Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2012

Á VOLTA DOS PENEDOS...CARNAVAL

publicado por penedo às 16:56

link do post | comentar | favorito

Carnaval por Gois


 


 

 


 

 

entrudo

 

 

 

 

 

 

publicado por penedo às 12:42

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 10 de Março de 2011

: Entrudo Tradicional nas Aldeias do Xisto de Góis - Aigra Nova

No passado dia 8 de Março a Lousitânea organizou a 5ª edição da Celebração do Entrudo Tradicional no concelho de Góis, na Aldeia do Xisto de Aigra Nova.

Por estas aldeias o Entrudo vivia-se de forma simples. Procurava-se roupa e objectos velhos, algo que ocultasse o rosto e depois brincava-se. A Celebração do Entrudo consistiu na recuperação desta tradição. E vestidos desta forma, e com toda a genica e vontade de vivenciar o Entrudo, lá foram os foliantes aldeias fora, passando pelo Esporão, Ribeira Cimeira, Pena, Ponte Sotão, Comareira e Aigra Nova, assustando e brincando com todos aqueles que encontravam. Muitas foram as quadras ditas por estas aldeias, as quais de alguma forma falavam sobre os habitantes locais, enaltecendo-os ou sem qualquer maldade, envergonhando-os.

Após o almoço em que todos os presentes se deliciaram com o porco no espeto, teve lugar o Ateliêr de Máscaras de Cortiça, com o Sr. José Cerdeira. Em paralelo foi realizado o Jogo do Pau, em que os mais corajosos se divertiram a subir a um pau com cerca de 8 metros, tentando alcançar o presunto e o bacalhau, que se encontrava no topo do pau.

Divertido foi também o concurso de quadras jocosas sobre o Entrudo e as “Mulheres no Mundo Rural” celebrando-se assim o Dia Mundial da Mulher.

Foi um dia muito bem passado com a presença de cerca de 150 pessoas, desde crianças a adultos de dentro e fora do concelho de Góis. È de salientar a grande quantidade de visitantes e turistas que frequentaram a festa, sinal que este evento atrai já muitas pessoas de fora do concelho.

 

Gostaríamos de endereçar um agradecimento especial à Câmara Municipal pelo apoio técnico, logístico e financeiro na organização e à Junta de Freguesia de Góis. Ao Grupo de Concertinas Sem Eira nem Beira, que animou todo o dia com muito entusiasmo, a festa e o respectivo bailarico e ao Marcelo Francisco da Chã de Alvares que com a sua concertina se juntou a nós, proporcionando-nos fortes momentos de convívio e alegria. Ao Sr. José Cerdeira que com grande dedicação, fez sucesso com a sua presença construindo e ensinando, como fazer as máscaras em cortiça, utilizadas noutros tempos para correr o Entrudo, e que este ano os foliantes usaram na corrida.

 

Mais uma vez se provou que as tradições e a cultura popular da nossa região tem potencial e deve ser preservada e reinventada para contribuir para a integração da comunidade e reforço dos laços comunitários dos Goienses e para a atracção de novos visitantes e turistas ao nosso maravilhoso concelho.

 

A Lousitânea agradece a presença de todos os participantes que fizeram com que este dia fosse inesquecível, aguardando que voltem num próximo Entrudo.

 

Góis, 10 de Março de 2011

Pela Lousitânea

Rita Ribeiro


in Facebook

publicado por penedo às 13:21

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010

Entrudo Tradicional nas Aldeias do Xisto

 

Em Góis, a Terça-feira de Carnaval viveu-se na Aigra Nova, uma das Aldeias de Xisto do concelho com um Entrudo Tradicional, animado com rasgadas quadras à desgarrada acompanhadas pelo Grupo de Concertinas de Góis.

TOPO.JPG

 

A Câmara Municipal de Góis, ofereceu o almoço a todos os visitantes e participantes, tendo estado representada pela Sra. Presidente, Drª Maria de Lurdes Castanheira e pelo Sr. Vice-Presidente, Dr. José Rodrigues.

No passado, vivia-se de forma simples, com roupas e objectos velhos, algo que disfarçasse o corpo e o rosto. Brincava-se… Ia-se às aldeias vizinhas e tudo era permitido: declamar quadras jocosas sobre os habitantes, atormentar as velhas e seduzir as novas, enfim, pregar partidas. Hoje pretende-se reviver esses momentos de folia, divulgando assim a riqueza do nosso património cultural, em particular das Aldeias de Góis. Para quem queira e possa participar basta mascarar-se à Entrudo, de forma simples, com roupas e objectos velhos, recriando as brincadeiras vividas em tempos pelos habitantes das aldeias de Góis.

Já no dia 12 de Fevereiro, a folia do Entrudo à Moda Antiga teve destaque na RTP 1, no programa Portugal no Coração, apresentado por Tânia Ribas de Oliveira e João Baião, com directos da Aldeia das Aigras, apresentados pela simpática Cristina Alves e onde estiveram presentes artesãos locais, o Grupo de Concertinas de Góis e o Rancho As Sachadeiras da Várzea.

Numa iniciativa da Lousitânea a organização contou com todo o apoio logístico do Município de Góis no que se refere a almoço, transportes e recursos humanos.

 

in

jornaldearganil

tags:
publicado por penedo às 18:49

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010

Sobreviver nas Aigras - Entrudo

 

 

 Escuteiros nas nossas Aldeias e  não só.....

 Agrupamento 80

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 in

www.agr80.cne-escutismo.pt

 

 

tags:
publicado por penedo às 20:55

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010

BAILE DE CARNAVAL 2010 ....Esporão

                                                                        NÃO FALTE

in

http://terrasdoesporao.blogspot.com/

publicado por penedo às 19:25

link do post | comentar | favorito

Cortes....Carnaval - Tradição

Carnaval - Tradição

A Casa de Cultura e Recreio Claudino Alves de Almeida e as ruas de Cortes vão ver desfilar as máscaras de Carnaval que se pretende venham a alegrar a quadra que vamos atravessar... Pretende-se que a Alegria "saudável" desça à rua...

Para isso alguns jovens residentes em Cortes, entre os 11 e os 17 anos, já começaram a preparar a jornada do dia 13 de Fevereiro próximo.

A Comissão de Melhoramentos está a proporcionar todos os meios possiveis para que se realize uma festa popular com algum cariz tradicional. Espera-se a colaboração de todos para trazerem alegria e os seus disfarçes...

Vamos "correr" com a crise...

 

 

 

 

 

Vamos apoiar os jovens e ao mesmo tempo reviver as tradições com muito convivio e diversão à mistura.

 

                                                                              João Reis Antão

 

 

in

http://cmcortes.blogs.sapo.pt/

 

publicado por penedo às 19:21

link do post | comentar | favorito

Entrudo à Moda Antiga

 

Cartaz_Entrudo

 

 

 

Cartaz_Exposicao

 

in

http://www.cm-gois.pt/

 

publicado por penedo às 18:56

link do post | comentar | favorito
Domingo, 7 de Fevereiro de 2010

O CARNAVAL E AS SUAS TRADIÇÕES‏

 

 
As minhas filhas quando eram pequenas

Na minha aldeia o Entrudo ou Carnaval como hoje é chamado vivia-se de forma simples. Procurava-se roupa e objectos velhos, algo que escondesse o rosto e de seguida brincava-se…

No dia de carnaval, durante a manhã as pessoas iam trabalhar para o campo. Quando regressavam para almoço era tradição comer o pé, a orelha e o bucho do porco. A seguir ao almoço todos se juntavam e corriam o Entrudo, mascarados de várias maneiras e encarvoados com ferrugem dos fornos de coser o pão ou da lareira.
Reuníamo-nos todos uns dias antes para combinar-mos de que maneira nos íamos mascarar. Tudo nos servia para fantasiar. Então, decidida qual a fantasia de cada um, começava o "assalto" á arca da roupa dos familiares, em busca dos adereços adequados, e cada qual se revestia da personagem escolhida. Uma era a noiva, outra a velhinha, os meninos vestiam-se de pedintes, velhos, coxos, marrecos, barrigudos, enfim … cada um se fantasiava nas suas personagens favoritas e conforme a roupa e a ocasião assim o inspirassem.
Também fazíamos espantalhos em tecido e palha para colocar na porta das pessoas na noite de carnaval. De manhã ao abrir a porta, o espantalho caía e as pessoas assustavam-se e gritavam. Outra das brincadeiras era prender as portas das casas dos vizinhos umas às outras com cordas. De manhã cedo lá estávamos nós a espreitar a reacção de cada um. Gerava-se logo ali um alvoroço tremendo:

- Ó tia Maria, Ó comadre, valha-me Deus, venha-me abrir a porta, ai aqueles malandros prenderam-ma. - Não posso! A minha está presa também. E lá ia um de nós abrir a porta, sem que ninguém nos visse. Na rua mais abaixo ouvia-se o grito da comadre Aiiiiiiiiiii -Tinha sido o espantalho que caiu em cima da tia Antónia e assustou-se.

Em cortejo pelas ruas da aldeia e das aldeias próximas, lá ia-mos nós visitando casa a casa onde tudo era permitido: Cantar quadras espirituosas sobre os habitantes dessas aldeias, atormentar as velhas e seduzir as novas!

Viva o António e a Maria
Pois, a ninguém fazem mal
A bebedeira é só uma
De Carnaval a Carnaval
*******
Ó Manuel tu és jeitoso
Cortejas uma bota feia
A tua mãe é marreca
O teu pai namora toda a aldeia
*********
Ó que rapariga tão bela
Tapa o rosto com um véu,
A mãe é a maior rameira
Os chifres do pai chegam ao céu.
*********
O que cachopa tão linda
Casada com um homem tão feio
Mais vale ficar a zeros
Do que tê-lo como travesseiro
**********
A identificação de cada um, era um dos segredos mais bem guardados, e os comentários dos vizinhos provocavam as mais engraçadas gargalhadas, ao nos confundirem uns com os outros. Então, como recompensa pela diversão proporcionada, todos nos ofereciam algum presente, geralmente coisas para comer, ou dinheiro, podiam ser ovos, chouriço, frutas, ou outros.
 
E o desfile findava no largo da aldeia, onde se fazia um lanche geral, com os presentes ganhos, no qual todos ríamos e contávamos vezes sem conta, as peripécias da tarde. No largo era colocado um pau (ou pinheiro) envolvido com muita palha, na ponta tinha um boneco de uma velha. Este era incendiado há meia-noite e fazia-se o enterro da velha. E assim chegava a hora da má-língua, todos tinham a liberdade de dizer o que não diziam ao longo do ano, fosse mal do vizinho ou do governo.

Oiça lá minha senhora
Se não anda com homem casado
Porque vai fora d`horas
Para o lado do adro…
***********
Lá tiveste que casar
Levaste a tua avante
Era melhor mãe solteira
Que um filho de cada amante…
************
Os políticos de Portugal
Só sabem prometer é gritar
Assim que chegam ao poleiro
Para o povo se estão a borrifar.
************
E era assim o Entrudo (Carnaval) dos meus tempos de juventude. Hoje é vivido de maneira bem diferente mas alegre também
..
 
 
publicado por penedo às 19:29

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Á volta dos Penedos ... António MR Martins

Ocorreu, ontem, dia 28 de Novembro, no Auditório do Campo Grande, nº. 56, em Lisboa, o duplo lançamento, ou seja em simultâneo, dos livros "Quase do Feminino", de António MR Martins (eu próprio) e "Traços do Destino o outros contos", de Vera Sousa Silva. Perante a coordenação do representente da editora Temas Originais, que fez dar à luz estas obras, Paulo Afonso Ramos, íam decorridas as 17 horas quando se deram início aos lançamentos. O meu livro teve a apresentação de autor e obra a cargo de Catarina Boavida, enquanto que o livro da Vera teve nesses desígnios o escritor Carlos Teixeira Luís.
Os respectivos prefácios foram elaborados pela jornalista Sónia Salvador e pelo poeta Vítor Cintra.
Foi uma tarde para jamais esquecer...
A seguir algumas fotos do evento obtidas pela objectiva de Hugo Mendonça.
Não tardarão a vir mais algumas, para este espaço, da autoria do fotojornalista Gonçalo Lobo Pinheiro.


A mesa de honra, na ocasião em que Catarina Boavida fazia a sua apresentação.


Paulo Afonso dando início ao evento.



Carlos Teixeira Luís apresenta o livro da Vera


A concentração da autora



Catarina Boavida em plena apresentação


A concentração do autor


Madalena Boavida (mãe da Catarina) e Luísa Simões Martins (mulher do autor)


A intervenção do autor por ocasião dos agradecimentos






As obras "Traços do Destino e outros contos" e "Quase do Feminino", respectivamente.



Os autógrafos


A alegria no consumar do projecto.
 
 

 

 

in

 http://poesia-avulsa.blogspot.com/

publicado por penedo às 09:54

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

Aigra Nova - Inaugurada Rota de Xisto



Na passada terça-feira, dia 24, Aigra Nova foi o ponto de encontro para a inauguração da Rota das Tradições do Xisto, um percurso de nove quilómetros.

DSC04054.JPG

 

Começa a ser uma tradição rumar a Aigra Nova no feriado de Carnaval. Na passada terça-feira, dia 24, Aigra Nova foi o ponto de encontro para a inauguração da Rota das Tradições do Xisto, um percurso de nove quilómetros e que abrange as localidades de Aigra Nova, Aigra Velha, Comareira e Ribeira da Pena, onde vivem, no global cerca de 30 pessoas. O percurso tem início precisamente na aldeia anfitriã, onde os visitantes podem aprender a confeccionar broa à moda antiga, simples ou de carne, e conhecer a maternidade de árvores, um pequeno viveiro de espécies endógenas da Serra da Lousã, com carvalhos, sobreiros, castanheiros, azevinho e cerejeiras, cujo objectivo reside na sua replantação na Serra. Em Aigra Velha pode ser visitado um capril tradicional e ao pastoreio do único rebanho da aldeia, o qual é libertado de manhã voltam ao final do dia. Em Ribeira da Pena pode-se visualizar a moagem de farinha no moinho da aldeia, terminando-se finalmente o percurso na Comareira.


 


 

   

 

Por: Jornal de arganil - Diana Duarte


 

publicado por penedo às 12:03

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

À Volta dos Penedos..... Baile de Carnaval

No  dia 21,  realizar-se-à  no Esporão o já conhecido e tradicional Baile de Carnaval, que alegrará esta divertida época festiva.
 
                                            

Esta aldeia,  deseja contar com a presença de todos aqueles que o possam fazer, e se revejam neste tipo de alegre e salutar convívio, na perspectiva de ver suas ruas emolduradas com efusiva diversão.
in
terrasdoesporao
 
publicado por penedo às 17:06

link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Á VOLTA DOS PENEDOS...CAR...

. Carnaval por Gois

. : Entrudo Tradicional nas...

. Entrudo Tradicional nas A...

. Sobreviver nas Aigras - E...

. BAILE DE CARNAVAL 2010 .....

. Cortes....Carnaval - Tra...

. Entrudo à Moda Antiga

. O CARNAVAL E AS SUAS TRAD...

. Á volta dos Penedos ... ...

.links

.arquivos

. Outubro 2018

. Junho 2018

. Setembro 2017

. Maio 2017

. Abril 2017

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

blogs SAPO