo caminho que queremos percorrer e que pensamos levar a direção certa.

Fizemos uma sessão com a presença das Associações de Juventude do Concelho de Gois, onde debatemos a temática do afastamento dos jovens do regionalismo, esperando inverter esta situação no curto/médio prazo.

Seguidamente encerrámos o mandato trazendo a esta Casa a AERG, que nos mostrou todo um leque de opções culturais que movimenta, nomeadamente o judo, a escola de concertinas, o coro (em mais uma excelente demonstração de classe) e a banda filarmónica.

Com estas sessões tivemos a Casa cheia de jovens, sendo na nossa opinião o primeiro passo para cativar a juventude para esta causa.

Alem destes objetivos que nos propusemos, levámos a Casa a Gois estando presente nos dois últimos anos na FACIG com um stand próprio, bem como organizámos uma das nossas sessões em Gois, levando a Casa a Gois onde existia algum desconhecimento.

Também com estas organizações trouxemos a esta Casa muitos goienses que nunca aqui se tinham deslocado, e que hoje já sabem que existe um pedaço de Gois em Lisboa.

 

Hoje concluímos o nosso mandato, com a certeza do dever cumprido e de ter valido a pena o esforço desenvolvido para repor esta Casa no roteiro dos goienses e trazê-los de volta a casa.

E foi com esta sensação de dever cumprido que nos levou a aceitar o convite de nos recandidatarmos a um novo mandato.

Para este novo mandato, apresentámos apenas uma linha orientadora:

  • Continuar a desenvolver o trabalho no seguimento do que fizemos no mandato anterior

Para finalizar este balanço, não posso deixar de apresentar os meus agradecimentos:

  • À Senhora Presidente da Câmara que nos honrou com a sua presença na grande maioria das nossas organizações
  • Um agradecimento também por todo o apoio logístico que a Câmara Municipal de Gois sempre nos disponibilizou ao longo deste mandato
  • Um agradecimento aos diversos órgãos autárquicos, donde gostava de destacar o Sr. Presidente da Assembleia Municipal de Góis
  • Um agradecimento a todas as Comissões de Melhoramentos que ao longo destes anos sempre nos apoiaram e marcaram presença nas nossas organizações
  • Um agradecimento muito especial a todos os goienses, quer residentes em Lisboa quer em Gois, que nos honraram com a sua presença
  • Um agradecimento à Imprensa Regional que ao longo do mandato sempre divulgou o nosso trabalho
  • Um agradecimento a Direção da Casa do Concelho, que sempre esteve ao nosso lado e sempre nos apoiou nas nossas ideias
  • Por fim um agradecimento muito sentido a toda uma equipa, onde incluo os representantes da Direção, que ao longo destes anos num trabalho em equipa muitos vezes silencioso e pouco visível, possibilitou todo este resultado, mostrando que a resultado do trabalho de equipa é muito superior à soma da capacidade de trabalho dos seus elementos, pelo que é merecedor de todo o vosso reconhecimento.

                        Muito Obrigado

 

                       Luis Martins

                       Presidente do Conselho Regional da

                       Casa do Concelho de Gois

publicado por penedo às 10:13

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Góis --Lisboa....Juntas v...

. SESSÃO SOLENE DO FORAL DE...

. O CONSELHO REGIONAL DA CA...

. Casa do Concelho de Góis-...

.links

.arquivos

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO